Achei Sudoeste

BUSCA PELA CATEGORIA "Mortugaba"

05 Jun 2020 - 16:00h

A cidade de Mortugaba, a 196 km de Brumado, confirmou o primeiro caso do novo coronavírus. Na noite desta quinta-feira (04), a prefeita Rita de Cássia (PDT) confirmou a contaminação. Trata-se de uma pessoa que havia chegado do estado de São Paulo há 8 dias. De acordo com o Sertão em Dia, a prefeitura informou que mais pessoas da mesma família estão sendo monitoradas. “Não há transmissão comunitária no município. Os 04 casos suspeitos são da mesma família e vieram juntos de São Paulo, utilizando o mesmo veículo. Todos estão em isolamento social, foram identificados e submetidos aos testes assim que entraram no município e, desde então, estão sendo monitorados pela equipe de saúde”, relatou.

15 Abr 2020 - 16:00h

Por volta das 19h45 da última quarta-feira (14), uma guarnição da Polícia Militar foi acionada para atender uma ocorrência em que um cidadão havia sofrido um atentado por arma de fogo no Bairro Santo Antônio, na cidade de Mortugaba, a 196 km de Brumado. De posse das informações, a guarnição deslocou-se o local, onde verificou que, de fato, um indivíduo, até então não identificado, tinha sido atingido por disparos de arma de fogo e que a vítima havia sido socorrida e conduzida por uma ambulância para o Hospital Municipal. Segundo informou a polícia ao site Achei Sudoeste, ele acabou falecendo na unidade em decorrência dos ferimentos.

13 Dez 2018 - 08:00h

O Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), na sessão desta quarta-feira (12), rejeitou as contas da Prefeitura de Mortugaba, da responsabilidade de Rita de Cássia Santos (PDT), relativas ao exercício de 2017. O relatório técnico apontou irregularidades em diversos processos licitatórios, o que comprometeu o mérito das contas. O conselheiro substituto Ronaldo de Sant’Anna, relator do parecer, multou a gestora em R$ 20 mil pelas irregularidades contidas no relatório. Também determinou o ressarcimento aos cofres municipais da quantia de R$852.656,16, com recursos pessoais, referente a não comprovação da efetiva ocorrência de pagamento de folhas de servidores (R$727.437,49); ausência de comprovação de pagamento (R$66.141,38); sonegação do original de processo de pagamento ao exame da Inspetoria Regional (R$58.768,21); e despesas indevidas com o pagamento de multa e juros por atraso no cumprimento de obrigações (R$309,10). Diante do volume dos recursos envolvidos nos procedimentos licitatórios questionados, a relatoria também determinou a realização de auditoria in loco para avaliar não apenas a regularidade dos processos, como também verificação da conformidade na prestação dos serviços e, ainda, apuração de eventual superfaturamento. As contas do município de Mortugaba apresentaram um déficit de R$751.489,12, já que foram arrecadados R$23.336.710,61 e gastos durante o exercício a quantia de R$24.088.099,73. A despesa com pessoal superou o limite máximo de 54% estabelecido na Lei de Responsabilidade Fiscal, alcançando 65,69% da receita corrente líquida municipal. A gestora deve reconduzir tais despesas ao percentual máximo permitido para evitar a rejeição das próximas contas. Em relação aos processos licitatórios, a prefeita não comprovou a situação de emergência utilizada como fundamento para a contratação, por dispensa de licitação, de licenciamento de softwares de gestão integrada pelo valor de R$21 mil. Também foi constatado o uso excessivo do instituto da inexigibilidade de licitação para contratações de diversas “consultorias” e “assessorias” quando, na realidade, visam realizar o trabalho cotidiano da administração municipal. Além disso, o acompanhamento técnico registrou irregularidades envolvendo os diversos pregões presenciais, que totalizam o expressivo montante de R$11.592.110,42. Cabe recurso da decisão.

11 Jun 2018 - 15:00h

Segundo a polícia, Mateus de Jesus Silva, conhecido como Teteu, de 18 anos, foi preso suspeito de estuprar um sobrinho de 2 anos. O crime teria acontecido na residência da vítima, localizada na zona rural do município de Mortugaba, a 197 km de Brumado. Os pais constataram o abuso sexual e comunicaram à Polícia Militar. A partir da análise dos laudos periciais, a Polícia Civil representou pela decretação da prisão preventiva do suspeito, a qual foi imediatamente decretada pela Justiça. Na última sexta-feira (08), o suspeito foi encontrado e preso na localidade rural denominada Agreste. Mateus confessou o crime, alegando que teria sentido “uma coisa ruim em sua cabeça”.