Achei Sudoeste




Brumado: Secretaria de educação explica possível remoção de alunos da escola Sá Teles

22 Mai 2019 - 07:00h

Em entrevista ao site Achei Sudoeste, a secretária municipal de educação, Edneia Ataíde, falou sobre a reivindicação de mães de alunos da Vila Presidente Vargas. Estas não querem que seus filhos saiam da escola de tempo integral para a qual foram transferidos no início do ano letivo e retornem para a Escola Sá Teles, instalada na Vila Catiboaba. As mães alegam que a unidade de ensino está em estado precário e não tem condições estruturais de receber os alunos. “Na Escola Suzana Marinho a gente trabalha com alunos das séries iniciais, que é o antigo primário e, na Escola Sá Teles, a gente trabalha com alunos das séries finais, que é o colégio. A gente ainda está em negociação com a Magnesita, porque o prédio da Escola Suzana é da empresa. A prefeitura fez um projeto, que já está pronto, e a gente está fazendo um acordo para a Magnesita fazer a reforma e ampliação do prédio”, explicou. A secretária ainda esclareceu que a transferência dos alunos para a Escola Sá Teles foi provisória, até que a questão da reforma fosse definida. A Magnesita optou pela não realização da obra e preferiu doar um terreno para a prefeitura. No entanto, de acordo com Ataíde, o suposto proprietário do terreno cercou o mesmo, gerando um impasse que está na esfera judicial. “Essa questão leva um tempo e, como a gente percebeu que não vai dar para construir agora, estamos trazendo os alunos de volta para a Escola Suzana. A intenção não é tirar do tempo integral, mas sim melhorar porque a escola das séries iniciais é a Suzana”, destacou, acrescentando que misturar crianças grandes e pequenas não foi uma mudança satisfatória. Ataíde garantiu que a escola não está em estado precário e que, de qualquer forma, a prefeitura irá resolver a questão.