Achei Sudoeste




Brumado: Alunos de pedagogia protestam pela permanência do curso no Campus XX da Uneb

31 Ago 2018 - 15:10h

Alunos do curso de pedagogia do Campus XX, da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), em Brumado, realizaram uma manifestação na manhã desta sexta-feira (31) contra uma ação popular impetrada na justiça há cerca de 17 dias pela advogada Magda David, da cidade de Caetité. A ação foi acatada pelo Juiz de Direito Eduardo das Neves Brito, titular da Vara da Fazenda Pública, também de Caetité, que determinou a suspensão do curso após dois dias de sua aula inaugural. O tema vem sendo debatido nos últimos dias e tratado como uma rivalidade política que tenta descontinuar a graduação no campus brumadense, o que não tem sido aceito nem pelos professores e muito menos pelos alunos, que abraçaram a permanência do curso na Uneb de Brumado. O site Achei Sudoeste acompanhou as manifestações e ouviu a estudante Gilvanete Messias, que resumiu o sentimento dos demais discentes diante da ação judicial.

“Estamos mostrando nas ruas a importância desse curso para sociedade brumadense, pois até quando vamos deixar que alguém de fora coloque o dedo e aponte naquilo que de direito é nosso?”, disse. A estudante questionou o propósito da ação, classificando que a mesma tem cunho político interno na própria instituição. “Como se justifica uma ação jurídica impetrada há 17 dias que ainda não chegou nas mãos dos responsáveis na universidade? Não temos outra resposta que não seja uma ação política interna querendo atrapalhar o andamento do nosso curso, porém nós como alunos, assim como a sociedade brumadense, não podemos aceitar isso de braços cruzados”, pontuou a estudante. A primeira classe de pedagogia que se iniciou na Uneb de Brumado conta com 30 alunos, sendo apenas 04 de outros municípios da microrregião. Aproveitando a aula de campo sobre a história da educação, os alunos foram às ruas protestar com cartazes e apitos, despertando a comunidade para a ação movida contra a formação no campus local.