Achei Sudoeste




Impasse entre administração e professores ameaça andamento do ano letivo em Brumado

31 Mar 2016 - 00:00h

O núcleo do sindicato dos trabalhadores em educação do estado da Bahia (APLB) está convocando os professores de Brumado para uma assembleia a ser realizada na manhã da próxima sexta-feira (1º) para decidir sobre os rumos da categoria. A assembleia acontece no Clube do Sindicato dos Mineradores. O site Brumado Notícias apurou que, desde a última assembleia, a categoria, principalmente de professores do primário, não está satisfeita com o descumprimento da carga horária e, portando, decidiu pela vigência do decreto de greve. Durante esta semana, os professores começaram a abandonar as salas de aula assim que se completou a carga nacional de 13 horas; enquanto o município continua descumprindo a lei, mantendo há anos uma carga acima de 15 horas aos educadores do primário. Nossa reportagem apurou ainda que representantes sindicais e da administração municipal se reunirão em mesa redonda nesta quinta-feira (31) para uma rodada de negociações. A preocupação dos professores é com relação ao tempo limitado para as negociações, pois neste mês de abril vence o prazo para que as prefeituras aprovem os reajustes salariais antes do período pré-eleitoral determinado por lei, o que para muitos educadores poderá ser um artifício utilizado pela administração para não atender as reivindicações da categoria. Alguns profissionais da educação já assinalaram que estão dispostos a cruzar os braços caso não haja acerto entre a categoria e a gestão municipal. Nossa reportagem buscou contato com os representantes sindicais para tratar do assunto, mas os mesmos preferiram não dar declarações no momento para não atrapalhar os rumos das negociações. No entanto, eles disseram que, caso a resposta seja negativa, os sindicatos vão apoiar a decisão da categoria, que será tomada em assembleia após as negociações.