Achei Sudoeste

BUSCA PELA CATEGORIA "Chapada Diamantina"

23 Fev 2021 - 09:30h

Um casal foi preso por tráfico de drogas e 10 kg de cocaína foram encontrados no painel de um carro na segunda-feira (22), na BR-242, trecho da cidade de Seabra, na Chapada Diamantina. As informações são da Polícia Rodoviária Federal (PRF) responsável pelo flagrante. De acordo com a PRF, os policiais fizeram a abordagem ao veículo no KM 408 da rodovia, ocupado pelo casal, quando o motorista apresentou contradições ao explicar o percurso da viagem. Aos policiais, o homem afirmou inicialmente que tinha saído de Luís Eduardo Magalhães, no oeste da Bahia, com destino a Salobra, povoado de Canarana, também no oeste do estado. No entanto, entrou em contradição ao afirmar que teria viajado à São Paulo para levar um primo. Diante das contradições, a fiscalização foi intensificada e foram encontradas embaixo do painel do veículo, 4,8 kg de pasta base e 5,2 kg de cocaína já processada, distribuídos em 10 tabletes. O homem então confessou que adquiriu o entorpecente em São Paulo (SP) para transportá-lo até Salvador, com passagem por Feira de Santana, cidade a cerca de 100 km da capital baiana. O suspeito, que não teve a identidade divulgada, foi preso e encaminhado juntamente com a passageira à Delegacia de Polícia Judiciária local onde segue à disposição da Justiça.

22 Fev 2021 - 11:30h

Cerca de 150 pés de maconha e uma porção da droga pronta para consumo foram localizados na quinta-feira (18), no povoado de Capão, zona rural de Palmeiras, na Chapada Diamantina. A informação é da Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA). De acordo com a SSP-BA, as mudas estavam em uma residência usada por dois homens, que conseguiram fugir ao perceber a presença dos policiais. No local, também foram apreendidas sementes de maconha e uma balança de precisão. Ainda de acordo com a SSP-BA, o material aprendido será periciado e a plantação de maconha incinerada. Além disso, as diligências continuam para identificar e localizar os responsáveis, segundo o coordenador da 13ª Coorpin/Seabra, delegado Marcus Alessandro Araújo. A apreensão da droga aconteceu durante operação conjunta da 13ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Seabra) e da Delegacia Territorial (DT)/Palmeiras.

05 Fev 2021 - 11:30h

Policiais da Delegacia Territorial (DT) de Morro do Chapéu, na Chapada Diamantina, flagraram, na tarde de quarta-feira (3), uma mulher, de 28 anos, que tentou entrar na unidade transportando cocaína, crack e maconha, além de um aparelho celular, dentro de uma melancia. O titular da unidade, delegado Marcus Edmundo Pina, explica que a suspeita foi identificada com o material durante a revista. “Ela visitaria o companheiro, que está custodiado por ter cometido um homicídio”, pontuou o titular. A mulher foi autuada em flagrante por tráfico de drogas. Ela foi encaminhada para a DT de Barra do Mendes, onde permanece à disposição da Justiça. “O resultado da apreensão será enviado à perícia”, informou o delegado, que vai encaminhar o material ao Departamento de Polícia Técnica (DPT).

02 Fev 2021 - 08:00h

Mais de e 800 pacotes de carvão vegetal sem licença ambiental foram apreendidos nos municípios de Itaberaba, Iaçu, Boa Vista do Tupim e Andaraí, na Região da Chapada Diamantina, no sábado (30).  As apreensões são resultado de ocorrências distintas, realizadas em parceria entre a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e o Ministério Público do Estado da Bahia (MPBA).  De acordo com a PRF, todo o material foi encontrado em estabelecimentos comerciais prontos para a venda, porém sem os documentos fiscais e licenças ambientais necessárias para comercialização do produto. Ainda de acordo com o órgão federal, em todos os casos foi lavrado o Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e os responsáveis também se comprometeram a comparecer em audiência da Justiça Criminal para que possam responder por suas condutas, previstas na Lei de Crimes Ambientais. Os pacotes de carvão permanecerão retidos e ficarão à disposição dos órgãos ambientais.

12 Jan 2021 - 09:30h

Uma mulher de 23 anos foi presa na segunda-feira (11), após ser flagrada transportando mais de 3 kg de cocaína em um ônibus interestadual, quando passava pela cidade de Itaberaba, na região da Chapada Diamantina. A informação é da Polícia Rodoviária Federal (PRF), que fez a apreensão e prisão. A PRF detalhou que o veículo saiu de Goiânia com destino a Salvador quando foi parado em uma abordagem de rotina dos agentes. Os policiais entraram no veículo e perceberam apreensão da passageira. Ao ser questionada, a mulher apresentou contradição nas respostas e informações desencontradas sobre o destino e o motivo da viagem. Na vistoria, os policiais encontraram uma mala no bagageiro com a cocaína escondida, já em tabletes prontos para a comercialização, que pertencia a mulher. Ao todo, 3,146 kg da droga foram apreendidos. A mulher mora em Cuiabá, Mato Grosso, e foi presa em flagrante. O material foi encaminhado à Delegacia Territorial de Seabra, também na região da Chapada. A mulher vai responder pelo crime de tráfico de drogas e pode pegar entre cinco e 15 anos de prisão.

11 Jan 2021 - 14:30h

Um homem desapareceu após escorregar e cair em um poço na Cachoeira da Donana, no município de Andaraí, na Chapada Diamantina, na tarde deste domingo (11). A vítima, que não tevea identidade divulgada, é moradora do município. Segundo informações do Combates de Incêndios Florestais de Andaraí (Cifa), que atua nas buscas, após escorregar e cair no poço, o homem foi levado pela forte correnteza do Rio Paraguaçu, onde fica a cachoeira. O local é de difícil acesso, com pedras e cavernas debaixo d’água, o que dificulta o resgate. De acordo com o presidente da Cifa, Homero Vieira, acidentes são recorrentes no local. “Afogamento neste lugar é recorrente. Várias pessoas já morreram afogadas na região, e não tem um aviso. Deveriam colocar guarda-vidas pelo menos nos finais de semana”, disse ao G1. Bombeiros civis e resgatistas da Cifa iniciaram as buscas após uma pessoa que estava com a vítima acionar a equipe. A procura foi suspensa na noite de domingo e retomada no início da manhã desta segunda-feira (11), com apoio também de uma equipe do Corpo de Bombeiros da região.

13 Dez 2020 - 07:10h

Um homem foi preso com R$ 13 mil em dinheiro e porções de cocaína, na cidade de Lapão, região da Chapada Diamantina, na sexta-feira (11). De acordo com a polícia, além da suspeita de tráfico de drogas, ele também é investigado e por receptação de eletrônicos de vítimas de estelionato. De acordo com o G1, o suspeito não teve nome divulgado. A polícia não detalhou como ele foi preso, mas disse que o homem informou que tinha drogas guardadas em uma casa na Rua Antônio Pereira. No local, a polícia encontrou cerca de R$ 13 mil reais, 112 papelotes de cocaína e uma pedra da mesma droga. O celular do suspeito e uma balança também foram apreendidos. O homem foi levado para a Delegacia de Irecê, onde está detido e aguarda decisão judicial.

11 Dez 2020 - 08:30h

Funcionários do Hospital Regional da Chapada, que fica na cidade baiana de Seabra, denunciaram atrasos nos salários dos últimos dois meses. Segundo uma funcionária, que preferiu não revelar a identidade, os atrasos nos salários, que antes eram constantes, estavam em dia desde o início do ano, mas voltaram a atrasar. Médicos, enfermeiros, nutricionistas, técnicos de enfermagem e agentes de limpeza estão sem receber desde o dia 26 de outubro. “Todos os funcionários estão sem receber desde o dia 26 de outubro. Tivemos um atraso em agosto, mas foi pago em setembro e de desde o dia 26 que ninguém recebe. Uma situação difícil”, contou. O Hospital Regional da Chapada tem 101 leitos, sendo 10 de Terapia Intensiva. A unidade é referência para as cidades de Abaíra, Boninal, Ibitiara, Iraquara, Lençóis, Mucugê, Novo Horizonte, Palmeiras, Piatã, Seabra, Souto Soares, Oliveira dos Brejinhos e Brotas de Macaúbas. Além do atendimento clínico e cirúrgico de emergência, o Hospital Regional da Chapada realiza cirurgias eletivas, oferta atendimento ambulatorial nas especialidades de cardiologia, ortopedia, pediatria, clínica médica, cirurgia geral, angiologia, gastroenterologia, anestesiologia, otorrino, exames de imagem e laboratório.

09 Dez 2020 - 11:00h

A Justiça determinou a suspensão das autorizações para supressão de vegetação e manejo de fauna, concedidas pelo Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) à empresa do agronegócio Hayashi, para atuar em fazenda de Piatã, cidade da Chapada Diamantina (veja aqui). A informação foi divulgada nesta terça-feira (8) pelo Ministério Público Estadual (MP-BA), que fez o pedido da suspensão das licenças, consideradas irregulares pelo órgão. Ainda de acordo com o MP-BA, a decisão, do juiz Régio Tiba Xavier, foi publicada na noite de segunda-feira (7), e determina que sejam suspensas as retiradas de vegetação e de manejo de fauna para a fazenda Piabas. Cerca de 900 hectares já foram desmatados no local. Foi determinado também que o produtor rural Shuichi Hayashi suspenda qualquer atividade de desmatamento ou qualquer outra autorizada pelo Inema. A determinação acatou pedido do MP-BA, realizado em ação civil pública ajuizada pelo promotor de Justiça Augusto César Carvalho de Matos. O MP-BA informou ainda que foi constatada a inexistência pelo Inema de análise de eventuais efeitos da supressão vegetal sobre o ambiente fluvial. Além disso, a decisão liminar se baseou na existência de pareceres técnicos realizados pelo Centro de Geoprocessamento (Cigeo), do Centro de Apoio Operacional do Meio Ambiente (Ceama), que "encontrou corpo hídrico e massa d'água no imóvel referido, com características de áreas brejosas e encharcadas, com área de preservação permanente que destoa daquele registrado pelo Cadastro Estadual de Imóvel Rural (Cefir)”.

07 Dez 2020 - 09:00h

O Ministério Público da Bahia (MP-BA) ajuizou, na sexta-feira (4), uma ação civil pública contra o Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) e o produtor rural Suishi Hayashi, por desmatamento ilegal na Fazenda Piabas, na cidade de Piatã, região da Chapada Diamantina. Segundo a ação, ajuizada pelo promotor de Justiça Augusto César Carvalho, a autorização de supressão vegetal concedida pelo Inema é ilegal, porque foi baseada em Cadastro Estadual de Imóvel Rural (Cefir) inválido, aprovado pelo órgão ambiental com dados falsos. O ajuizamento veio depois do Inema e o produtor rural não acatarem recomendação do MP-BA, expedida no dia 20 de novembro, com o objetivo de acabar os danos ambientais das ilegalidades (veja aqui). Conforme o MP-BA, o promotor solicitou à Justiça que, em decisão liminar, determine ao Inema o imediato cancelamento e a anulação dos processos administrativos nos quais foram concedidas as autorizações. Além disso, a imediata interdição de qualquer atividade, principalmente de desmatamento, decorrente dos procedimentos ilegais. Ao produtor rural Suishi Hayashi, foi solicitado que a Justiça o obrigue a interromper imediatamente qualquer atividade de supressão vegetal ou intervenção nos recursos hídricos existentes no imóvel. De acordo com o MP-BA, também foi solicitado que Suishi recomponha a área degradada com apresentação de Plano de Recuperação de Áreas Degradadas (Prad) e repare integralmente os outros danos ambientais causados.

Na ação, o promotor afirmou que pareceres técnicos comprovam que o Cefir e a autorização de supressão vegetal ignoraram a existência de 104,83 hectares de área permanente brejosa e encharcada e de 50,58 hectares de área de preservação permanente (APP) decorrente dela. Ainda conforme a ação, os relatórios do Centro de Geoprocessamento do MP (Cigeo) provam a existência de 155,41 hectares a mais de áreas legalmente protegidas que correspondem às áreas encharcadas e brejosas e as APPs legalmente decorrentes ignoradas pelo Cefir e pelo Inema. Outra ilegalidade, segundo o promotor de Justiça, é que as áreas brejosas e encharcadas ocupam 139,97 hectares da Reserva Legal, usada como base para concessão da irregular autorização de supressão vegetal. Assim, a área da Reserva ficou reduzida para menos de 125,53 hectares, menor que o mínimo legal obrigatório de 20% de cobertura vegetal nativa em relação à área total do imóvel rural de 1,32 mil hectares. Além disso, o Cefir aprovado pelo Inema considerou haver na fazenda 64,03 hectares de área produtiva, quando ela “se encontra abandonada, sem uso ou destinação alternativa para o solo desde 2015”, informou o MP-BA. Os relatórios técnicos do Cigeo apontaram que a fazenda está “assentada em áreas de recarga dos rios Gritador, Três Morros e de Contas e dos seus respectivos afluentes, área essencial para a produção e manutenção das águas que alimentam os referidos rios”. Conforme o MP-BA, esses rios proporcionam condições de sobrevivência à biodiversidade e asseguram o bem-estar dos moradores da região, por meio dos recursos hídricos para consumo humano. Na ação, Augusto destacou ainda, que existem, na área onde foi autorizada a supressão de vegetação, espécies da fauna ameaçadas de extinção, como anta, pantera, onça-pintada e cachorro-do-mato-vinagre.

25 Nov 2020 - 10:30h

Um casal foi detido, por mandado de prisão preventiva, por estuprar as duas filhas e fazer vídeos dos abusos, nesta terça-feira (24). Os crimes aconteceram no bairro do Lobato, em Salvador, mas os dois foram presos na cidade de Itaberaba, região da Chapada Diamantina. A Polícia Civil detalhou que eles foram denunciados à polícia no ano passado, depois que vizinhos descobriram a situação. O casal estava foragido. O homem foi preso em uma pedreira no bairro Cascalheira e usava um documento falso. Durante a prisão, ele acabou confessando a polícia o verdadeiro nome. Já a mulher foi presa logo em seguida, no bairro Jardim das Palmeiras. A polícia não detalhou onde as crianças, vítimas dos abusos, estão. As idades das crianças também não foram divulgadas. O casal foi preso por equipes da 12ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin), e está à disposição da Justiça. Os nomes dos dois não foram revelados.

23 Nov 2020 - 14:00h

O Ministério Público Estadual (MPE) recomendou na última sexta-feira (20), ao Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) que cancele as autorizações de supressão de vegetação nativa (ASV) e de manejo de fauna concedidas pelo órgão ao proprietário da Fazenda Piabas, localizada na zona rural do município de Piatã, na Chapada Diamantina, para implantação de empreendimento de agricultura irrigada em uma área de 958,33 hectares. Segundo o promotor de Justiça Augusto César Matos, a autorização da supressão vegetal “foi emitida ilegalmente”, pois contraria o Código Florestal e sustentada em Cadastro Estadual Florestal de Imóveis Rurais (Cefir) irregular, “flagrantemente desapartado da realidade fática”. Também foi recomendado que o Inema interdite qualquer atividade decorrente da autorização e que o proprietário suspenda qualquer ação de retirada de cobertura vegetal na fazenda e de interferência nas áreas encharcadas e corpos hídricos do imóvel rural. O promotor destacou que a suspensão da autorização é uma medida de extrema urgência, sob pena de haver danos irreversíveis ao meio ambiente da Chapada.

Segundo a recomendação, a ASV concedida em outubro deste ano, com validade de dois anos, baseou-se em Cefir, declarado e aprovado pelo Inema, que não considerou na poligonal da fazenda “a existência de 104,83 hectares de área permanentemente brejosa e encharcada e de 50,58 hectares de área de preservação permanente decorrente da área brejosa e encharcada”, conforme pareceres realizados por equipe técnica do Centro Integrado de Geoinformação (Cigeo), ligado ao Centro Operacional de Defesa do Meio Ambiente (Ceama) do MP, via análises cartográficas, de geoprocessamento e sensoriamento remoto. Essas análises teriam ainda comprovado a existência de corpos d’água em áreas declaradas e aprovadas pelo Inema como Reserva Legal no Cefir aprovado. Com base nos pareceres, o promotor aponta na recomendação que, inicialmente, sem considerar uma análise da perda da cobertura vegetal e sua influência direta na manutenção da malha hídrica existente nos limites diretos da fazenda, somente poderiam, em tese, ser passíveis de supressão 880,69 hectares, portanto cerca de 77,7 hectares a menos que o autorizado. O cálculo considera a Área de Preservação Permanente (APP) do rio – já declarada e aprovada pelo Inema -, a área encharcada e brejosa e a APP legalmente decorrente dela, mais o percentual legal de área de Reserva Legal. No entanto, o promotor explicou que a supressão não pode ocorrer nem mesmo nesses 880 hectares, pois trata-se de uma área de recarga. “O imóvel rural está, totalmente, assentado sobre as áreas de recarga dos rios Gritador, Três Morros e de Contas e dos seus respectivos afluentes, área essencial para a produção e manutenção das águas que alimentam os referidos rios, propiciando as condições de sobrevivência à biodiversidade e assegurando o bem-estar das populações humanas da região por meio da provisão dos recursos hídricos para abastecimento e consumo humano”, pontuou Augusto César. Ele ainda destacou que existem, na área onde foi autorizada a supressão de vegetação, espécies da fauna ameaçadas de extinção, como anta, pantera, onça-pintada e cachorro-do-mato-vinagre.

16 Nov 2020 - 11:00h

Turistas em viagem à Chapada Diamantina encontram serviços adaptados à realidade atual da pandemia da Covid-19. Os municípios de Lençóis e Mucugê foram os primeiros da região a retomar as atividades, com empreendimentos seguindo protocolos de biossegurança construídos pelas lideranças locais, com a colaboração das secretarias de Turismo (Setur) e da Saúde (Sesab) da Bahia.  Os protocolos contemplam os segmentos de hospedagem, alimentação, agências de receptivo, atrativos e transportes turísticos, acampamentos e guias/condutores e foram elaborados de forma a abranger os vários segmentos do turismo na Chapada Diamantina. No coração da Bahia, a zona turística é um dos principais destinos do estado e tem se tornado ainda mais especial neste momento por proporcionar ricas experiências ao ar livre, em contato com a natureza, evitando aglomerações. Há também diversos atrativos históricos, culturais e gastronômicos. “As pessoas voltaram a viajar após meses de isolamento social. Mais do que nunca, agora é preciso oferecer segurança. A Chapada é um dos lugares mais propícios para visitar em contato com a natureza, seguindo recomendações das entidades de saúde e turismo”, explica o chefe de Gabinete da Setur, Benedito Braga.

01 Nov 2020 - 07:00h

O município de Lençóis, na Chapada Diamantina, entrará na segunda fase de reabertura a partir da próxima terça-feira, 3 de novembro. De acordo com informações do G1, com a nova fase, um decreto municipal publicado nesta quinta-feira (29) desobriga a apresentação de exames de Covid-19 para entrar na cidade. Segundo a publicação do Diário Oficial do Município, os protocolos de saúde devem ser mantidos. Porém, visitantes, turistas e moradores de municípios vizinhos poderão circular sem ter realizado prévio exame para constatação do novo coronavírus no organismo. Hotéis, pousadas, hostels e demais casas de hospedagem deverão registrar os clientes por um documento criado pelo município na internet, até as 17h do dia anterior ao check-in. Caso seja descumprido o protocolo, o hóspede não terá permitido o acesso à cidade. Para excursões, a prefeitura determina que a empresa responsável entregue com 10 dias de antecedência as informações relativas ao nome dos visitantes, data de chegada e partida, nome dos guias e identificação da empresa, além de outros dados a serem fornecidos ao município. Eventos artísticos poderão ser realizados, desde que sejam individuais e respeitem o distanciamento de 3,5 metros entre o público e o responsável pela apresentação e as normas de distanciamento entre os clientes do estabelecimento.

29 Out 2020 - 15:30h

Um homem de 27 anos com mandado em aberto pelo crime de homicídio foi preso após ser abordador por policias dentro de um ônibus na BR-242, altura de Seabra, na região Chapada Diamantina, nesta quarta-feira (28). A informação foi confirmada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). De acordo com a polícia, o caso ocorreu no Km-408. O veículo seguia de Alta Floresta (MT) x Recife (PE). Dentro do veículo, a polícia solicitou os documentos do veículo, do motorista e dos passageiros para consulta detalhada. Durante pesquisas no sistema policial, foi constatado que um dos passageiros possuía um mandado de prisão em aberto por homicídio. O home foi preso e levado para a delegacia.

14 Out 2020 - 10:00h

O incêndio florestal na região da Chapada Diamantina foi totalmente controlado (veja aqui). Segundo o Capitão do Corpo de Bombeiro, Murilo Rocha, toda a extensão da área atingida estava encharcada, o que demonstra que as chuvas foram fundamentais para controle do fogo. “Houve 53 mm de chuva na região. Pelo grande acúmulo de água que caiu a gente pode decretar a extinção do incêndio. Havendo isso, vamos partir para desmobilização total de nossa estrutura, baseada na cidade de Mucugê. Um sentimento de dever cumprido e gratidão”, afirmou.

12 Out 2020 - 15:30h

“Os olhos ardem, mas a vontade de acabar com isso aqui é maior. Então, toca a ficha. Não tem que parar, tem que ir até o final, que a satisfação é maior”. A fala é de Pedro Santiago, um dos brigadistas voluntários que atuam no incêndio florestal na Chapada Diamantina. As chamas foram controladas no domingo (11) (veja aqui), mas as equipes de combate seguem no local para dar continuidade ao processo de rescaldo em pontos específicos e para fazer monitoramento da área. O fogo começou no dia 6 e se concentrou no Parque Nacional da Chapada Diamantina, na cidade de Mucugê. A atuação dos brigadistas voluntários foi crucial no combate ao fogo. As equipes saíam durante a noite e trabalhavam por toda a madrugada. Um abrigo provisório chegou a ser montado para receber as equipes, que acordaram com uma chuva na manhã de domingo. “Sensação é de alívio, né? Quem me acordou foi a chuva. Estava dormindo no caminhão. A alegria da chuva, somada à garra desses voluntários que são verdadeiros guerreiros, homens e mulheres corajosos, que partem para cima”, conta ao G1 Rui Sérgio, que também é voluntário na Chapada Diamantina. As equipes trabalham durante todo o dia, mas o trabalho é intensificado entre a noite e a madrugada por causa da temperatura do local, além da visibilidade maior dos focos de incêndio, que são evidenciados pelo céu escuro.

12 Out 2020 - 14:00h

A atuação dos bombeiros militares no combate aos incêndios na região da Chapada Diamantina chegou ao sexto dia consecutivo neste domingo (11). O Corpo de Bombeiros da Bahia tem 37 profissionais trabalhando para conter o avanço das chamas. O trabalho tem alcançado resultados positivos e, neste domingo, o incêndio está controlado, apenas com pequenos focos. O Governo do Estado viabilizou o envio de seis aviões air tractor, por meio do programa Bahia Sem Fogo, para que fossem utilizados no combate aos incêndios. Cada aeronave tem capacidade para transportar até dois mil litros de água que são despejados, em apenas dois segundos, nas áreas que foram previamente identificadas e monitoradas pelos bombeiros, brigadistas e órgãos ambientais. A base do Corpo de Bombeiros e demais órgãos envolvidos está instalada na cidade de Mucugê. As atividades têm o comando do capitão do Corpo de Bombeiros, Murilo Rocha.

“Hoje a situação está muito mais tranquila. Temos atuado de forma integrada com brigadistas voluntários e outros contratados pelo ICMBio e do PrevFogo. Ontem conseguimos atuar fortemente nos pontos que estabelecemos como prioridade. Hoje, como prevenção e continuidade dos trabalhos, lançamos bombeiros militares na Cachoeira dos Cristais, na Cachoeira das Três Barras, além de brigadistas em pontos específicos onde detectamos ser possível uma reignição do fogo”, explicou. Um helicóptero do Grupamento Aéreo da Polícia Militar da Bahia dá apoio às operações. A aeronave é utilizada para monitoramento da área queimada, bem como para o transporte de bombeiros e brigadistas que precisam combater o fogo em áreas de difícil acesso. Neste domingo, as atividades de combate ao fogo se concentraram entre os municípios de Mucugê e Andaraí. Além disso, a gestão estadual, por meio da Superintendência de Defesa Civil do Estado, realizou a entrega de equipamentos de proteção individual e algumas ferramentas que auxiliam no trabalho realizado pelos brigadistas.

11 Out 2020 - 07:51h

Focos de incêndio foram registrados na tarde deste sábado (10), na cidade de Mucugê, na Chapada Diamantina. Durante todo o dia, foi possível observar uma camada forte de fumaça. O fogo se concentra no Parque Nacional da Chapada Diamantina. Por volta das 17h, na BA-142, muitos focos de incêndio foram flagrados pela equipe de reportagem da TV Bahia. A vegetação fica em áreas de difícil acesso, o que dificulta o trabalho de bombeiros, brigadistas e voluntários. Neste sábado, mais uma aeronave do programa Bahia sem fogo foi enviada Mucugê. Agora são seis aviões e um helicóptero, que trabalham para debelar as chamas. Imagens feitas pelos pilotos mostram a dimensão da vegetação atingida pelo incêndio. A estimativa das pessoas que trabalham no combate ao incêndio é de que já tenham sido queimados pelo menos 2 mil hectares de vegetação. Existe a possibilidade chuvas isoladas na região, no domingo (11), que podem resfriar a área. Um abrigo provisório foi montado para quadra poliesportiva de Mucugê, para receber brigadistas e bombeiros que estão em combate ao incêndio na região. Moradores da cidade se voluntariaram para ajudar tanto no combate aos incêndios, quando com a alimentação e apoio aos brigadistas que estão alojados no abrigo provisório. Neste sábado, uma densa fumaça paira na cidade e as aeronaves de combate às chamas começaram a trabalhar desde cedo. O clima da Chapada Diamantina era de sol forte, calor e muitos ventos, o que contribui com a propagação das chamas. Durante toda a noite de sexta-feira (9) e a madrugada deste sábado, brigadistas trabalharam na área onde a vegetação está queimando, para controlar as chamas e evitar que o fogo se alastre para outras partes da Chapada.

09 Out 2020 - 16:30h

Parte dos focos de incêndio do Parque Municipal de Andaraí, na região da Chapada Diamantina, foi controlada entre a madrugada e a manhã desta sexta-feira (9). O fogo se concentra no Parque Nacional da Chapada Diamantina, na região que fica na cidade de Mucugê. O incêndio segue sendo combatido pelo Corpo de Bombeiros nesta sexta. Ainda não há detalhes sobre a extensão da área atingida, nem registro de feridos na Chapada Diamantina por causa dos incêndios. Uma densa fumaça escura está sob a região. De acordo com o G1, toda a região queimada até agora fica dentro de uma área de preservação ambiental (APA) e estava preservada havia 20 anos, sem registro de queimadas. A previsão é de que chova por toda a Chapada Diamantina neste final de semana, o que pode ajudar no combate às chamas. Para os bombeiros, há indícios de crime nas queimadas.

O fogo começou às margens de uma rodovia estadual que corta o município de Andaraí, e se alastrou para o Parque Municipal Roda das Cachoeiras. Com ajuda dos fortes ventos, as chamas se espalharam rapidamente para o Parque Nacional da Chapada Diamantina, no trecho que fica dentro da cidade de Mucugê. A mata densa de vegetação nativa e o acúmulo de combustível de biomassa, formado por restos de plantas, madeiras e derivados fazem com que as chamas se propaguem rapidamente e dificultam o acesso de bombeiros e brigadistas. Além da ajuda de brigadistas voluntários, os bombeiros também contam com o apoio de aeronaves de combate a incêndios para facilitar a identificação de áreas de difícil acesso que estão sendo queimadas. O fogo começou na manhã de terça-feira (6) e, desde então, as equipes do Corpo de Bombeiros seguem tentando controlar as chamas.