Achei Sudoeste




Falta de vontade política, má gestão e prefeito infeliz impedem retorno do carnaval de Brumado, diz promoter

08 Mar 2019 - 00:00h

Pelo terceiro ano consecutivo, o carnaval infantil foi realizado pelo promoter Marcos Antônio Cardoso, o popular Kezinha, na Praça Coronel Zeca Leite, em Brumado. Em entrevista ao site Achei Sudoeste, o promoter disse que o evento superou as expectativas, sendo muito bem-sucedido, tanto em termos de público quanto de apoiadores. Segundo Kezinha, o custo da festa, que foi de R$ 5 mil, foi pago pelos patrocinadores do comércio local. Cardoso elogiou a iniciativa dos pais, que levaram os filhos para a praça fantasiados. “Viveram a verdadeira alegria que é o carnaval. Brumado sempre teve essa alegria”, declarou. Kezinha lamentou que a festa não é mais realizada na cidade, onde já foi tradição. “Tem 35 anos que moro em Brumado e vivi toda essa alegria do carnaval. Fui destaque do Bloco Germes da Era em todas as edições que eu morei aqui. Eu criava a minha fantasia e saía na linha de frente. Além de viver o carnaval como folião, eu vivi o carnaval também como incentivador. Tenho uma história no carnaval de Brumado”, afirmou.

Para ele, a festa foi extinta por falta de planejamento e capricho político. Kezinha lamentou que, além do carnaval, a cidade deixou de promover diversos eventos culturais, como o Festival de Música Popular. “Isso deixa a gente muito triste. O poder aquisitivo melhorou para todas as prefeituras e Brumado perdeu a noção de fazer as coisas. Eu culpo, sem querer entrar nessa parte política, à falta de compromisso dos legisladores e também do atual prefeito”, avaliou. Do seu ponto de vista, já que o gestor não realiza o carnaval, os vereadores deveriam brigar pela promoção da festa, assim como brigam por tantas outras coisas menos importantes. “São pessoas que não têm interesse nenhum em fazer nada pela população brumadense”, criticou. Apesar da falta de vontade política e da má gestão, Kezinha acredita na volta dos festejos diante da formação de uma comissão organizadora competente.