Secretário aponta atraso de 15 anos como base pra projetos de atualização de tributos em Brumado

19 Dez 2018 - 08:00h

Os projetos que visam a atualização dos tributos no município de Brumado foram retirados de pauta para serem melhor discutidos. Em entrevista ao site Achei Sudoeste, o Secretário Municipal da Fazenda, João Nolasco, explicou que, desde o início da atual gestão, a prefeitura via a necessidade de fazer uma atualização no georreferenciamento do município. Pensando nisso, foi aberta uma licitação para contratação da empresa que faria esse estudo, a qual foi vencida pela Geodados, de São José do Rio Preto. Segundo Nolasco, tudo conforme previsto na lei e com muito profissionalismo. “É uma trabalho profissional, uma empresa capacitada, para que faça essa atualização da melhor maneira possível”, destacou. O secretário informou que os trabalhos estão em fase de conclusão e que, até agora, diante dos resultados obtidos, foi identificada a necessidade de correção nos valores dos imóveis através do reajuste no IPTU. “Tem mais de 15 anos que a prefeitura fez um trabalho de avaliação venal dos terrenos. Hoje, fizemos essa avaliação e em cima dela a gente aplicou um fator redutor de depreciação em cima dos valores apresentados”, justificou, reforçando que os valores cobrados pelo município estavam bastante defasados. O secretário admitiu que a aumento implicará em um impacto no bolso do munícipe, porém é uma necessidade de sobrevivência para o futuro do município. “Se não fizermos essa correção hoje, Brumado ficará estagnado, sem desenvolver”, avaliou.

Comentários

CLEIO ANTONIO DINIZ FILHO

"Algo estranho no comentario do secretátio de administração. Em breve análise, a variação do IPCA, indice adotado pelo POder Executivo, nos últimos 15 anos foi em torno de 130%, todavia o projeto de aumento de IPTU, alem da vasta gama de inconstitucionalidade, teve locais com almento superior a 1000%. Alem dos abusos estão tratando a população como retardados."

Deixar comentário

Comentário