Achei Sudoeste




Rio do Antônio: Profissionais da Saúde insatisfeitos com a Administração Municipal

30 Jun 2013 - 10:23h

Descontentes com o tratamento que vem sendo dado à saúde no distrito de Ibitira, em Rio do Antônio, no sudoeste baiano, os profissionais que atuam na área estão se organizando para protestar contra a situação. “Nós queremos melhoria da saúde pública e nossos direitos trabalhistas garantidos”, afirmam. De acordo com eles, as reclamações são muitas. A primeira da lista deles é o caso dos PSF´s (Postos de Saúde da Família), que na cidade existem dois, mas apenas um tem atendimento médico. E em ambos os Postos, não há atendimento odontológico, embora os profissionais declarem ter funcionários para tal. “No PSF 2 tem dentista efetivo, com consultório equipado, mas não tem atendimento. No PSF 1 não há sala para específica, nem equipamento, mas uma dentista já foi lotada para a unidade. A população não tem assistência odontológica e nenhuma explicação é dada sobre isso”, declararam. Outra reclamação deles é quanto à segurança, já que no último dia 24 de junho um usuário do Posto ameaçou a vida de uma médica e danificou o patrimônio público. “Essa não foi a primeira vez, uma técnica de enfermagem também já foi agredida. Por isso muitos de nós temem fazer plantões noturnos”, explicaram os protestantes. Eles ainda informaram ao site Brumado Notícias que faltam equipamentos adequados e suficientes para procedimentos básicos. E na questão trabalhista também há reivindicações, pois, segundo os profissionais, eles não recebem insalubridade, adicional noturno e nem o 1/3 de férias. “Existem concursados no município para 40 horas semanais que só cumprem 30 horas ou até menos, exceto na área de saúde, que cumprem o horário sem vantagem alguma. Isso é um descaso com a saúde pública”, indignaram-se. Os profissionais da saúde de Ibitira não nos informaram quando irão protestar, mas garantiram que será em breve.