Com indicativo de greve, servidores públicos de Brumado farão assembleia na porta da prefeitura

30 Set 2015 - 15:30h

Descontentes com a justificativa de crise e de limite da lei de responsabilidade fiscal, os servidores públicos municipais de Brumado se reunirão em assembleia na porta da prefeitura, na tarde desta quarta-feira (30). Representantes sindicais vão participar de uma mesa de negociações com a administração, pois os professores são os que mais questionam os números da prefeitura. Técnicos da APLB sindicato apontam que o município ainda está longe do seu limite percentual e que poderia atender a reivindicação da categoria, de 13% aos magistrados. Joel Câmara, consultor técnico da APLB, disse em entrevista ao site Brumado Notícias que o prefeito pode estar sendo mal orientado por sua assessoria jurídica e contabilidade e, por isso, vem se negando a atender a pauta dos professores. Segundo ele, a folha do município ainda está na casa dos 48%, o que daria uma larga margem para o gestor atender as reivindicações salariais. Há duas semanas que o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sindisemb) protocolou o indicativo de greve e, embora a palavra greve não tenha sido citada durante a audiência desta manhã, o clima apontava para uma possível paralisação, caso não haja um acordo entre a administração e os representantes sindicais. O prefeito Aguiberto Lima Dias disse em entrevista a nossa reportagem que seria injusto uma greve diante do atual momento que o município atravessa, com a queda de receitas e corte de repasses. “Estamos com perda acima de 30% dos nossos recursos. Não posso colocar uma corda no pescoço e levar o município a dificuldades, infelizmente temos de desacelerar e administrar com responsabilidade. A greve seria muito injusta conosco diante da atual situação”, reiterou ele.

Comentários

Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixar comentário

Comentário

mais notícias