Brumadinho: Baiano foi demitido de terceirizada da Vale antes de tragédia; filho morreu

30 Jan 2019 - 17:25h

O pai do baiano Edinilson dos Santos Cruz, de 23 anos, um dos mortos na tragédia de Brumadinho (MG), trabalhava com o filho até cerca de 2 meses atrás. Edmilson Evangelista da Silva, de 42 anos, contou que também era terceirizado da Vale e, que caso não tivesse sido desligado da empresa, estaria na área atingida pelo mar de lama no momento em que a barragem rompeu e atingiu o Córrego do Feijão. “Me mandaram embora dois meses antes de acontecer. [Neste mês] eu estava trabalhando fora, próximo à São Paulo”, disse, emocionado, Edmilson Evangelista. Ednilson trabalhava no terreno da Vale no momento em que a barragem de rejeitos rompeu. O mecânico ficou desaparecido por três dias. O corpo do jovem, que nasceu em Santo Amaro, no recôncavo baiano, foi achado por familiares, na segunda-feira (28). O nome do jovem está na lista de vítimas divulgada pela Vale.

Comentários

Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixar comentário

Comentário

mais notícias