Bahia tem 2.184 casos de H3N2, com 100 óbitos; pacientes com dupla infecção somam 23

19 Jan 2022 - 11:30h

A Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) informou, nesta terça-feira (18), que desde 1º de novembro de 2021 registrou 2.184 casos de Influenza A, do tipo H3N2, em 193 municípios. Já o número de pacientes com flurona, dupla infecção por Covid-19 e gripe, chegou a 23. Do total de casos de Influenza A, do tipo H3N2, 1.104 (50,54%) são residentes em Salvador. No entanto, a Sesab ressaltou que foi realizada uma amostragem de casos de Síndrome Gripal (SG), pois nem todas as amostras coletadas são testadas para Influenza. De acordo com a Diretoria de Vigilância Epidemiológica da Bahia, dos 2.184 casos, 454 evoluíram para Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e necessitaram de internação, com 100 pacientes evoluindo para óbito, o que representa uma taxa de letalidade de 22,02%. A Sesab informou que do total de óbitos, 50 ocorreram no sexo feminino e 50 no sexo masculino. A maioria ocorreu na faixa etária acima de 80 anos (53 óbitos, equivalente a 53%). As outras mortes ocorreram nas faixas de 70 a 79 anos (17 óbitos), 60 a 69 anos (9), 50 a 59 anos (10), 40 a 49 anos (6), 30 a 39 anos (3) e 10 a 14 anos (2). A pasta detalhou que sobre o óbito registrado anteriormente em criança de 4 anos, após revisão da causa básica de morte, foi reclassificado para óbitos por outras causas. A Sesab ainda detalhou que apenas 10% das pessoas que morreram foram vacinados contra Influenza. No que se refere ao tratamento com antiviral, 31 (31%) utilizaram o oseltamivir (Tamiflu). Além disso, a presença de comorbidades e/ou condições de risco foi responsável pelo agravamento da doença em 78 (78%) óbitos.

Comentários

Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.


Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Achei Sudoeste. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

Deixar comentário

Comentário

mais notícias