Achei Sudoeste




No ritmo atual, mundo levaria 3 anos para imunização em massa contra Covid-19

07 Abr 2021 - 10:30h

“As vacinas oferecem uma grande esperança para reverter a maré da pandemia”, disse recentemente Tedros Adhanom Ghebreyesus, chefe da Organização Mundial da Saúde (OMS). “Mas para proteger o mundo”, ele acrescentou, “devemos garantir que todas as pessoas em risco em todos os lugares — e não apenas em países que podem pagar pelas vacinas — sejam imunizadas”. Sabemos que as vacinas desempenharão um papel fundamental no retorno do mundo à normalidade após a pandemia, mas existem muitos obstáculos que farão com que a jornada seja muito mais longa para alguns do que para outros. Por exemplo, alguns governos e blocos políticos começaram a competir por suprimentos assim que eles se tornaram disponíveis, e esse “nacionalismo de vacina” está empurrando as populações dos países mais pobres para o fim da fila. Outros problemas, como hesitação de aceitação da vacina entre muitas pessoas, gargalos de produção e problemas de fornecimento também impedem a imunidade global do rebanho, que é o objetivo principal da luta contra a covid-19. Levando essas barreiras em consideração, quando podemos esperar que um programa global de vacinação realmente dê frutos?