Greve dos professores deixa mais de 11 mil alunos sem aulas em Guanambi

24 Jul 2018 - 14:00h

Na segunda-feira (23), teve início a greve dos professores da rede municipal de Guanambi, a 141 km de Brumado. A decisão foi tomada em assembleia, após as negociações com a Administração Municipal não avançarem. Por conta da greve, mais de 11 mil alunos estão sem aulas. Segundo o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Guanambi, o ponto principal das reivindicações dos professores é o reajuste do percentual (6,81%) do Piso Salarial, definido por meio do Ministério da Educação. Os grevistas realizaram manifestações em frente à prefeitura. Segundo apurou o site Achei Sudoeste, eles alegam que a atual gestão está gastando apenas 88,34% dos recursos do Fundeb com folha dos professores e o repasse de 6,81% caberia no orçamento. Em nota, a prefeitura afirmou que o repasse do Fundeb é todo direcionado aos professores, precisando ser complementado com recursos do Município. Além disso, a prefeitura esclareceu que, devido a esse déficit, em 2017, o município teve de complementar em mais de R$ 2,5 milhões. “Se for concedido o reajuste, o déficit saltará para mais de R$ 7,5 milhões, valor que não tem como cobrir”, diz a nota.  A greve segue por tempo indeterminado.

Comentários

Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixar comentário

Comentário

mais notícias