Achei Sudoeste




Eleições 2018: Eduardo não é Lula e Lula não é Haddad

08 Out 2018 - 14:00h

O resultado final das eleições 2018 deixou bem claro que a transferência de votos não é nada fácil e comum como muitos pensam. No cenário de Brumado, por exemplo, o prefeito municipal, engenheiro Eduardo Lima Vasconcelos (PSB), não conseguiu transferir nem próximo os seus 22.370 votos conquistados no último pleito em 2016. A expectativa do grupo liderado por Vasconcelos na capital do minério foi frustrada devido à votação do candidato a deputado estadual, Márcio Moreira da Silva (Patriota), que obteve 9683 votos no pleito realizado no domingo (07). Já no cenário nacional, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) liderava antes e até depois de ser preso no último dia 7 de abril todas as pesquisas de intenções de votos para o Palácio do Planalto. Lula, que não teve o seu registro de candidatura deferido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), indicou o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), para ser o seu substituto. Haddad conquistou 30,7 milhões de votos, o equivalente a 28,9% dos votos válidos, contra 49 milhões de votos, o equivalente a 46,2 % dos votos válidos do seu adversário de 2º turno, o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL). O petista conseguiu apenas se aproximar dos 30% normal para qualquer eleição presidencial para um candidato de oposição, muito aquém da densidade eleitoral do ex-presidente que está preso na sede da polícia federal em Curitiba.