Dono da JBS grava aval de Michel Temer para compra de silêncio de Eduardo Cunha

17 Mai 2017 - 19:50h

O presidente Michel Temer teve uma conversa gravada na qual ele incentiva a realização de pagamentos a Eduardo Cunha para comprar o silêncio do ex-parlamentar. De acordo com informações divulgadas pelo jornal O Globo nesta quarta-feira (17), o diálogo foi gravado pelo dono da JBS. Joesly Batista teria entregado uma mala com R$ 500 mil ao deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) para resolver um assunto da J&F, holding que controla a JBS. Em uma reunião com Temer, o empresário comentou que estava entregando o montante a Eduardo Cunha e ao operador Lúcio Funaro. O pagamento seria uma forma de mesada na prisão para eles ficarem calados. Ao ouvir a informação, Temer incentivou o pagamento: "Tem que manter isso, viu?". Ainda de acordo com informações do jornal O Globo, Joesley e seu irmão, também dono da JBS, denunciaram o fato em uma delação premiada à Procuradoria-Geral da República. O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), ainda precisa homologar o acordo. O senador Aécio Neves (PSDB-MG) também foi gravado pedindo R$ 2 milhões a Joesley. A Polícia Federal teria filmado a entrega do dinheiro a um primo do parlamentar e descobriu que eles foram depositados numa empresa do senador Zeze Perrella (PSDB-MG).

Comentários

Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixar comentário

Comentário

mais notícias