Brumado: Mães unem forças e suplicam flexibilidade ao modelo de escolas de tempo integral

24 Mai 2019 - 00:00h

O site Achei Sudoeste ouviu um grupo de dez mães que representam um total de 300 que fazem críticas ao modelo de escolas de tempo integral em Brumado. Algumas delas são funcionárias em escolas públicas e preferem não se identificar a fim de não sofrerem represálias. O grupo diz que a atual administração está impondo o modelo aos pais, sem dar outras alternativas para quem não quer matricular o filho no tempo integral. “A gente não é contra a escola de tempo integral, porém, na situação que está, de imposição, a gente não pode aceitar”, disseram. As mães criticaram a falta de preparo dos monitores que trabalham no período da tarde, a quantidade exagerada de atividades esportivas, a dispersão dos estudantes, a falta de convivência familiar devido à integralidade das atividades escolares, entre outras críticas. “Acho isso uma falta de sensibilidade da administração para com os pais e os adolescentes. Estamos sendo impedidos de ter a escolha de não querer o filho o dia todo na escola. Queremos o direito de opção”, reiteraram, reivindicando a flexibilização do modelo. As mães ainda relataram o baixo rendimento escolar e a desmotivação dos alunos após a implantação da integralidade do sistema de ensino. A comissão já procurou o Ministério Público, além de outras autoridades, a fim de buscar uma solução para a problemática.

Comentários

Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixar comentário

Comentário

mais notícias