Pastor acusado de participar da morte de ex-diretora da Uneb de Brumado sofre agressões em presídio

29 Jan 2016 - 08:30h

Segundo o advogado Antônio Rosa, o pastor Edimar da Silva Brito, de 37 anos, acusado de ser o mentor e de ter participado do sequestro e morte da pastora Marcilene Oliveira Sampaio e de sua sobrinha, Ana Cristina Sampaio, estaria sendo agredido por colegas de cela no Presídio Nilton Gonçalves, em Vitória da Conquista, no sudoeste baiano. De acordo com o blog Suíça Baiana, Edimar está preso junto com os outros dois suspeitos de participação no crime: Fábio de Jesus Santos, de 34 anos, e Adriano Silva dos Santos, de 36 anos. O advogado do acusado disse que vai pedir para que a direção do presídio os coloque em celas separadas. Edimar alega ser inocente e que na noite do crime sequer desceu do carro de Fábio. Para o site Blitz Conquista, o diretor do Presídio, Alexsandro Oliveira (Alex Bombeiro), Edimar reclamou de agressões ao amanhecer, mas não apresentava nenhum tipo de lesão (grave ou leve). Inclusive, o detento se recusou a realizar o exame de corpo de delito e durante a noite não acionou os Agentes Penitenciários. Depois ele teria dito que as agressões foram verbais. Ainda segundo Alex, para evitar contratempos, Edimar foi retirado da cela que dividia com Fábio e Adriano e agora compartilha o mesmo ambiente com um detento que responde por crime ambiental.

Comentários

Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.


Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Achei Sudoeste. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

Deixar comentário

Comentário

mais notícias