Brumado: Ministério Público discute estratégias de combate à poluição sonora

28 Jul 2014 - 15:30h

O Ministério Público Estadual (MPE) se reuniu no último dia 24 com representantes da prefeitura de Brumado a fim de discutir estratégias de combate à poluição sonora no município. Promotores de justiça também discutiram o assunto com o delegado titular Romilson Dourado dos Santos e com o major Sílvio Berlink. Na ocasião, o grupo discutiu a necessidade de adotar medidas de combate à poluição sonora na cidade, entre as quais a aquisição e utilização de decibelímetros para verificar o volume do som, e a prisão em flagrante dos autores, já que a conduta caracteriza crime ambiental. Ao final do encontro, ficou deliberado que a polícia militar realizará periodicamente blitz na cidade e o município desenvolverá uma campanha educativa nas escolas sobre a temática.

Comentários

Sônia de Oliveira

"Boa ação do MPE,em tratar desta temática. Mas também estamos esperando o momento do MP discutir estratégias para a criminalidade da nossa Brumado. Pois pais de família estão presos nesta cidade pacata, enquanto a criminalidade cada dia toma mais espaço na sociedade. Estamos sentindo acuados. Quanto Educadora cada dia vejo nossos Jovens se perdendo e a escola trabalhando sozinha. Precisamos com URGÊNCIA de uma intervenção de quem há de direito, pois a cidade esta em causo."

Robson Trindade

"É pessoal, ainda bem que o Ministério Público resolveu intervir para impedir a barulheira nas ruas de Brumado. Ninguém merece tanto barulho em excesso, afinal nossos ouvidos não é penico para tanta 'M' que ouvimos por aí. Resolvi pesquisar e descobri que a Associação Brasileira de normas Técnicas e a Organização Mundial de Saúde (OMS) consideram que o som deve ficar em até 50db (decibéis- unidade de medida de som) para não causar prejuízos à saúde dos seres humanos. O barulho em excesso produzidos pelos carros de som, indústrias, meios de transporte, festas, eletrodomésticos etc, podem provocar danos irreversíveis à saúde dos seres humanos. Na rua onde moro por exemplo existe uma madeireira que começa a perturbar ligando suas máquinas barulhentas a partir das 7 horas da manhã e vai até o anoitecer. Uma vizinha que sofre problemas no sistema nervoso e outras pessoas prejudicadas pelo som em excesso já procuraram a Prefeitura Municipal de Brumado, mas até hoje, nada foi resolvido. Agora, com a volta da campanha eleitoral a 'coisa' piora ainda mais. Sinceramente, espero que o Ministério público consiga, ao menos, minimizar essa barulheira toda, pois, o chamado 'povo de Brumado' já está cansado de tantas mentiras e promessas não cumpridas."



Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Achei Sudoeste. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

Deixar comentário

Comentário

mais notícias