TSE cassa deputado que divulgou fake news sobre urnas eletrônicas

29 Out 2021 - 07:30h

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou nesta quarta-feira (28), por 6 votos a 1, a cassação do deputado estadual Fernando Francischini (PSL-PR), por disseminar fake news sobre a segurança das urnas eletrônicas, durante as eleições de 2018. A decisão é a primeira do tribunal relacionada ao ataque feito por políticos ao sistema eleitoral vigente. De acordo com órgão, o uso indevido dos meios de comunicação pode configurar abuso de poder econômico. Além de perder o mandato, Francischini fica ainda inelegível por oito anos. Em post na rede social, o parlamentar lamentou a decisão e disse que pretende recorrer. Ele informou que vai retomar o cargo de delegado da Polícia Federal no estado. “Lamento demais essa decisão que afeta mandatos conquistados pela vontade do eleitor. Agora, reassumo meu cargo de delegado na Polícia Federal, mas não vou desistir. Nós vamos recorrer e reverter essa decisão”, disse. O relator do caso no TSE, ministro Luís Felipe Salomão, entendeu que a conduta de propagar desinformação pode configurar uso indevido dos meios de comunicação e abuso de poder político. Segundo informações do G1, essa foi a primeira vez que a Corte discutiu essa questão.

Comentários

Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.


Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Achei Sudoeste. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

Deixar comentário

Comentário

mais notícias