Interesses partidários impedem vereadores de fiscalizar, diz presidente interino da Aucib

30 Jul 2018 - 16:00h

O agente cultural Paulo Esdras assumiu interinamente a presidência da Auditoria Pública Cidadã da Bahia (Aucib). Ao site Achei Sudoeste, o presidente interino declarou que continuará acompanhando todos os processos já encaminhados e também dará atenção às novas denúncias apresentadas ao órgão. Esdras frisou que a Aucib só foi criada por causa da omissão dos vereadores, que, segundo ele, não estão desempenhando suas funções de fiscais do poder público. “A Aucib faz o papel de fiscalização que deveria ser feito pelos vereadores em defesa da comunidade, porém sabemos que não fazem por causa de fatores diversos, envolvendo os interesses políticos partidários”. Esdras disse ainda que o órgão é um catalisador que tem por objetivo estimular o cidadão de bem a investigar e denunciar possíveis mazelas praticadas nos setores públicos. O órgão recebe as denúncias, faz a apuração dos fatos e provoca o Ministério Público a entrar em ação na defesa do erário e do patrimônio público. Com sede em Brumado, a Aucib tem ganhado notoriedade por sua atuação em diversos municípios do estado, o que fez o órgão ganhar o status de auditoria pública cidadã em todo o território baiano.

Comentários

Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixar comentário

Comentário

mais notícias