Transplante de fluidos vaginais: a nova técnica para tratar infecção

13 Set 2019 - 14:30h

Uma nova técnica criada por pesquisadores americanos pode ser a solução para curar a vaginose bacteriana – uma infecção vaginal comum, causada por bactérias que provoca coceira, secreção e odor forte. O método consiste no transplante de fluidos vaginais provindos de uma doadora saudável e transferidos para a paciente através de um dispositivo semelhante a um absorvente interno, indica estudo publicado no periódico Frontiers in Cellular and Infection Microbiology.  De acordo com a equipe da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, o procedimento foi inspirado no transplante fecal. “O transplante de microbiota vaginal tem o potencial de revolucionar a maneira como vemos e tratamos as condições que afetam o trato reprodutivo feminino”, disseram os cientistas no estudo.  Segundo a Veja, a técnica agora deve passar pelos primeiros testes clínicos com a aprovação da Food and Drugs Administration (FDA) – responsável pelo controle de medicamentos nos Estados Unidos. O aval da agência veio depois de estudo piloto analisar 20 participantes (entre 23 e 35 anos) – das quais sete tinham microbiota vaginal indicando que poderiam ser doadoras em potencial. Os primeiros testes clínicos devem envolver 40 participantes: algumas receberão o transplante e outras, placebo, para fins de comparação.

Comentários

Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixar comentário

Comentário

mais notícias