Achei Sudoeste




Brumado: Populares reclamam da taxa e da manutenção do tratamento de esgoto no Brisas

31 Ago 2017 - 11:00h

Entre os bairros com menor renda per capita de Brumado, os moradores do São Jorge e do Brisas I, II, III e IV procuraram o site Achei Sudoeste para reclamar da taxa de esgoto cobrada pela Embasa na localidade, que é de 45% do valor bruto do consumo de água. Eles também cobraram melhor manutenção da estação de tratamento de esgoto que agrega os locais mencionados. “Posso dizer que pagamos mais pelo esgoto do que pela água, pois quando era só água já tínhamos outros impostos acompanhando o talão. Agora, se fragmentarmos, vamos perceber que o esgoto em si está mais caro do que a própria água que consumimos. Nossa reclamação é que pagamos caro por um serviço mal executado, pois esta estação de tratamento tem gerado muito desconforto para nós, como o mau cheiro que exala. Também não vemos lógica pagarmos por um tratamento deficitário, levando em consideração que, do outro lado do rio, o município despeja livremente o esgoto da cidade, o qual cai direto em nossos quintais. Entregamos esgoto limpo e recebemos rio imundo. A cidade não paga nada para sujar e nós pagamos caro para sujar menos”, desabafou uma moradora, que preferiu não se identificar. 

Ela recebeu o apoio dos vizinhos, que denunciaram ainda o atraso da Embasa em fazer a devida manutenção e limpeza dos tanques da estação de tratamento. “Já teve uma explosão de um desses tanques uma ocasião, exatamente por conta da demora na manutenção e limpeza. Será que vão esperar repetir o ocorrido para virem operar o equipamento?”, indagaram. Os moradores do Residencial Brisas também reclamam do esgoto a céu aberto. “É água de lavação de roupa, mas que, ficando represada com o passar dos dias, acaba gerando o mau cheiro e causando desconforto. Aí entra a falta de conscientização de alguns vizinhos, que, além de despejarem a água no canal de escoamento da chuva, ainda bloqueiam a caixa de distribuição com o despejo irregular de lixo”, apontaram os moradores, solicitando a presença imediata da equipe de manutenção da Embasa e da prefeitura para buscarem uma solução para os problemas.