Achei Sudoeste




Condeúba: Ex-secretário acusado de mandar matar funcionário público segue foragido

11 Dez 2019 - 16:00h

O ex-secretário de obras e advogado no município de Condeúba, Diolino Telles Filho, segue foragido depois de ter sido acusado de mandar matar o funcionário público Roberto Alves Moreira em fevereiro de 2017. Diolino atuou na gestão do então prefeito José Augusto, o Guto (PT), quando ocorreram acusações de desvios de recursos. Segundo as investigações, o ex-secretário teria encomendado o crime depois de a vítima descobrir que ele desviou dinheiro da prefeitura e que participava de um esquema de venda ilegal de imóveis públicos municipais. Roberto Moreira presidia uma auditoria contábil na prefeitura. Ele foi morto em um bar, no centro de Condeúba. O servidor público estava acompanhado de um amigo, quando um homem chegou em uma motocicleta e atirou, fugindo em seguida. As investigações apontam que Diolino Filho encomendou a morte de Roberto Moreira porque a vítima revelou os crimes para algumas pessoas próximas. As investigações continuam em busca de mais envolvidos com o crime e também para garantir o cumprimento do mandado de prisão, que segue em aberto.