Polícia e MP deflagram ação contra o PCC em 14 Estados

14 Jun 2018 - 14:30h

A Polícia Civil de São Paulo prendeu nesta quinta-feira (14) 61 pessoas de uma célula do PCC, facção que age dentro e fora dos presídios. O grupo investigado é responsável por acirrar disputa entre facções no país, elevando o número de assassinatos. De acordo com o G1, no total, a polícia tinha 75 mandados de prisão, 59 foram cumpridos, duas prisões ocorreram em flagrante, e 59 mandados de busca e apreensão, dos quais 32 forma cumpridos. A célula do PCC investigada pela operação nomeada de Echelon, resultado de uma parceria da polícia com o Ministério Público e a Secretaria de Administração Penitenciária de São Paulo, atua em outros estados e países vizinhos. As investigações começaram a partir de trechos de manuscritos encontrados nos esgotos do Presídio de Segurança Máxima de Presidente Venceslau, no interior de São Paulo, por agentes penitenciários. A Polícia Civil identificou sete líderes e confirmou a existência da célula “sintonia de outros estados e países”. Os criminosos teriam assumido as funções da “sintonia” quando os líderes da organização criminosa ficaram isolados no Regime Disciplinar Diferenciado (RDD), em 2016, em decorrência da operação Ethos, que revelou esquema envolvendo advogados da facção.

Comentários

Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixar comentário

Comentário

mais notícias