Achei Sudoeste




Moradores de Pindái temem construção de barragem de rejeitos

08 Jun 2019 - 07:20h

Moradores da zona rural da cidade de Pindaí, a 173 km de Brumado, estão preocupados com a construção de uma barragem de rejeitos de minério de ferro, que tem obras marcadas para 2020. Na última semana, a população chegou a fazer uma manifestação. De acordo com o G1, a reação começou quando a empresa Bahia Mineração, que atua na região e é responsável pelo empreendimento, apresentou o projeto à comunidade. Os moradores temem um vazamento semelhante aos que provocaram as tragédias nas cidades Brumadinho e Mariana, em Minas Gerais. Venicio Montalvão, que é do Movimento pela Soberania Popular na Mineração (AMA), conta que o impacto hídrico e ambiental seria muito grande, já que na região da construção da barragem têm muitas nascentes. “A área onde a Bahia Mineração recebeu a licença para construir a barragem de rejeitos é uma área que existe 26 nascentes, e são nascentes que as comunidades dependem para beber, para produção, e que outras famílias, inclusive da cidade, em período de seca, pegam água de carro-pipa aqui”, contou. A barragem de água potável é o único reservatório que abastece Guanambi. A água da barragem é a principal fonte hídrica utilizada na agricultura familiar da região. Só no distrito de Ceraima, cerca de 8 mil pessoas seriam atingidas, caso ocorresse o rompimento da barragem. A Bahia Mineração informou que a construção da barragem prevê normas rígidas de segurança, e que ela não será construída da mesma forma que as de Brumadinho e Mariana, e sim dentro dos padrões internacionais e conforme as normas de licenciamento do Instituto do Meio-Ambiente e Recursos Hídricos (Inema). A empresa disse ainda que está aberta ao diálogo com a comunidade, inclusive com visitas guiadas à mina.