Achei Sudoeste

BUSCA PELA CATEGORIA "Saúde"

18 Jul 2018 - 16:30h

Conforme a Organização Mundial de Saúde (OMS), estima-se que 1,7 bilhões de pessoas no mundo estejam com sobrepeso ou obesas, tornando a obesidade um problema de saúde pública. O que se têm observado nos quadros clínicos de obesidade é o aumento da prevalência de transtornos psiquiátricos, como por exemplo, transtornos alimentares, ansiedade e depressão.  Os Critérios diagnósticos descrito pelo DSM-IV para o transtorno da compulsão alimentar periódica (TCAP) incluem: Episódios recorrentes de compulsão alimentar periódica (excesso alimentar + perda de controle), comportamentos associados à compulsão alimentar como, por exemplo:  1. Comer rapidamente ; 2. Comer até sentir-se cheio; 3. Comer grandes quantidades de comida mesmo sem estar com fome; 4. Comer sozinho por embaraço pela quantidade de comida; 5. Sentir repulsa por si mesmo, depressão ou demasiada culpa após a compulsão; 6. Acentuada angústia pela compulsão alimentar; 7. Freqüência e duração da compulsão alimentar: média de dois dias/semana por seis meses; 8. Não se utiliza de métodos compensatórios inadequados (ex. utilização de laxantes). A terapia Cognitivo-comportamental tem mostrado resultados que comprovam a sua eficácia para este tipo de tratamento, baseiam-se nas técnicas para a redução da ansiedade, automanejo do comportamento, modificações de cognições desadaptadas, etc. Agende sua consulta. A prevenção é a melhor forma de cuidar da sua saúde! Para maiores informações, ligue: (77) 3441-4545 / (77) 99951-4755 / (77) 99180-9496.

17 Jul 2018 - 14:30h

Uma revisão de estudos publicada recentemente no periódico científico Nutricional Neuroscience revelou que a vitamina D não ajuda a prevenir Parkinson e Alzheimer. A análise mostrou que não há evidências suficientes que comprovem o potencial preventivo do nutriente contra doenças neurodegenerativas. No entanto, os pesquisadores indicam que a luz solar pode ser capaz de proteger contra a esclerose múltipla, Alzheimer e Parkinson, independente da produção de vitamina D. Segundo especialistas, a prescrição de suplementos vitamínicos para idosos, com o intuito de prevenir doenças neurológicas, é uma prática comum. Mas os novos dados indicam que essa decisão não traz benefícios reais. De acordo com a análise, a maioria dos dados atuais que apoiam o efeito neuroprotetor da vitamina D é baseada em estudos pré-clínicos e observacionais que não foram capazes de comprovar o potencial preventivo do nutriente. Segundo Renato Bandeira de Mello, geriatra e diretor científico da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG), a associação da vitamina D com a prevenção de doenças neurológicas surgiu porque a maioria dos pacientes com doenças neurológicas, cardíacas e câncer apresentavam deficiência deste nutriente, o que poderia ser a causa dos problemas. No entanto, o novo estudo afirma que não foi possível concluir se a vitamina D tem potencial benéfico, indicando que os baixos níveis da substância são consequência e não causa da doença. As informações são da Veja.

16 Jul 2018 - 12:30h

Um trabalho desenvolvido por pesquisadores da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, pode estar prestes a revolucionar o estilo de vida dos 425 milhões de diabéticos no mundo: a insulina em cápsula. Para quem tem o tipo 1 da doença — autoimune, em que o pâncreas não produz insulina, o hormônio crucial para regular os níveis de açúcar no sangue —, a única opção é injetar a substância em sua forma sintética sob a pele até quatro vezes por dia. De acordo com a Veja, para os cerca de 90% da população com o tipo 2 — em que o corpo não produz insulina suficiente ou não responde ao hormônio como deveria —, as injeções também podem ser necessárias.

13 Jul 2018 - 15:30h

O plenário do Senado aprovou a criação da Política Nacional para Doenças Raras no Sistema Único de Saúde (SUS). Por ter sido alterado, o texto volta para apreciação da Câmara dos Deputados.  Segundo a Agência Brasil, a medida prevê o fornecimento de medicamentos pelo SUS para tratamento de doenças raras, negligenciadas ou sem alternativas terapêuticas e reconhece o direito de acesso dos pacientes diagnosticados com essas doenças aos cuidados adequados, o que inclui a entrega de “medicamentos órfãos” (destinado ao diagnóstico, prevenção e tratamento de doença rara). A política deve ser implementada tanto na atenção básica à saúde quanto na atenção especializada. O objetivo é que os portadores de doenças raras sejam identificados precocemente, no pré-natal ou ainda recém-nascidos, e que recebam o tratamento adequado desde a primeira infância. A política prevê, ainda, o suporte às famílias dos pacientes. O relator da proposta, senador Ronaldo Caiado (DEM-GO), afirmou que os medicamentos são um dos principais instrumentos para enfrentar as doenças e, portanto, “é fundamental para garantir o acesso a todos os produtos considerados necessários, mesmo àqueles que não fazem parte das listas utilizadas nas unidades de saúde vinculadas ao SUS”. Pelo texto, também se estabelece a criação de um mecanismo de avaliação de preços, para equilibrar o impacto financeiro incidente sobre o Ministério da Saúde.

13 Jul 2018 - 14:30h

Por que dormimos? Essa pergunta não encontra uma resposta muito clara na ciência pois, em termos evolutivos, parece um contrassenso um animal ficar em repouso por tanto tempo, à mercê de predadores. Além disso, quando dorme, um ser humano obviamente não obtém comida e acaba praticamente não interagindo com o meio ambiente. Mas um novo estudo, desenvolvido por pesquisadores da Universidade de Columbia, de Nova York, e publicado nesta quinta-feira (12) pela revista “PLOS Biology”, traz uma conclusão pertinente sobre a função do sono: dormir tem um efeito antioxidante no organismo. Para chegar aos resultados, os cientistas utilizaram uma variedade mutante da drosófila, inseto mais conhecido como mosca-da-fruta, adaptada justamente para ter sono mais curto do que o normal – mantendo de modo intacto seus ritmos circadianos, no entanto. E encontraram novas evidências de como a falta de sono traz efeitos negativos para a saúde. A conclusão principal foi que a privação do sono faz com que os animais tenham uma sensibilidade maior ao estresse oxidativo agudo – ou seja, uma noite bem dormida tem propriedades antioxidantes. Para os pesquisadores, o entendimento da relação entre dormir e o estresse oxidativo pode ser um passo importante na compreensão de doenças humanas modernas – de distúrbios do sono a doenças neurodegenerativas.

13 Jul 2018 - 12:30h

Um novo estudo acaba de mostrar que contrariar as recomendações de idade mínima para a introdução de comidas sólidas na alimentação do bebê pode ser uma boa ideia. Atualmente, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que crianças de até seis meses de idade recebam exclusivamente leite materno. No entanto, uma pesquisa publicada na segunda-feira (09), no periódico científico JAMA Pediatrics, mostrou que crianças de apenas três meses de idade que recebem alimentos sólidos – além do leite materno – dormem melhor. De acordo com a Veja, o estudo, conduzido por pesquisadores das universidades King’s College e Saint George, ambas na Inglaterra, mostrou que houve uma redução de 50% na incidência de problemas de sono dessas crianças, incluindo choro e irritabilidade. As diferenças nos padrões de sono se tornaram ainda mais evidentes a partir dos seis meses de idade.  Lembrando que essa mudança se reflete em uma melhora na qualidade de sono de toda a família.

12 Jul 2018 - 11:30h

A reumatologia é uma especialidade que está crescendo muito e que trata e todas as doenças dos músculos e dos ossos, essas doenças podem ser deste tendinites, bursites até as doenças autoimunes que levam a produção de anticorpos contra o próprio organismo e que são doenças potencialmente graves e que podem levar até a morte. Dimitri Ferreira, especialista que passará a fazer parte do quadro clínico da Clínica Mais Vida observa que está vindo para Brumado no intuito de justamente ajudar a população, prestar um bom atendimento e associar a reumatologia com a Clínica da Dor (especialista em cuidados da dor crônica que incide sobre diversas doenças) que fez na USP e a partir daí dar início a um tratamento e uma assistência a população da melhor maneira possível.

Destaca que as doenças reumáticas costumam se potencializar na época do frio, visto que os músculos e tendões se retraem para reter o calor, para os pacientes que já possuem doenças reumáticas faz com que as dores piorem. Desta forma aconselha que se mantenha uma atividade física contínua e sempre aquecido, evitando a piora das dores. Quanto a alimentação frisa que é muito importante, visto que hoje em dia se encontra muito alimentos condimentados, devendo-se evitá-los, assim como as gorduras, mantendo a boa alimentação consequentemente se tem uma boa qualidade de vida. O consumo de frutas, legumes e verduras é de fundamental importância. Quanto a sua parceria com a Mais Vida Dimitri diz que a clínica é pioneira no sentido de prestar atendimento à população de forma mais acessível, sempre se preocupando em ofertar o melhor atendimento com especialidades das mais diversas, “venho para somar e me engajar nesse importante atendimento da saúde gerando melhor qualidade de vida à população”. Dimitri estará atendendo na Clínica Mais Vida dia 20 de Julho. Agende sua consulta. Prevenir é o melhor remédio. Clínica Mais Vida, consultas e exames, tudo em um só lugar para sua maior comodidade. Para maiores informações, ligue: (77) 3441-4545 / (77) 99951-4755 / (77) 99180-9496.

CONTINUE LENDO

09 Jul 2018 - 14:30h

Sempre pensando em oferecer uma gama cada vez mais ampla de profissionais, que possam atender as necessidades da população brumadense e da região a Clínica Mais Vida acaba de efetivar a parceria com o endocrinologista Lauro José Ribeiro Viana. Graduado em medicina pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB) e Residência Médica na área de Endocrinologia e Metabologia no Centro de Referência Estadual para Assistência ao Diabetes e Endocrinologia (CEDEBA) ele destaca que é uma grande satisfação iniciar esta parceria com a Clínica, que tem como um de seus objetivos principais a oferta de atendimento com excelência de qualidade a comunidade.

Lauro salienta que na busca constante pela sensação de bem-estar e realização pessoal característica da boa saúde, é fundamental se garantir o equilíbrio e a harmonia do organismo. Neste sentido, deve-se: aumentar e variar o consumo de frutas, legumes e verduras; reduzir o consumo de alimentos gordurosos, retirando antes do cozimento a pele do frango, a gordura visível da carne e o couro do peixe; preferir os alimentos cozidos ou assados e evitar temperos prontos, alimentos enlatados, carnes salgadas e embutidos; reduzir o consumo de sal e tirar o saleiro da mesa; manter o peso dentro de limites saudáveis, reduzindo o consumo de doces, bolos, biscoitos e outros alimentos ricos em açúcar, comendo devagar e não se alimentando assistindo TV; reduzir o consumo de álcool e refrigerantes (A melhor bebida é a água!).  Deve-se realizar ao menos 30 minutos de atividade física todos os dias, como caminhar pelo seu bairro e subir as escadas. Infelizmente, mesmo buscando seguir todas estas recomendações para uma vida saudável, algumas pessoas podem apresentar alterações no equilíbrio e harmonia do organismo. Nesse caso o endocrinologista pode diagnosticar e indicar o tratamento mais adequado para cada situação. Lauro estará atendo na Clínica Mais Vida no dia 16 de Julho. Agende sua consulta. Prevenir é o melhor remédio. Clínica Mais Vida, consultas e exames, tudo em um só lugar para sua maior comodidade. Para maiores informações, ligue: (77) 3441-4545 / (77) 99951-4755 / (77) 99180-9496.

CONTINUE LENDO

08 Jul 2018 - 09:30h

Com o objetivo de facilitar a marcação de consultas, a Clínica Mais Vida criou um quadro com os horários de atendimento de cada especialista. Na Clínica Mais Vida você pode marcar exames de laboratório e ultrassom. A clínica funciona de segunda a sábado. Confira o quadro acima e marque a sua consulta através dos telefones (77) 3441-4545 ou (77) 99951-4755. A clínica está localizada na Avenida Otávio Mangabeira, 265.

04 Jul 2018 - 15:30h

Em Brumado, o médico Marcelo Santana está prestando relevantes serviços aos pacientes que necessitam de Hemodiálise e fazendo acompanhamento preventivo de pacientes em grupo de risco, com quadro de hipertensão diabetes mellitus, infecção urinária, cálculos renais e outras patologias no aparelho urinário. “Nosso objetivo é fazer um tratamento preventivo no intuito de evitar que o paciente chegue a hemodiálise”, disse o nefrologista, apontando pacientes diabéticos e hipertensos como potencialmente predispostos a doença renal crônica. O médico faz o alerta para que a população beba muito líquido, bem como mantenha o acompanhamento anual de avaliação médica, principalmente para quem já tem histórico familiar. O especialista estará em atendimento no dia 13 de Julho.

04 Jul 2018 - 10:30h

Uma nova forma de tratamento para o Alzheimer está disponível no SUS. O remédio rivastigmina, já disponibilizado em comprimido e solução oral, agora também é disponibilizado em forma de adesivo transdérmico. A rivastigmina faz com que ocorra um aumento de uma substância chamada acetilcolina, que está reduzida no cérebro de quem tem Alzheimer, mas a medicação pode causar sintomas gastrointestinais como náuseas e diarreia, diminuição do apetite e dor de cabeça. A adição do adesivo à lista de remédios do SUS representa uma melhoria na qualidade de vida de alguns pacientes. Por ser colocado na pele, a absorção do remédio se dá ao longo do dia e por isso tem menos efeitos colaterais, especialmente no sistema digestivo. De acordo com o G1, o Alzheimer é uma doença neurodegenerativa, causada pela morte progressiva de células do cérebro, prejudicando funções como memória, atenção e orientação e linguagem, o que gera graves consequências para qualidade de vida dos pacientes. A doença não tem cura. No Brasil, segundo dados de 2017, estima-se que haja 1,1 milhão de pessoas com a doença.

03 Jul 2018 - 15:30h

O Ministério da Saúde alertou que todas as localidades com cobertura vacinal contra poliomielite abaixo de 95% estão sob ameaça de surto da doença, destacando 312 municípios brasileiros — especialmente na Bahia, onde a vacinação contra a doença não chegou a atingir 50% da população. Apesar de o Brasil não registrar casos de poliomielite há 28 anos, a resistência de pais e mães em imunizar os filhos contra a doença tem aumentado o risco de novos casos. De acordo com o Organização Mundial da Saúde (OMS) a poliomielite foi erradicada nas Américas em 1994, embora no mês passado a Venezuela tenha registrado o primeiro caso em anos. Segundo informações da Agência Brasil, entre as cidades onde a situação é mais grave, 15% estão na Bahia e 14,29% no Maranhão, ambos os estados na Região Nordeste do país. No Sudeste, São Paulo tem 44 municípios sob alerta e no Espírito Santo não há cidades com risco elevado — assim como em Brasília (DF) e Rondônia. “Uma cidade com esses indicadores tem todas as condições de voltar a transmitir a doença em nosso país. Será um desastre para a saúde como um todo”, comentou Carla Domingues, coordenadora do Programa de Imunização, durante reunião com secretários estaduais e municipais de saúde.

03 Jul 2018 - 14:30h

Novo tratamento para o câncer de reto oferece ao paciente a possibilidade de não precisar fazer cirurgia de remoção do intestino depois da quimioterapia e radioterapia concomitantes. Segundo estudo publicado no final de semana na revista médica britânica The Lancet, pesquisadores internacionais, incluindo dois brasileiros, descobriram que muitos pacientes com câncer de reto que não se submetiam a cirurgia radical alcançavam taxa de sobrevida em três anos de 93%, enquanto os que eram submetidos ao procedimento atingiam taxas de 90%. Apesar da pequena diferença, os resultados mostram que operação pode não ser necessária para um número significativo de pacientes. O procedimento padrão para o tratamento da maioria dos casos de câncer de reto é a utilização simultânea da radio e quimioterapia, seguida da cirurgia para a retirada de tumor residual no intestino ressecado, geralmente agendada antes mesmo dos resultados da regressão do câncer. No entanto, em observação ao longo dos anos, a médica brasileira Angelita Habr-Gama e outros pesquisadores brasileiros perceberam, ainda na década de 1990, que em muitos casos a parte retirada do intestino não apresentava tumor residual e, portanto, havia a possibilidade de que alguns pacientes não precisassem ser operados uma vez que o tratamento inicial poderia ser bem sucedido. A partir daí, a equipe decidiu esperar a avaliação da resposta ao tratamento antes de fazer a cirurgia, assim os médicos poderiam determinar quais pacientes mostrariam sinais da regressão clínica completa do tumor de reto, excluindo a necessidade de intervenção cirúrgica.

03 Jul 2018 - 12:30h

Centro de Valorização da Vida (CVV), órgão sem fins lucrativos que presta apoio como prevenção ao suicídio, passou a atender à Bahia no domingo (1º). Para o estado, as ligações são gratuitas através do 188 e o serviço funciona 24h, todos os dias da semana. As chamadas podem ser feitas por telefone fixo, orelhão ou celular. O CVV oferece total sigilo de identidade e também pode ser contatado e-mail e chat, no site do órgão. O objetivo do centro é ouvir e ajudar pessoas que estejam passando por dificuldades. O número 188 estava disponível, desde 2017, para 23 estados do país, exceto Bahia, Maranhão, Pará e Paraná. Conforme o CVV, para os quatro estados remanescentes, as ligações também podem ser feitas pelo 141.

02 Jul 2018 - 16:30h

A felicidade é um fator fundamental para a manutenção da saúde e prevenção de doenças, revela levantamento inédito realizado pela empresa de pesquisa CVA Solutions. O trabalho mostrou que 67% dos entrevistados que se dizem muito felizes afirmam ter saúde boa ou excelente, independentemente da idade. De acordo com a pesquisa, entre os participantes que se afirmaram felizes, 40% tem Índice de Massa Corpórea (IMC) normal e 51% praticam atividade físicas pelo menos três vezes por semana. A felicidade também está associada à prevenção: 64% dessas pessoas visitam algum médico regularmente e 14,4% participam dos programas de prevenção. Mais dados importantes: 73% dos entrevistados “felizes” não têm doenças crônicas – apenas 7,8% são hipertensos -, e esperam viver até os 91 anos, bem mais do que a expectativa média de vida do brasileiro, que é de 75,8 anos. Os resultados também apontam que os indivíduos mais felizes são do sexo masculino (31,5%), sendo também os que apresentam mais saúde e bem estar (41,7%). Entre as pessoas acima dos 56 anos, saúde e felicidade estão conectadas: 50,5% e 36,6%, respectivamente. Já entre os jovens, a saúde é mais predominante (42,1%) do que a satisfação com a vida (30,9%).

02 Jul 2018 - 15:30h

Os pacientes que permanecem com o mesmo médico ao longo dos anos apresentam taxas de mortalidade menores, sugere estudo inglês publicado na revista médica BMJ Open. Informações da rede britânica BBC indicam que os benefícios se aplicam às visitas ao clínico geral ou especialistas, com resultados positivos em diferentes culturas e sistemas de saúde. Segundo os pesquisadores da Universidade de Exeter, na Inglaterra, que realizaram o estudo, o aspecto humano da prática médica tem potencial para salvar vidas, embora esteja sendo negligenciado. Muitos especialistas reconhecem que existem benefícios na continuidade das visitas com o mesmo médico. De acordo com o Royal College of General Practiotioners (RCGP), no Reino Unido, a continuidade dos cuidados é particularmente benéfica para pacientes com condições crônicas e problemas de saúde mental. A pesquisa investigou os resultados de 22 estudos em nove países, incluindo Inglaterra, França, Estados Unidos, Canadá e Coreia do Sul. Segundo a análise, o contato com o mesmo médico durante cerca de dois anos significou menos mortes ao longo dos períodos estudados em comparação com outros pacientes. Os pesquisadores disseram que a manutenção das visitas com o mesmo médico são importantes e deveriam receber prioridade maior no planejamento da saúde. No entanto, por causa do trabalho e outras atividades cotidianas, muitas pessoas acabam trocando de médico com frequência, pois não conseguem esperar pela próxima consulta, que pode demorar semanas para acontecer. Outro problema é a troca de plano de saúde, que pode não ser aceito pela clínica ou hospital pelo qual o médico atende.

01 Jul 2018 - 11:30h

Com o objetivo de facilitar a marcação de consultas, a Clínica Mais Vida criou um quadro com os horários de atendimento de cada especialista. Na Clínica Mais Vida você pode marcar exames de laboratório e ultrassom. A clínica funciona de segunda a sábado. Confira o quadro acima e marque a sua consulta através dos telefones (77) 3441-4545 ou (77) 99951-4755. A clínica está localizada na Avenida Otávio Mangabeira, 265.

30 Jun 2018 - 07:00h

Pelo menos 312 cidades brasileiras registram alto risco de retorno da poliomielite, sendo a Bahia o Estado com o quadro mais crítico. No total, 15% dos 417 municípios baianos imunizaram menos de 50% das crianças, de acordo com o Ministério da Saúde. Segundo informações do jornal O Estado de S. Paulo, o panorama foi apresentado em uma reunião com secretários estaduais e municipais de saúde, na última quinta-feira (28). "É uma situação gravíssima", resumiu a coordenadora do Programa de Imunização, Carla Domingues. "Uma cidade com esses indicadores tem todas as condições de voltar a transmitir a doença em nosso país. Será um desastre para a saúde como um todo", acrescenta. A meta da campanha é garantir uma cobertura vacinal superior a 95%, mas apenas Rondônia, Espírito Santo e Distrito Federal não possuem cidades com risco elevado de retorno da doença. Logo abaixo da Bahia, o quadro mais crítico é o do Maranhão, que possui 14,29% de seus municípios em alerta. De acordo com a publicação, o último registro de poliomielite no Brasil foi em 1990. Quatro anos depois, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou que a doença havia sido erradicada das Américas.