Achei Sudoeste

BUSCA PELA CATEGORIA "Saúde"

24 Set 2018 - 12:30h

O Brasil registrou 11.433 mortes por suicídio em 2016, o equivalente a 31 casos por dia. Os dados, que representam um aumento de 2,3% em relação ao ano anterior, fazem parte do novo boletim epidemiológico do Ministério da Saúde. O governo, porém, estima que o número real de casos seja maior devido à subnotificação nos registros. Essa é a segunda vez que os dados nacionais sobre suicídio são divulgados pelo Ministério da Saúde. A primeira foi em 2017, quando foram registrados 11.178 casos no país. O objetivo é alertar para a necessidade de discutir o problema e alternativas de prevenção. Em 2016, a taxa de mortalidade por suicídio no Brasil foi 5,8 casos a cada 100 mil habitantes. Para comparação, em 2007, esse índice era de 4,9 mortes a cada 100 mil habitantes -um aumento de 17%.

24 Set 2018 - 11:30h

O consumo de álcool mata cerca de 3 milhões de pessoas em todo mundo a cada ano, representando uma em cada 20 mortes, de acordo com relatório emitido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) na sexta-feira (21). O relatório sobre o consumo global de álcool e suas consequências adversas para a saúde aponta que o consumo das bebidas que contém a substância mata mais pessoas do que Aids, tuberculose e a violência combinados.  Em todo o mundo, pelo menos 5,3% das mortes estão relacionadas ao álcool anualmente, tais como doenças infecciosas, acidentes de trânsito, homicídios e lesões. Entre os consumidores mais jovens (faixa entre 20 e 29 anos), a taxa sobe para 13,5%. Do total de mortes decorrentes do álcool, três quartos são de homens. Apesar dos números parecerem altos, a OMS observa que há “algumas tendências globais positivas” apontando para a redução desde 2010 do consumo episódico e do número de mortes relacionadas ao álcool. O relatório ainda diz que mais de 200 doenças estão ligadas ao consumo de álcool. Dos 3 milhões de mortes atribuíveis ao álcool, 28% estão relacionadas a acidentes de trânsito, violência, suicídios e outros atos violentos; 21%, a distúrbios digestivos e 19%, a doenças cardiovasculares. Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, as mortes restantes são relacionadas a doenças infecciosas, cânceres, transtornos mentais e outros problemas de saúde. De acordo com a OMS, cerca de 2,3 bilhões de pessoas do mundo bebem álcool. As bebidas são consumidas por mais da metade da população nas Ampericas, Europa e no Pacífico Ocidental. O maior consumo per capita do mundo é da Europa, mesmo que a quantidade tenha diminuído 10% desde 2010.

23 Set 2018 - 11:30h

O relatório públicado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) constatou que o consumo de bebidas alcóolicas no Brasil sofreu uma queda entre 2010 e 2016. A tendência de redução, porém, corre o risco de aumentar até 2025. O consumo de álcool por pessoa caiu de 8,8 litros por ano em 2010 para 7,8 litros em 2016. Entre os homens, o consumo do álcool chegou, em média, a 13 litros por ano em 2016. Já entre as mulheres, a média era de apenas 2,4 litros. No total, a cerveja representa 62% desse consumo, enquanto os destilados respondem por 34% e o vinho 3%. Para a OMS, o movimento de alta é esperado para o mundo todo nos próximos dez anos. A entidade afirma que a meta de reduzir o consumo em 10% até 2025 pode não ser atingido. Atualmente, 2,3 bilhões de pessoas bebem álcool no mundo. Em média, cada pessoa bebe por dia o equivalente a dois copos de vinhos de 150 ml, ou 750 ml de cerveja, o que representa 33 gramas de álcool puro por dia. De acordo com o Estadão, a organização diz ainda que os governos precisam usar de forma mais proativa impostos sobre as bebidas para salvar vidas, além de proibir publicidade.

23 Set 2018 - 11:00h

O brasileiro se julga pouco preparado para enfrentar a morte. Apesar disso, 79,5% concordam que a morte é um fenômeno tão natural quanto crescer, e 81,2% acreditam que “a morte é a única certeza que temos”. O resultado é de um levantamento feito pelo Sindicato dos Cemitérios e Crematórios Particulares do Brasil (Sincep). A pesquisa mostra que 68% dos entrevistados concordam com a frase “eu sei que a morte virá, mas não me sinto pronto para isso”. De acordo com a Veja, mesmo compreendendo a naturalidade do fim da vida, 82,4% das pessoas relacionam o acontecimento com um grande sofrimento e acreditam que não há nada mais dolorido que a perda de uma pessoa querida. Segundo o estudo, 75% dos entrevistados têm muito medo de perder alguém. Apenas 1,6% avaliaram não ter receio nenhum de que alguma pessoa próxima morra.

23 Set 2018 - 10:30h

A radioterapia estereotáxica corporal, popularmente conhecida como radiocirurgia, é uma opção eficaz para o tratamento de câncer de pulmão em fase inicial. A conclusão é de um estudo brasileiro, publicado recentemente no periódico científico Journal of Global Oncology. A terapia é indicada para pacientes que não podem se submeter ao tratamento mais eficaz nesses casos, que é a cirurgia, por ter outras complicações de saúde. “A radiocirurgia veio adicionar uma expectativa de cura para pacientes que ficavam sem alternativa e não é uma proporção pequena. De 10% a 15% dos pacientes não podem receber a cirurgia por causa da fragilidade”, diz Ricardo Terra, cirurgião torácico. Segundo pesquisadores do Hospital Sírio-Libanês, onde o estudo foi desenvolvido, o procedimento, não invasivo, é capaz de destruir o tumor em 89% dos casos. Após dois anos de acompanhamento, 80% dos pacientes estavam vivos. “A radiocirurgia traz oportunidade de cura que se aproxima do resultado de uma cirurgia”, diz Carlos Vita Abreu, radio-oncologista do Hospital Sírio-Libanês. A pesquisa, que teve início em 2007 e durou até 2015, avaliou os resultados em 54 pacientes do hospital classificados como frágeis, geralmente idosos que já tiveram problemas de saúde, como doenças associadas ao cigarro ou cardíacas. A média de idade dos participantes era de 75 anos e todos deveriam estar com o tumor em fase inicial, com menos de 5 centímetros. Nenhum paciente morreu nem teve complicações graves após fazer o procedimento.

23 Set 2018 - 10:00h

Com o objetivo de facilitar a marcação de consultas, a Clínica Mais Vida criou um quadro com os horários de atendimento de cada especialista. Na Clínica Mais Vida você pode marcar exames de laboratório e ultrassom. A clínica funciona de segunda a sábado. Confira o quadro acima e marque a sua consulta através dos telefones (77) 3441-4545 ou (77) 99951-4755. A matriz da clínica está localizada na Avenida Otávio Mangabeira, 265. Já a sua filial, na Rua Coronel Paulino Chaves, 160.

21 Set 2018 - 17:30h

Nesta sexta-feira (21), uma das gêmeas siamesas que tem quadro de hidrocefalia vai fazer a cirurgia para colocação de válvulas que vão absorver o líquido no Hospital Ana Nery, em Salvador. Em relato ao site G1, a mãe das crianças, Viviane Menezes dos Santos, detalhou como será o procedimento da filha Débora, a partir de informações do médico neurologista que vai fazer a cirurgia. “A gente ainda não sabe o horário exato da cirurgia, mas ela vai fazer nesta sexta. Vai colocar a válvula na cabeça até a barriga, para que o organismo dela possa absorver o líquido. O médico explicou que essa válvula não ficará externa, porque o risco de infecção é muito grande. Por conta do quadro clínico dela, ela não pode pegar uma infecção”, disse Viviane. De acordo com o boletim médico, a pequena Débora apresentou um sangramento na região da cabeça, que evoluiu do nível 2 para o nível 3. Por conta disso, a cirurgia corretiva no coração, que seria feita quando ela se recuperasse da operação de separação, foi adiada. A expectativa da família e da equipe médica é de que o organismo da recém-nascida aceite a colocação das válvulas, para que a cirurgia do coração possa ser feita com brevidade.

21 Set 2018 - 16:30h

Os energéticos são bebidas que estimulam o metabolismo e garantem melhorar o desempenho, aumentar a energia e deixar as pessoas mais alertas. Esse tipo de bebida é muito popular entre adolescentes – especialmente aqueles em ano de vestibular e precisam se manter despertos por mais tempo – e jovens adultos, que podem misturá-los a bebidas alcoólicas para potencializar os efeitos. No entanto, o alto consumo de energéticos podem trazer consequências para a saúde a longo prazo.

21 Set 2018 - 09:30h

No próximo dia 29 de setembro será comemorado o “Dia Mundial do Coração” e para que as pessoas sejam informadas sobre a vital importância da adoção de hábitos mais saudáveis de alimentação serão desenvolvidas diversas campanhas, que objetivam a conscientização da população sobre os problemas que podem ocorrer, destacando que pode ser em qualquer idade. Dentre essas doenças está a Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS), sendo que cerca de 30% da população adulta brasileira é portadora de HAS, e em idosos, a prevalência da doença chega a quase 70%. 

Predominando em indivíduos do sexo masculino e na etnia negra. Embora a genética seja preponderante para o desenvolvimento de HAS, fatores ambientais e estilo de vida entram como grandes potencializadores. Dado o impacto do problema, é de fundamental importância um acompanhamento cardiológico periódico, no intuito de diagnosticar e tratar os pacientes hipertensos, além de orientar hábitos saudáveis, que incluem alimentação balanceada, prática regular de atividade física, cessação do tabagismo e evitar consumo excessivo de bebidas alcóolicas. A modificação do estilo de vida, aliada ao tratamento farmacológico, são cruciais para a redução da mortalidade por Doença Cardiovascular (DCV) e melhora da qualidade de vida da população hipertensa. Carlos Junqueira, cardiologista da Clínica Mais Vida, destaca que a saúde do coração deve ser cuidada deste a infância para que no futuro não sejam diagnosticados com algum problema, para isso é fundamental dizer que mesmo as pessoas que nunca tiveram problemas do coração devem se precaver e realizar consulta com o cardiologista uma vez ao ano, realizando exames. O alerta vai, em especial, para os homens, pois são os que estão sob a maior influência dos fatores de riscos das doenças cardíacas. Agende sua consulta. A prevenção é a melhor forma de cuidar da sua saúde! Para maiores informações, ligue: (77) 3441-4545 / (77) 99951-4755 / (77) 99180-9496.

CONTINUE LENDO

20 Set 2018 - 11:30h

Aprimorar o corpo humano com implantes, modificações genéticas e dispositivos tecnológicos parece ser um caminho inevitável na estereira da evolução humana. Uma prova disso é a nova terapia genética para curar a dependência de drogas criada por pesquisadores da Universidade de Chicago e apresentada na prestigiada revista cientifica Nature. A técnica utiliza implantes carregados com células-tronco que foram geneticamente modificadas para liberar uma enzima que decompõe a cocaína da corrente sanguínea. Isso evitaria o efeito viciante da droga e impediria overdoses. Para criar a tecnologia os pesquisadores reescreveram o DNA das células-tronco da pele de camundongos para fazê-los produzir uma forma modificada da enzima butirilcolinesterase (BChE, na sigla em inglês), responsável por decompor a cocaína na corrente sanguínea. A versão geneticamente criada é 4,4 mil vezes mais potente que a enzima natural, o que torna o efeito muito mais forte e capaz de anular o narcótico quase instantaneamente. Eles calcularam que aglomerados dessas células modificadas, chamadas organoides, poderiam ser implantados sob a pele para agirem assim que necessário. Em testes realizados em laboratório, ratos que  receberam os implantes perderam o apetite por cocaína e sobreviveram a altas doses que mataram 100% dos roedores que não ganharam o mesmo dispositivo. Em entrevista ao jornal inglês The Guardian, o diretor da pesquisa Ming Xu afirmou que esse trabalho aumenta as esperanças de um tratamento a longo prazo para o vício, que funciona como uma “limpeza” do organismo assim que as substâncias são injetadas, inaladas ou ingeridas. “Em comparação com outras terapias gênicas, nossa abordagem é minimamente invasiva, de longo prazo, com baixa manutenção e acessível. É muito promissor ”, declarou.

20 Set 2018 - 10:30h

Acabou o tempo de ficar andando de lugar em lugar na busca de especialistas e procedimentos médicos, a Clínica Mais Vida, há quatro anos prestando serviços para Brumado e região, inova mais uma vez e como um exemplo de empreendedorismo e modernidade, inaugura sua filial em Brumado. Nas novas instalações, que estão localizadas na Rua Coronel Paulino Chaves, 160 - Centro, serão oferecidos mais de 40 especialistas e exames dos mais básicos aos de maior complexidade, sempre com profissionais da maior competência e responsabilidade, além de equipamentos de primeiríssima linha, garantindo a exatidão dos resultados.  A Clínica Mais Vida preza em ter uma equipe multiespecializada, garantindo um atendimento exclusivo e personalizado, desde o primeiro contato ao final do tratamento. Ressaltando que para se estar bem é necessário o equilíbrio da saúde do corpo e da mente. Para uma vida mais tranquila e harmoniosa, cuide-se! Agende sua consulta. A prevenção é a melhor forma de cuidar da sua saúde! Para maiores informações, ligue: (77) 3441-4545 / (77) 99951-4755 / (77) 99180-9496.

19 Set 2018 - 17:30h

Crianças cujas casas são limpas com desinfetante ?pelo menos uma vez por semana estão mais propensas a apresentarem níveis mais altos de bactérias intestinais associadas ao aumento da gordura corporal, aponta estudo publicado nesta segunda-feira no Canadian Medical Association Journal (CMAJ). De acordo com os pesquisadores, a presença de bactérias Lachnospiraceae no intestino é normal, no entanto, quando em níveis elevados elas podem elevar o índice de massa corporal (IMC) e causar resistência à insulina, o que pode levar ao diabetes. Além disso, alterações na microbiota intestinal podem interferir no funcionamento de mecanismos responsáveis por regular o apetite.  A equipe da Universidade de Alberta, no Canadá, também descobriu que famílias que utilizam produtos de limpeza ecologicamente corretos diminuem a probabilidade do aumento do peso nas crianças de até três anos de idade. Isso porque os níveis de micro-organismos intestinais da classe das Enterobacteriaceae são menores. Apesar disso, os cientistas não conseguiram determinar se estas alterações podem reduzir diretamente os riscos de obesidade infantil. As descobertas foram feitas através da análise da flora intestinal de 757 crianças entre 3 e 4 meses. Elas foram pesadas nas idades de um e três anos e os valores foram comparados ao IMC recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Já as mães responderam a um questionário sobre o tipo de produto utilizado na limpeza e a frequência do uso. Os resultados permaneceram os mesmos depois que fatores de riscos como nascimento por parto cesariano, amamentação ou ingestão de antibióticos foram considerados.

19 Set 2018 - 15:30h

Com a baixa adesão à campanha de vacinação contra sarampo e poliomielite, o Ministério da Saúde estuda a possibilidade de tornar obrigatória a vacinação das crianças no Brasil. Segundo Carla Domingues, coordenadora do Programa Nacional de Imunizações, um dos mecanismos em análise é a criação de uma norma conjunta com o Ministério da Educação para transformar a carteira de imunização em pré-requisito da matrícula escolar. “Estratégias pontuais já foram adotadas por algumas Assembleias Legislativas. Será que não é o momento de o ministério, com o MEC, tornar obrigatório que toda criança e adolescente na escola tenha sua carteira de vacinação acompanhada?”, questionou durante evento organizado nesta segunda-feira, 17, pela Procuradoria-Geral da República para discutir os baixos indicadores de vacinação. Balanço divulgado pelo Ministério aponta que, apesar de a meta nacional de vacinação ter sido superada (passando dos 95% estipulados), pelo menos meio milhão de crianças não foram imunizadas: em 15 estados, o objetivo não foi alcançado. Enquanto isso, o Brasil sofre com surtos de sarampo em Amazonas e Roraima, estados onde oito mortes já foram relatadas. Até semana passada, 1.673 casos de sarampo haviam sido registrados e 7.812 permaneciam em investigação.

18 Set 2018 - 16:30h

A contaminação pelo vírus da dengue durante a gestação aumenta em 50% o risco de o bebê nascer com distúrbios neurológicos. A informação faz parte de uma pesquisa desenvolvida por cientistas da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) na Bahia, da Universidade Federal da Bahia (Ufba) e da London School of Hygiene and Tropical Medicine. “É um alerta para as mulheres e para os médicos. Mostramos que a ligação com distúrbios neurológicos congênitos, que são gravíssimos, existe. Mas não sabemos ainda as dimensões do problema. Por enquanto, alcançamos só a ponta do iceberg”, afirmou ao jornal O Globo a principal autora do estudo, a epidemiologista Enny Paixão.  Foram analisados 16.103.312 nascidos vivos, de 2006 a 2012m ou seja, antes da chegada do vírus Zika ao Brasil. Os cientistas relataram 13.634 casos de anomalias neurológicas congênitas, o que corresponde a 0,08% dos casos. Houve ainda quatro casos de anomalias no cérebro. Não foram relatados casos de microcefalia relacionados à dengue.

18 Set 2018 - 15:40h

O Ministério da Saúde revogou a exigência do Certificado de Boas Práticas de Fabricação, emitido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), para compra de medicamentos usados no Sistema Único de Saúde (SUS). A partir de agora, é necessário apresentar apenas o registro do produto junto à Anvisa. A regra havia sido editada há dez anos, com o objetivo de dar mais segurança aos medicamentos. De acordo com a pasta, a nova medida não altera a segurança no processo. Como justificativa, foi apresentada a informação de que o certificado já é exigido durante o processo de registro na Anvisa. Por outro lado, o presidente do Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos  (Sindusfarma), Nelson Mussolini, afirmou que a mudança afrouxa as exigências. "O certificado de boas práticas é renovado a cada dois anos. O registro, a cada cinco", explicou. Dessa forma, seria permitida a participação em licitações de indústrias que estivessem temporariamente em desacordo com regras de fabricação.

18 Set 2018 - 15:15h

18 Set 2018 - 10:30h

As fibras são conhecidas por contribuírem para a manutenção de uma dieta saudável, além de ajudarem na redução de peso. Agora, um novo estudo publicado na revista científica Frontiers in Immunology indica que adicionar alimentos ricos em fibras – como brócolis, nozes, aveia, feijão e pão integral – à dieta pode retardar o envelhecimento cerebral. Os declínios cognitivo e de memória, comuns na velhice,é causado por uma inflamação da micróglia, um tipo de célula do sistema imunológico que é abundante no cérebro e que tende a se tornar hiperativa e cronicamente inflamada no processo de envelhecimento. As fibras ajudam a retardar o envelhecimento cerebral ativando a produção de um ácido graxo de cadeia curta, chamado butirato,  que possui propriedades anti-inflamatórias. Para chegar a essa conclusão, a equipe de pesquisadores da Universidade de Ilinois acompanhou, ao longo de quatro semanas, a dieta de camundongos idosos e jovens, verificando a quantidade de fibras ingeridas e o nível de substâncias anti-inflamatórias presentes no intestino. Os resultados mostraram que uma dieta rica em fibras aumenta a quantidade de butirato e outros ácidos graxos de cadeia curta na corrente sanguínea, tanto dos animais idosos quanto dos mais novos. Estudos anteriores mostraram que o butirato, que é produzido no cólon quando bactérias fermentam as fibras no intestino, pode melhorar a memória e reduzir inflamações cerebrais e também intestinais. No entanto, até o momento, a ciência não havia descoberto como o consumo de fibras poderia ser convertido em benefícios cognitivos.  Por outro lado, um consumo baixo do nutriente aumentou a inflamação intestinal nos ratos idosos. O mesmo não foi observado nos animais mais jovens, sugerindo que o envelhecimento aumenta a vulnerabilidade à inflamação. O que torna necessária a adição de fibras na alimentação para estimular a produção de substâncias anti-inflamatórias.

18 Set 2018 - 09:30h

A hidrocefalia de pressão normal (HPN), doença que provoca acúmulo de líquido no cérebro, apresenta sintomas comuns  a doenças da velhice, como Alzheimer e Parkinson. Por causa disso, o diagnostico preciso pode ser dificultado. Esse foi o caso de Albano Giannini, de 78 anos, e Paulo Pires de Oliveira Camargo, de 79 anos. Os dois começaram a ter dificuldades de locomoção e, no caso de Camargo, também houve outros sintomas semelhantes aos do Alzheimer. A HPN –  também chamada de hidrocefalia do idoso – atinge pacientes acima de 65 anos. No Brasil, estima-se que 120.000 pessoas sofram com a doença. No entanto, ela ainda é pouco conhecida entre a população e até de alguns médicos, o que retarda o tratamento cirúrgico que pode reverter a doença.

17 Set 2018 - 09:30h

Quer cuidar do seu sorriso e ter dentes saudáveis e bonitos? O Consultório Odontológico Dentes Claros dispõe de equipamentos modernos e materiais de alta qualidade para lhe proporcionar o melhor tratamento especializado. Entre os procedimentos realizados na Dentes Claros, estão: clareamento dental, estética, limpeza, restauração, cirurgia, prótese dentária, raio-x, botox, tratamento de canal, além de aparelhos fixos e removíveis. Atendimento em crianças e adultos. Marque agora mesmo uma avaliação pelos telefones: (77) 3441-0099 ou (77) 99829-6326 e agende o seu atendimento. O consultório fica localizado na Rua Coronel Tibério Meira, 126-A, 1º Andar, em Brumado. Fernanda Cardoso - CRO-BA 12.430 é a dentista responsável.  Consultório odontológico Dentes Claros, seu sorriso faz a diferença!

16 Set 2018 - 10:00h

Com o objetivo de facilitar a marcação de consultas, a Clínica Mais Vida criou um quadro com os horários de atendimento de cada especialista. Na Clínica Mais Vida você pode marcar exames de laboratório e ultrassom. A clínica funciona de segunda a sábado. Confira o quadro acima e marque a sua consulta através dos telefones (77) 3441-4545 ou (77) 99951-4755. A matriz da clínica está localizada na Avenida Otávio Mangabeira, 265. Já a sua filial, na Rua Coronel Paulino Chaves, 160.