Achei Sudoeste




Coordenador orçamentário apresenta Vitória da Conquista como modelo para Brumado

28 Nov 2014 - 11:30h

Em sua passagem pelo município de Brumado, João Alberto, coordenador orçamentário da cidade de Vitória da Conquista, falou em entrevista ao site Brumado Notícias sobre a importância da implantação do Orçamento Participativo nos municípios. O coordenador apontou que na linha do tempo o município pode ser descrito antes e depois da implantação do programa. O projeto chegou a capital do sudoeste baiano copiado de cidades do Rio Grande do Sul. Alberto aponta que o projeto ainda não é muito popular, vez que o foco central é o administrador público debater com a população a forma de utilizar os recursos do município. “Apenas 70 dos mais de 5 mil municípios em todo o país aderiram ao programa, pois o mesmo depende de coragem política do prefeito para dividir o poder com a população. A participação popular é uma grande arma do gestor público que acredita na democracia. Mas isso depende única e exclusivamente da vontade e coragem do gestor”, ressaltou o coordenador, citando em seguida que há vantagens quando o gestor adere ao modelo participativo. 

Ele apontou Vitória da Conquista com exemplo para Brumado e os demais municípios baianos. “Em Conquista, a população tem ajudado o administrador a gerir os recursos públicos com sabedoria. Temos lá 300 povoados rurais e em cada um há ações do poder público municipal, pois o prefeito tem ouvido a população. A participação voluntária da sociedade é importante para o crescimento da cidade. Ouvindo cidadãos é que o gestor irá saber da verdadeira necessidade de sua cidade. Há uma Conquista antes e depois do orçamento participativo, o crescimento da cidade tem sido igualitário em bairros periféricos, comunidades rurais e no centro”, pontuou o coordenador. A ideia de implantação do Orçamento Participativo em Brumado partiu do projeto do vereador Weliton Lopes, que até organizou uma audiência pública na última quarta-feira (26) para debater o tema.