Aracatu: Prefeitura atrasa vencimentos e servidores da educação realizam protestos com indicativo de greve

08 Jan 2020 - 00:00h

Professores e servidores da educação do município de Aracatu, a 36 km de Brumado, estão protestando devido aos atrasos nos seus vencimentos. Em entrevista ao site Achei Sudoeste, a professora Viviane Meira informou que, desde o mês de julho do ano passado, os atrasos salariais têm sido constantes. Segundo ela, os principais afetados são o pessoal de apoio da educação, como merendeiras e porteiros.  “Agora, no final do ano, ocorreu o atraso do 13º, que só foi pago no dia 3 de janeiro. O terço de férias também até hoje não foi pago. Aí já atingiu não só a categoria dos profissionais em educação, mas todos os professores. Passamos o Natal e o Ano Novo sem esses proventos em suas contas, acarretando diversos prejuízos não só para os servidores, como para todas as suas famílias”, relatou. Em contato com a administração, Viviane afirmou que a mesma alega que a verba em caixa não foi suficiente para fazer o pagamento de todos os servidores da educação do município. “Acredito que a folha da prefeitura possa estar inchada e estar ocorrendo essa situação. Inclusive, o ano letivo de Aracatu não foi concluído, ele foi suspenso no dia 30 de novembro justamente dizendo que não tinha condição de pagar o mês de dezembro do pessoal contratado. Estamos apreensivos com o cumprimento no piso nacional da categoria”, completou. A professora adiantou que, caso a problemática não seja solucionada, poderá ser deflagrada uma greve antes mesmo do início das aulas.

Comentários

Amaury

"Municípios que não possuem renda própria tem que virar distrito ou condado administrativo, esses municípios custam muito caro para os contribuintes e contribuem para as desigualdades sociais do país."

mais notícias