Câmara de Brumado chama secretária de educação de 'irresponsável': 'ela deveria mostrar ações contra a Covid-19'

25 Mar 2020 - 10:20h

A Câmara de Vereadores de Brumado, através do presidente Leonardo Quinteiro Vasconcelos (Sem Partido), lamentou o anúncio da secretária municipal de educação, Ednéia dos Santos Ataíde, acerca da redução de 50% nos salários do executivo por conta da pandemia do Covid-19, o novo coronavírus, e a provocação ao poder legislativo. Segundo informou o presidente ao site Achei Sudoeste, ao longo dos três primeiros anos de mandato da atual legislatura, a Câmara de Vereadores, com o apoio dos 13 parlamentares, devolveu R$ 1,5 milhão ao poder executivo, em economia gerada através de uma postura rígida administrativa. Vasconcelos classificou a declaração como “irresponsável”. “A quem interessa esse discurso? Num momento crítico em que estamos passando por conta da pandemia do coronavírus, a secretária de educação vem com uma declaração irresponsável, de provocação, de politicagem baixa entre o poder legislativo e executivo”, disse. 

Para Quinteiro, o momento é oportuno para que a secretária mostrasse ações eficazes no combate ao Covid-19. “Queria ouvir o posicionamento do prefeito Eduardo Vasconcelos”, cobrou. Leonardo ainda disse que o atual momento é de salvar vidas e evitar a proliferação do vírus. “A prefeitura de Brumado deveria criar um comitê de crise para tratar da pandemia, convocar o poder legislativo e sociedade civil em geral para informar melhor a população”, sugeriu. Questionado por nossa reportagem sobre a possibilidade de redução nos salários dos parlamentares, prefeito e secretários municipais, o presidente ressaltou que “vamos sentar todo mundo e conversar, o que não pode é aproveitar de uma situação crítica de saúde pública por conta da pandemia e jogar a população contra o poder legislativo”.

Comentários

Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixar comentário

Comentário

mais notícias