Achei Sudoeste




Prefeito culpa Ministério Público pelo avanço do abate clandestino de carne em Brumado

28 Fev 2018 - 08:00h

O prefeito Eduardo Lima Vasconcelos (PSB) ainda culpa o Ministério Público Estadual (MPE) pela expansão do abate clandestino de carne em Brumado. Em seu programa semanal de rádio que foi ao ar no último sábado (24), o gestor brumadense relembrou que, em 2005, o MPE mandou fechar o antigo matadouro, quando as obras do matadouro frigorífico ainda estavam em andamento. “Mesmo que não atendesse mais as exigências da Vigilância Sanitária, o local ao menos contava com inspeção e era azulejado, porém, com o fechamento, os proprietários e açougueiros foram obrigados a levar o gado para o abate fora. Por conta dos custos elevados que refletiriam no consumidor final, os mesmos regressaram ao abate no meio do mato, com a carne de consumo passando pela terra e até pelas fezes do animal antes de ir à mesa do consumidor”, disse o prefeito, destacando a dificuldade atual do matadouro frigorífico em se manter em funcionamento devido ao abate clandestino na cidade e região.