Presidente do STJ concede prisão domiciliar a Fabrício Queiroz

09 Jul 2020 - 18:10h

O presidente do STJ, ministro João Octávio Noronha, concedeu prisão domiciliar ao ex-assessor de Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz, e também para a esposa dele, Márcia de Aguiar, nesta quinta-feira (9).  A informação foi divulgada pela CNN. Márcia era considerada foragida, e Queiroz está preso em Bangu, no Rio de Janeiro, desde 18 de junho (veja aqui). O ex-assessor de Flávio Bolsonaro, foi preso no dia 18 de junho em Atibaia, interior de São Paulo, na casa de Frederick Wassef, então advogado de Flávio no caso das rachadinhas na Assembleia Legislativa do Rio. Márcia era considerada foragida desde então. O nome do ex-assessor parlamentar veio à tona em dezembro de 2018, quando o Estadão revelou movimentações financeiras atípicas no gabinete de Flávio na Alerj. Os pedidos de liberdade chegaram ao STJ no dia 7 deste mês, depois que o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro decidiu enviar os habeas corpus ao tribunal superior. A decisão foi da desembargadora Suimei Cavalieri. De acordo com o G1, no pedido de liberdade, a defesa de Queiroz usou como argumento, por exemplo, o “atual estágio da pandemia do coronavírus”, e afirma que Queiroz “é portador de câncer no cólon e recentemente se submeteu à cirurgia de próstata”.

Comentários

Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.

Deixar comentário

Comentário

mais notícias