'Brumado perde para Guanambi por falta de representatividade política', diz Eduardo Vasconcelos

13 Jun 2018 - 08:00h

Em entrevista ao site Achei Sudoeste, o prefeito Eduardo Lima Vasconcelos (PSB) disse que o modelo egoísta de se fazer política do passado para os interesses partidaristas ou de cunho coronelista retardaram o progresso de Brumado e seus efeitos ainda são sentidos nos dias atuais, “pois os políticos de Brumado se atentaram demais para os embates internos e se esqueceram de construir representatividade nas demais esferas de governo”. “Brumado perde para Guanambi exatamente por essa falta de representatividade política, seja no governo estadual ou nas bases do governo federal. Não queremos desmerecer Guanambi, mas poderíamos estar mais avançados hoje que Guanambi, isso se lá atrás tivéssemos construído nomes que seriam pontes entre o gabinete do prefeito e os gabinetes dos demais governos”, disparou o chefe do executivo brumadense. Vasconcelos justificou que a cidade ainda não tem uma policlínica regional porque não há um representante legítimo fazendo essa ponte com as demais esferas governamentais. O prefeito mostrou-se incomodado e relembrou as palavras do saudoso Monsenhor Fagundes. “Já dizia Monsenhor que Brumado é terra de ninguém. Ele quis dizer que Brumado não tinha representatividade e hoje entendemos bem essas palavras”, concluiu.

Comentários

Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixar comentário

Comentário

mais notícias