Mãe de autista cobra melhor qualificação e conhecimento da lei na triagem do Hospital de Brumado

07 Ago 2020 - 00:00h

Mãe de uma criança autista, a dona Normalícia Nunes, procurou o site Achei Sudoeste para reclamar sobre o atendimento na triagem do Hospital Municipal Professor Magalhães Neto, em Brumado. Normalícia relatou que, na manhã desta quarta-feira (05), levou o seu filho até a unidade, visto que o mesmo se queixava de dor na barriga e estava com febre. No local, ao passar pela triagem, mesmo informando que teria prioridade no atendimento em razão do autismo da criança, a enfermeira disse que ela teria de aguardar. Na sala de espera, segundo Normalícia, o menino começou a ficar bastante agitado e batendo na cabeça. “Falei com a enfermeira e ela me disse que meu filho não estava sentindo uma dor absurda pra ser atendido de primeira. Quem é ela? Deus? O autismo tem prioridade, uma vez que tem uma lei federal e municipal dando respaldo para o autista ser atendido logo. Meu filho estava sentindo muita dor, mas ele não fala, ficava simplesmente se batendo”, contou. Para a mãe, a enfermeira da triagem está despreparada e sem conhecimento da legislação nesses casos. “Ela tem que sair de lá e se informar melhor. O pessoal precisa se qualificar”, cobrou.

Comentários

Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

mais notícias