Brumado: Ano letivo e 7 setembro ameaçados por impasse entre gestão e professores

31 Ago 2016 - 00:00h

O desfile cívico das escolas municipais no dia 7 de setembro e a continuidade do ano letivo estão ameaçados por conta da falta de entendimento entre a prefeitura de Brumado e os professores. Na última sexta-feira (26), houve mais uma mesa de negociações entre a APLB/Sindicato, professores e representantes da administração municipal. Na ocasião estiveram presentes o prefeito Aguiberto Lima Dias (PDT) e a secretária municipal de educação, Acácia Gondim. Ambos não aceitaram a aprovação do artigo 6º, do projeto de plano de carreira dos professores, que fala sobre as eleições para escolha dos diretores das escolas, bem como a licença para o exercício do mandato sindical. O posicionamento da administração afetou as negociações e promoveu a obstrução da votação na câmara de vereadores. Diante do impasse, o sindicato convocou uma nova assembleia com os professores a ser realizada no final da tarde desta terça-feira (30), quando a categoria irá debater os rumos das ações a serem tomadas. Dentre as propostas já ventiladas estão o boicote ao 7 de setembro e uma greve geral dos professores, o que interromperia o ano letivo municipal. “A contragosto da maioria, demos um voto de confiança para a gestão e nos arrependemos, pois há três meses que estamos nessa queda de braços com a administração no intuito de conquistar os nossos direitos constituídos em lei. Agora percebemos a preocupação da maioria desses professores, pois a administração está querendo mais uma vez manter a educação sobre seu cabresto. É vexatório e imoral o que estão fazendo com os professores em Brumado”, disse a professora e membro da comissão do plano de carreira, Ana Cristina dos Santos Silva.

Comentários

Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixar comentário

Comentário

mais notícias