Tumulto na central de marcação de exames e consultas vira caso de polícia em Brumado

04 Nov 2019 - 07:00h

Um grande tumulto foi registrado na Central de Marcação, na sexta-feira (01), em Brumado. Segundo informações colhidas pelo site Achei Sudoeste no local, a confusão teria sido causada em razão da falta de senha para os pacientes da zona rural. O guarda municipal que fazia a distribuição de senha no órgão, chegou a ser agredido. A nossa reportagem, ele relatou que foi agredido pelo marido de uma paciente, que questionou a falta de senhas para as comunidades rurais. “Ele me desferiu vários murros, fiquei com várias escoriações”, disse.

Envolvida na confusão, a paciente explicou que estava na fila desde às 4h da manhã em busca de atendimento para o sogro, que é da zona rural. Segundo ela, o guarda distribuiu as senhas preferenciais e depois para o pessoal da zona urbana. Ao questionar porque ele não distribuiu para a zona rural primeiramente, em razão da necessidade de deslocamento, ela contou que o guarda a chamou de “vagabunda” e colocou o dedo em sua cara. “Contei para o meu marido e ele foi tirar satisfação com o guarda e acabou agredindo o mesmo. O guarda agrediu ele também”, afirmou. O seu marido declarou que a mulher foi maltratada. “Ninguém tem sangue de barata. Ele agrediu a minha mulher verbalmente”, reforçou.

Uma testemunha do ocorrido, declarou que o casal estava bastante alterado e o homem já chegou dando um murro no guarda, sem chance de reação. “Foi uma covardia”, completou. A briga teve de ser apartada pelos demais pacientes que estavam no local. Com o tumulto, a polícia militar foi acionada e compareceu à central de marcação para ajudar a manter o controle dos ânimos. Assustados, os servidores interromperam as atividades e só retomaram os atendimentos com a presença da polícia. O secretário municipal de saúde, Cláudio Feres, também compareceu ao setor e passou longas horas reunido com a coordenação debatendo as questões envolvendo a segurança dos servidores, além de melhorias para o atendimento ao público.

Comentários

Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixar comentário

Comentário

mais notícias