Michel Temer quer reduzir prefeituras do PT

29 Jul 2016 - 16:30h

Decidido a ficar fora dos palanques nas eleições de outubro para não comprometer a governabilidade, o presidente em exercício Michel Temer tem trabalhado nos bastidores e por meio de interlocutores para realizar um mapeamento das preferências e prioridades de cada partido em relação à disputa eleitoral. A ideia é tentar evitar que possíveis rivalidades municipais comprometam a base aliada no Congresso. Após mapear as prioridades dos aliados, o Palácio do Planalto pretende escalar ministros e interlocutores com perfil mais político para fazer uma espécie de coordenação e dar prioridade às candidaturas de acordo com o interesse dos partidos. A meta do Planalto é eleger o maior número possível de prefeitos e vereadores de partidos aliados, reduzindo, assim, a área de atuação do PT e da oposição. Apesar de ainda ser presidente licenciado do PMDB, aliados dizem que Temer tem adotado um discurso “acima do partido” e deve trabalhar pelas legendas da base. Na avaliação de pessoas próximas ao presidente em exercício, uma eventual vitória eleitoral sobre a oposição poderia ajudar o governo na medida em que deixaria o PT ainda mais fragilizado. Em suas agendas recentes no Planalto, Temer tem dito que não subirá em palanque no primeiro turno. No segundo turno, no entanto, caso não tenha mais de um candidato da base na disputa, pode considerar a importância de sua participação para derrotar a oposição. As informações são do Estadão.

Comentários

Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixar comentário

Comentário

mais notícias