Prefeito de Palmas de Monte Alto tem sigilo fiscal e bancário quebrado após indícios de desvios

23 Ago 2019 - 15:00h

O prefeito de Palmas de Monte Alto, Manoel Rubens Vicente da Cruz (PSD), teve o sigilo bancário e fiscal quebrado pelo Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA). Em decisão, a Corte baiana atendeu pedido do Ministério Público do Estado (MP-BA) que apontou “fortes indícios de um esquema de desvios de recursos” operado pelo prefeito. Segundo o MP-BA, movimentações suspeitas envolveriam ainda a esposa do gestor, uma empresa em que os dois são sócios, outras quatro pessoas e um posto de combustíveis. O arranjo serviria para financiar campanhas eleitorais, nomeações de servidores, pagamentos de “vultosos valores públicos”, contratos com “prestadores coniventes”, além de transações financeiras incompatíveis com a capacidade econômica de quem estava envolvido e depósitos elevados. O MP-BA também aponta suspeita de enriquecimento ilícito do gestor. De acordo com o Bahia Notícias, Manoel Rubens teria um acréscimo de 1,2 mil% no patrimônio. O processo corre em segredo de justiça no tribunal baiano.

Comentários

Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixar comentário

Comentário

mais notícias