Achei Sudoeste




MPF denuncia professora de Itambé por racismo contra comunidade indígena

14 Mai 2020 - 10:30h

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou uma professora por racismo após ela agredir a imagem e fazer alegações homofóbicas contra a comunidade indígena durante uma postagem nas redes sociais. A informação foi confirmada ao G1 nesta quarta-feira (13). Segundo o órgão, a denúncia foi oferecida à Justiça Federal, na segunda-feira (11). Já a postagem da professora foi feita em 13 de outubro do ano passado. O MPF não vai detalhar qual o município baiano que a mulher trabalha. A postagem, em questão, ocorreu em meio a uma ocupação de terras em uma fazenda em Itambé, cidade do sudoeste da Bahia. Na ocasião, a professora aproveitou para fazer os comentários na rede social quando alegou também que os indígenas cometiam maus-tratos contra crianças. A afirmação dela não foi direcionada para uma comunidade específica, mas para os indígenas de modo geral. O caso só chegou ao órgão após uma representação feita à Sala de Atendimento ao Cidadão, onde foi “anexada imagem (print) de mensagem ofensiva publicada no Facebook”. Ainda de acordo com o MPF-BA, em depoimento à polícia, a professora confessou que foi a responsável pela publicação. A expectativa do órgão agora é que a Justiça aceite o pedido de denúncia para dar continuidade as investigações.