Achei Sudoeste

BUSCA PELA CATEGORIA "Saúde"

28 Nov 2018 - 18:30h

A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado aprovou nesta quarta-feira, 28, um substitutivo da senadora Marta Suplicy (sem partido – SP) ao Projeto de Lei do Senado 514/2017 que libera o uso medicinal da maconha. Antes de vigorar, a matéria tem longo caminho pela frente, já que tem de ser analisada pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e, depois, pelo plenário do Senado. Caso vencidas as etapas com sucesso, o texto será enviado para a Câmara dos Deputados. A proposta, relatada pela senadora Marta Suplicy, descriminaliza o semeio, o cultivo e a colheita de cannabis sativa para uso terapêutico pessoal em quantidade não maior que a suficiente ao tratamento segundo a prescrição médica. O substitutivo também altera a Lei de Antidrogas (Lei 11.343, de 2006) e passa a liberar o acesso à cannabis para associações de pacientes ou familiares de pacientes criadas especificamente com esta finalidade. Sob os olhares de dez famílias com pacientes que dependem da substância e que acompanharam a votação, a senadora destacou que, a partir do uso da substância, foi possível perceber melhora importante em pacientes com autismo, epilepsia, Alzheimer, Parkinson, nas dores crônicas e nas neuropatias. “O tratamento reduz o sofrimento não só dos pacientes, mas também dos familiares”, ressaltou. Segundo Marta, a aprovação da proposta representa um passo importante de compreensão do ser humano.. “É um passo maior do que pensar em burocracia e fiscalização de maconha”, afirmou. Em defesa da proposta, os senadores Humberto Costa (PT-PE), Waldemir Moka (MDB-MS) e Lídice da Mata (PSB-BA) destacaram que não dá para esperar que o Sistema Único de Saúde (SUS) propicie acesso às famílias a esse tipo de medicação, que tem custo muito elevado. Para eles, o Parlamento tem obrigação de facilitar esse processo para melhorar a qualidade de vida dos pacientes.

28 Nov 2018 - 15:30h

O Brasil registrou queda de 13,4% no número de mortes de crianças por câncer, entre os anos de 2006 e 2016. De acordo com boletim divulgado nesta quarta-feira (28) pelo Ministério da Saúde, foram contabilizadas 2.222 mortes na faixa etária de 0 a 14 anos em 2006, contra 1.924 óbitos em 2016. Ainda de acordo com o levantamento, o número de mortes entre os menores de um ano de idade reduziu 27,8%. Já entre as crianças de 1 a 4 anos, a queda foi de 9%; enquanto os de 5 a 14 anos tiveram redução de 13,4%. “Temos visto que a detecção e o tratamento precoce do câncer, feito nos serviços de saúde, tem sido crucial para a queda na mortalidade. Isso é imprescindível, pois para a obtenção de melhores resultados, é preciso ter diagnóstico precoce e o ágil encaminhamento para início de tratamento. Houve também importante mudança de tecnologia no tratamento do câncer, muitos procedimentos cirúrgicos, desnecessários, foram reduzidos”, destacou a diretora do Departamento de Doenças e Agravos Não Transmissível e Promoção da Saúde, do Ministério da Saúde, Fatima Marinho. Segundo a pasta, cerca de 80% das crianças e adolescentes acometidos por câncer podem ser curados se forem diagnosticados precocemente e tratados em centros especializados. A maioria dessas crianças tem boa qualidade de vida após o tratamento adequado.

28 Nov 2018 - 11:30h

Dados da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) apontam que medicamentos genéricos e similares foram os mais vendidos no Brasil em 2017. Os produtos alcançaram a marca de 2,9 bilhões de embalagens comercializadas no ano passado, o que representou 65% do total de caixas de medicamentos vendidas no país (4,4 bilhões). Juntos, genéricos e similares, que custam no mínimo 35% menos em relação aos medicamentos de referência, foram responsáveis por 72,4% do total de produtos cadastrados pela indústria farmacêutica. Eles também representaram um terço do faturamento global do setor, chegando a R$ 23,5 bilhões em produtos comercializados – 33,9% do total das vendas. “Os dados confirmam um fato importante: a participação dos medicamentos genéricos e dos similares (que atendem às mesmas exigências regulatórias que os genéricos) no mercado nacional coloca o Brasil em nível próximo ao de países como os Estados Unidos e o Canadá”, diz nota da Anvisa. Para a agência, as informações também indicam o êxito da política pública nacional de acesso a medicamentos e a confiança da população brasileira nessa classe de produtos, que custam no mínimo 35% menos para os consumidores do que os medicamentos de referência.

28 Nov 2018 - 10:30h

O Instituto Nacional do Câncer (Inca) afirmou que, apesar da proibição da venda de cigarros para menores de idade, adolescentes têm amplo acesso ao produto. Divulgado durante a solenidade comemorativa ao Dia Nacional de Combate ao Câncer, em conjunto com o Ministério da Saúde, o estudo “Descumprimento da legislação que proíbe a venda de cigarros para menores de idade no Brasil: uma verdade inconveniente” indicou que 86,1% dos fumantes entre 13 e 17 anos que tentaram comprar cigarros em alguma ocasião nos 30 dias que antecederam à pesquisa não foram impedidos. Segundo o levantamento, a proporção de êxito na compra chegou a 82,3% entre adolescentes de 13 a 15 anos e 89,9%, entre os de 16 e 17 anos. Segundo a Agência Brasil, o trabalho do Inca e do Ministério da Saúde toma por base dados de 2015 da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE), realizada a cada três anos com estudantes de escolas públicas e privadas em todos os estados brasileiros.

27 Nov 2018 - 16:30h

O Ministério da Saúde divulgou nesta terça-feira, 27, o Boletim Epidemiológico, que aponta para a redução de 16% em casos de aids e em mortes provocadas por complicações da doença no Brasil. A queda se dá pela ampliação do acesso à testagem e pela redução do tempo entre o diagnóstico e o tratamento. Em 2012, a taxa de HIV no país era de 21,7 casos a cada 100.000 habitantes e, após quatro anos, houve uma redução de 15,7% de pessoas infectadas com o vírus. Ainda de acordo com o boletim, nesse período de tempo também ocorreu uma diminuição na taxa de mortalidade pela doença, que passou de 5,7 para 4,8 óbitos por 100.000 habitantes. Entre recém-nascidos, que são infectados durante a gestação, a taxa de detecção de HIV reduziu-se em 43% entre 2007 e 2017, caindo de 3,5 casos para 2 por cada 100.000 habitantes. Isso se deve ao aumento da testagem na Rede Cegonha, que contribuiu para a identificação de novos casos em gestantes. Os dados mostram, também, que 73% das novas infecções de HIV ocorrem entre o sexo masculino, sendo que 70% dos casos acometem homens na faixa de 15 a 39 anos. O Sistema Único de Saúde (SUS) vem disponibilizando testes rápidos para a detecção do vírus. Em 2018, 12,5 milhões de unidades foram distribuídos na rede pública. Os novos números da epidemia revelam que, de 1980 a junho de 2018, foram identificados 926.742 casos de aids no Brasil, um registro anual de 40.000 novos casos.

27 Nov 2018 - 14:30h

Um cientista chinês alega ter dado um passo inédito na ciência mundial: a criação dos primeiros bebês geneticamente modificados. Segundo He Jiankui, da Southern University of Science and Technology, durante tratamento de fertilidade realizado por sete casais, ele alterou alguns embriões dos quais apenas um resultou em gestação: duas meninas gêmeas que nasceram no início de novembro. O pesquisador explicou que o principal objetivo da intervenção era tentar prover uma característica que poucas pessoas têm naturalmente: a capacidade de resistir a infecções pelo HIV, vírus que causa a Aids. Se verdadeira, a alegação significa um grande salto no quesito científico e ético; isso porque este tipo de edição genética é proibida na maioria dos países por ser uma tecnologia considerada experimental e cujas alterações no DNA podem ser transmitidas para as próximas gerações com possível efeitos colaterais ainda pouco conhecidos pelos pesquisadores. Embora a clonagem humana seja proibida na China, a edição de genes não é. O caso será divulgado oficialmente nesta terça-feira durante a Conferência de Edição de Genes, em Hong Kong.

27 Nov 2018 - 09:30h

Considerada atualmente uma das ciências com maior desenvolvimento, gerando a cada dia mais e melhores conhecimentos, a Fisioterapia tem como uma das finalidades primordiais promover a melhora do quadro clínico do paciente, melhorando consequentemente a sua qualidade de vida. Atua no pré-cirúrgico, pós-cirúrgico, em casos pediátricos, ortopédicos, geriátricos e neurológicos, o que a torna necessária e determinante na reabilitação, com excelentes resultados através de intervenções direcionadas, específicas e individualizadas. A fisioterapeuta Camila Dias, profissional do quadro da Clínica Mais Vida, desenvolve um trabalho especializado, atuando de forma qualificada e experiente em problemas que afetam a função e a mobilidade de uma pessoa devido a dores, envelhecimento, lesões, doenças, incapacidades, com uma avaliação que considera aspectos físicos, emocionais e sociais. Camila Dias também oferece tratamentos na área da estética, promovendo a autoestima e o bem-estar através de drenagem linfática corporal e facial, assim como a drenagem linfática no pós operatório. Agende sua consulta com a fisioterapia Camila Dias. Na Clínica Mais Vida. O movimento do corpo é um elemento essencial à saúde e ao bem-estar. Para maiores informações, ligue: (77) 3441-4545 / (77) 99951-4755 / (77) 99180-9496 / (77) 3441-4500 / (77) 99989-6868.

26 Nov 2018 - 15:30h

Com o fim do convênio entre Brasil e Cuba no Mais Médicos, municípios estão reagendando consultas até a chegada de novos profissionais. Enquanto isso, estudantes de medicina interessados em vagas do programa correm para antecipar suas formaturas. De acordo com o G1, em Salvador, três instituições de ensino adiantaram a colação de grau para que os formandos em medicina pudessem se inscrever no Mais Médicos. A Bahia tem o segundo maior número de vagas para o programa no país, 853, atrás apenas de São Paulo. No Ceará, onde estudantes também contaram ter apressado o processo de colação, pelo menos 250 recém-formados procuraram o Conselho Regional de Medicina do Estado (Cremec) para obter registro profissional desde quarta-feira (21). O documento é exigido na inscrição para concorrer às vagas.

26 Nov 2018 - 14:30h

Dados divulgados pela UNAids apontaram que 75% das pessoas que vivem com o vírus do HIV não sabem que estão contaminados. O número corresponde a 9,4 milhões de pessoas. No Brasil, a estimativa é de que a taxa de contaminados que desconhecem a situação é de cerca de 15% do total da população com o vírus da doença. De acordo com o Estadão, mesmo com o grande número de pessoas contaminadas, a luta contra a doença está mostrando resultados. Em 2015, 17 milhões de pessoas tinham acesso à terapia. Já em 2017, o número subiu para 21,7 milhões. Para o diretor-executivo da UNAids, Michel Sidibé, os números mostram que “o tratamento está funcionando” e que a comunidade internacional da sinais de estar conseguindo manter o vírus sob controle. A UNAids defende que o teste de aids seja um “direito humano básico” e pede que governos se comprometam a eliminar as barreiras, garantir confidencialidade, serviços de tratamento e integrar os testes a exames de rotina no serviço público.

26 Nov 2018 - 13:30h

Homens preferem ter menores chances de sobrevivência do que enfrentar possíveis efeitos colaterais do tratamento que podem alterar sua vida sexual. A conclusão alarmante é de um estudo apresentado na conferência do Instituto de Pesquisa Nacional do Câncer em Glasgow, no Reino Unido. Atualmente, o tratamento do câncer de próstata inclui cirurgia ou radioterapia, mas ambos podem causar incontinência urinária e perda da função sexual. O novo estudo sugere que, embora os pacientes valorizem uma vida mais longa, eles também valorizam a qualidade de vida, e podem estar dispostos a escolher menos tratamentos com base nisso. Para chegar a essa conclusão, pesquisadores do Imperial College London conversaram com 634 homens que tinham recebido recentemente o diagnóstico de câncer de próstata. Em todos os casos, o tumor ainda não havia se espalhado. A maioria (74%) tinha tumor de baixo ou médio risco e os demais (26%), de alto risco. Após o diagnóstico, os pesquisadores propuseram dois tratamentos hipotéticos aos pacientes. As alternativas eram diferentes em termos de impacto na sobrevivência, incontinência urinária, impotência sexual, tempo de recuperação e probabilidade de necessitar de tratamento adicional. Em seguida, eles deveriam escolher uma das opções, com impactos variados na sobrevivência e nos efeitos colaterais. Os resultados mostraram que entre obter uma melhoria de 1% na chance de manter a função urinária ou 0,68% de chance na melhora de sobrevida, os homens tendiam a escolher a primeira opção. A mesma decisão se repetiu quando as opções eram a chance de 0,41% de melhora na sobrevida ou uma probabilidade 1% maior de não precisar de mais tratamento. Por fim, para ter 1% a mais de chance de conseguir ereções, estavam dispostos a desistir de melhorar em 0,28% a chance de sobrevida.

26 Nov 2018 - 11:30h

Pesquisadores da Universidade da Carolina do Norte desenvolveram um computador capaz de detectar e classificar com precisão cânceres de mama. A tecnologia desenvolvida é semelhante a utilizada no reconhecimento facial de fotos postadas em redes sociais como o Facebook. O detalhamento do tipo do câncer pela máquina ocorreu graças a um processo de digitalização que permitiu, em alguns casos, o computador identificar tumores com uso de apenas uma imagem, superando a capacidade humana de diagnóstico. As informações introduzidas pelos pesquisadores no software também permitirão que ele crie relações causais a partir da análise, por exemplo, de níveis hormonais no organismo. Segundo os pesquisadores envolvidos no projeto, o uso do computador diminuirá os custos para a detecção da doença. A novidade pode beneficiar locais que hoje não possuem estrutura e condições financeiras para arcar com os atuais métodos e procedimentos para a descoberta e classificação do tipo de câncer de mama.

26 Nov 2018 - 10:30h

Um estudo elaborado pelo Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da Universidade de São Paulo (USP) concluiu que o protozoário que causa a malária também está relacionado com casos de microcefalia em recém-nascidos, segundo O Globo. Assim como a zika, dentre as 600 grávidas acompanhadas, quase 400 delas que contraíram a doença infectaram seus filhos durante a gestação. Nos casos estudados no Acre entre os anos de 2013 e 2015, as crianças também apresentaram redução do perímetro encefálico, que não significa o mesmo que microcefalia.  O estudo também verificou que as gestantes que foram infectadas pela malária desenvolveram a placenta de uma forma diferente. A malária, doença típica de regiões como a Floresta Amazônica é causada pelo protozoário Plasmodium falciparum, que é transmitido pela fêmea do mosquito Anopheles.

26 Nov 2018 - 07:30h

Quer cuidar do seu sorriso e ter dentes saudáveis e bonitos? O Consultório Odontológico Dentes Claros dispõe de equipamentos modernos e materiais de alta qualidade para lhe proporcionar o melhor tratamento especializado. Entre os procedimentos realizados na Dentes Claros, estão: clareamento dental, estética, limpeza, restauração, cirurgia, prótese dentária, raio-x, botox, tratamento de canal, além de aparelhos fixos e removíveis. Atendimento em crianças e adultos. Marque agora mesmo uma avaliação pelos telefones: (77) 3441-0099 ou (77) 99829-6326 e agende o seu atendimento. O consultório fica localizado na Rua Coronel Tibério Meira, 126-A, 1º Andar, em Brumado. Fernanda Cardoso - CRO-BA 12.430 é a dentista responsável.  Consultório odontológico Dentes Claros, seu sorriso faz a diferença!

25 Nov 2018 - 11:00h

Com o objetivo de facilitar a marcação de consultas, a Clínica Mais Vida criou um quadro com as datas de atendimento dos especialistas e procedimentos. A clínica funciona de segunda a sábado. Confira o quadro acima e marque a sua consulta através dos telefones (77) 3441-4545 / (77) 99951-4755 / (77) 99180-9496 / (77) 3441-4500 / (77) 99989-6868. A nossa matriz está localizada na Avenida Otávio Mangabeira, 265, e nossa filial na Rua Coronel Paulino Chaves, 160.

24 Nov 2018 - 12:55h

Jerônimo Goergen, deputado do PP do Rio Grande do Sul, começará a recolher assinaturas para instaurar a CPI do Mais Médicos na Câmara. De acordo com a Veja, como a atual legislatura está na reta final, ainda que ele conquiste o apoio necessário, é pouquíssimo provável que a comissão saia do papel neste ano.

23 Nov 2018 - 15:30h

O Ministério da Saúde informou nesta quinta-feira (22) que foi prorrogado até 7 de dezembro o prazo de inscrição no programa Mais Médicos de profissionais com registro no Brasil. O prazo original se encerraria no domingo (25). Mas, pelo segundo dia consecutivo, o site para os médicos efetuarem a inscrição ficou fora do ar e com dificuldades de acesso. Por isso, o governo decidiu pela prorrogação. São 8.517 mil vagas em 2.824 municípios e 34 distritos sanitários especiais indígena, abertas devido à decisão do governo cubano de retirar do Brasil os profissionais do país devido a críticas do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL).

22 Nov 2018 - 15:30h

Exercícios que demandam mais força, como levantamento de peso e treinamento de resistência, são melhores para a saúde cardíaca do que as atividades aeróbicas, como natação, bicicleta, corrida ou caminhada. A conclusão é de estudo realizado por pesquisadores da Universidade St. George, em Granada. Para chegar aos novos resultados, os pesquisadores analisaram os dados de 4.086 pessoas coletados através do Inquérito Nacional de Saúde e Nutrição entre 2005 e 2006. As informações utilizadas revelaram a presença — ou ausência — de fatores de risco pra doenças cardiovasculares, incluindo pressão alta, excesso de peso, colesterol alto e diabetes, além de mostrar a frequência e tipo de atividade física realizada (estática ou dinâmica) pelos participantes. Os cientistas ainda fizeram ajustes para sexo, etnia, tabagismo e idade — item que determinou os grupos etários envolvidos na pesquisa.  A análise revelou que 36% dos participantes jovens (entre 21 e 44 anos) optavam por treinos de resistência (como musculação ou funcional), enquanto 28% preferiam treinos aeróbicos. Já no grupo mais velho (acima dos 45 anos), 25% praticavam a modalidade treinamentos de força, enquanto 21% faziam exercícios mais dinâmicos.  o verificar os riscos para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, a equipe descobriu que fazer qualquer tipo de  exercício reduzia de 30% a 70% a probabilidade de ocorrência desses problemas. Mas os melhores resultados apareceram em indivíduos jovens que tinham preferência por exercícios de resistência.

22 Nov 2018 - 12:30h

Implantes de silicone nos seios aumentam em 600% o risco de artrite, em 450% o risco de natimorto e em 400% o risco de câncer de pele. A conclusão é de um estudo realizado por pesquisadores do renomado MD Anderson Cancer Center da Universidade do Texas, em Houston. Para o novo estudo, publicado na revista científica Annals of Surgery, a equipe analisou cerca de 100.000 pacientes inscritos em grandes estudos pós-aprovação de próteses entre 2007 e 2010. Aproximadamente 80.000 participantes tinham implantes de silicone e o restante, implantes preenchidos com solução salina. De acordo com os autores, esse é o maior estudo sobre consequências associadas a implantes de mama já realizado e os resultados são importantes para ajudar as mulheres a escolher qual prótese preferem. A maioria das participantes colocou o implante por razões estéticas: 72% aumentaram a mama pela primeira vez e 15% estavam trocando um implante anterior. As demais colocaram as próteses após cirurgias de reconstrução: 10% a fizeram pela primeira vez e 3% passavam por uma revisão (troca de prótese).

22 Nov 2018 - 10:30h

Dirigir pode ser visto como um processo natural e prazeroso para muitas pessoas, para outras, pode ser interpretado como ameaçador e impossível de ser alcançado ou até mesmo imaginado, o que pode tornar a vida de muitos um verdadeiro tormento, podendo gerar nos indivíduos, problemas de cunho emocional e concomitante fisiológicos. A fobia de dirigir, que tem como nome científico amaxofobia, se enquadra como uma fobia específica, onde há um temor intenso em relação à uma situação específica, ou até mesmo à antecipação desta situação. A situação fóbica compreende-se pelo medo e pela ansiedade em dirigir um automóvel, assim como enfrentar o trânsito e todas as situações que ocorrem no dia-a-dia de uma cidade. O sujeito fóbico apresenta sintomas e o pensar típicos como, por exemplo, respostas fisiológicas de ansiedade exacerbada, supervalorização dos medos, catastrofização das situações e comportamento de evitação, dentre outros.  Uma forma para tratar o medo de dirigir é a psicoterapia, pois trabalha os aspectos emocionais e práticos ao mesmo tempo, buscando resgatar a autoestima e diminuir a ansiedade. A psicoterapia também busca criar comportamentos eficazes na situação de dirigir, favorecendo o autoconhecimento e valorizando os pontos fortes da personalidade. Agende sua consulta. A prevenção é a melhor forma de cuidar da sua saúde! Para maiores informações, ligue: (77) 3441-4545 / (77) 99951-4755 / (77) 99180-9496 / (77) 3441-4500 / (77) 99989-6868.

20 Nov 2018 - 15:30h

O brasileiro José Afonso Braga, que foi diagnosticado com Esclerose Lateral Amiotróca (ELA) em 2013 - doença ataca o sistema nervoso central e provoca paralisia motora progressiva e irreversível - resolveu tentar mudar seu destino. Após perder todos os movimentos do corpo e da voz, ele, que é formado em tecnologia da informação, criou uma forma alternativa de se comunicar: o WeCanSpeak. De acordo com a Agência Brasil, a motivação veio por conta dos dispositivos já disponíveis no mercado estarem todos em inglês. O lançamento oficial do WeCanSpeak aconteceu no último dia 3. Em menos de dez dias, foram mais de 300 downloads. A ferramenta pode ser utilizada em computadores e tablets e é disponibilizada de forma gratuita. Uma versão paga é oferecida a “usuários mais exigentes”, como ele classifica. Entre as premissas básicas para o desenvolvimento do aplicativo estavam: ser universal; ser congurável (o usuário pode criar seu próprio dicionário com palavras e frases completas adequadas ao seu cotidiano); ser simples, prático e intuitivo (o usuário não precisa passar por vários comandos para falar uma simples frase); e ser acessível (pessoas com todo tipo de poder aquisitivo podem ter acesso à ferramenta).