Criança esfaqueada pela avó tem alta em São Paulo e mãe grávida foi morta

29 Jun 2016 - 11:30h

O menino de 4 anos que foi esfaqueado pela avó recebeu alta do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto (SP), após três dias internado no Centro de Terapia Intensiva (CTI). Ele ficará sob os cuidados do pai. A mãe do garoto, a professora Lígia Poggi Pereira, de 30 anos, também foi esfaqueada pela mãe e não resistiu aos ferimentos. Lígia estava grávida de sete meses, foi submetida a uma cesárea, mas o bebê morreu. De acordo com o G1, autora do crime, a professora de música Alda Poggi Pereira, de 59 anos, prestou depoimento, mas o conteúdo do relato não foi divulgado pela delegada Luciana Camargo Renesto Ruivo porque a Justiça decretou o sigilo do caso. O crime foi registrado como duplo homicídio qualificado e ainda como tentativa de homicídio. Segundo a polícia, a professora de música esfaqueou a filha enquanto ela dormia. Em seguida, deu duas facadas no pescoço do neto e ligou para um vizinho, dizendo que também se mataria. Ele foi à casa da família e conseguiu evitar o suicídio, mas ficou ferido. A motivação do crime ainda não foi esclarecida.

Comentários

Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.


Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Achei Sudoeste. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

Deixar comentário

Comentário

mais notícias