População e poucas chuvas ajudam a diminuir o índice de dengue, zika e chikungunya em Brumado

17 Mai 2017 - 14:00h

As notificações de dengue, zika e chikungunya foram quase zeradas neste primeiro trimestre do ano em Brumado em comparação ao ano anterior. O site Brumado Notícias obteve acesso aos dados da Vigilância Epidemiológica (Vigep), que apontam um registro bem animador para saúde pública local referente à tríplice endemia. A chikungunya, que teve 18 notificações suspeitas de janeiro a março de 2015, e 19 no mesmo período de 2016, teve apenas um registro este ano - o mesmo já foi descartado pelas análises de laboratório. A zika foi a maior vila entre as patologias nos últimos dois anos, com 261 notificações em 2015 e 739 casos suspeitos em 2016, com 26 confirmações. Este ano, o registro da patologia foi de apenas 01 caso suspeito que ainda aguarda análise laboratorial. Em 2015, adengue teve 232 notificações com 52 confirmações. 

No ano passado, foram 284 casos suspeitos com 31 confirmações. Já este ano, o quadro foi reduzido para 16 notificações suspeitas, com 09 descartes, 06 aguardando resultados laboratoriais e apenas 01 caso confirmado de dengue simples. A Vigep aponta alguns fatores que ajudaram a diminuir o registro das endemias: o novo produto utilizado pelos agentes para exterminar o mosquito, o empenho da população, em parceria com os agentes de saúde e endemias, e as poucas chuvas deste ano colaboraram para que não houvesse uma proliferação maior do mosquito aedes-aegypti, o principal vetor das três doenças. Mesmo com os números, a coordenação da vigilância epidemiológica alerta a população para não baixar a guarda no combate ao mosquito, uma vez que a cidade conta com um grande índice da larva do vetor e tem o clima propício para a proliferação do mesmo.

Comentários

Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixar comentário

Comentário

mais notícias