Achei Sudoeste




Câmara de Guajeru apura desvio de verba pública e deve acionar MPF contra a administração local

31 Jan 2020 - 00:00h

Uma comissão especial de inquérito foi montada na Câmara de Vereadores de Guajeru a fim de investigar a denúncia de desvio de verba pública na prefeitura do município. Em entrevista ao site Achei Sudoeste, o vereador Irmo Gomes (PP), popular Loza, informou que a própria prefeitura abriu uma sindicância interna e constatou o desvio de mais de R$ 300 mil. À parte das providências adotadas pelo prefeito Gil Rocha (PDT), Irmo disse que o legislativo resolveu fazer a sua própria investigação. “Nos reunimos várias vezes, ouvimos algumas pessoas. Conseguimos apurar que o dinheiro realmente foi desviado de vários setores, da saúde, educação, da merenda escolar, em nome de funcionários que já não trabalham mais”, explicou. O vereador afirmou que a comissão já preparou um relatório com o parecer final e o documento será utilizado para abrir uma representação contra a administração no Ministério Público Federal (MPF), no Ministério Público Estadual (MPE) e no Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). Sobre o possível envolvimento do prefeito no esquema, Loza declarou que a Câmara não descarta a participação do gestor nos desvios. “O gestor é quem tem o comando da administração. O servidor que fez o desvio era cargo de confiança subordinado ao prefeito. Esses desvios foram constatados ao longo de seis anos. Há possibilidade de participação dele, senão direta, pelo menos indiretamente”, concluiu.