Bahia Mineração estuda eliminar barragem de rejeitos na região de Guanambi

16 Abr 2021 - 09:00h

A Bahia Mineração (Bamin) informou que está estudando a incorporação de um sistema de filtragem de rejeitos com a finalidade de reduzir a umidade do rejeito produzido pela extração de minério de ferro da mina do projeto Pedra de Ferro. Segundo a empresa, a implantação do sistema pretende aumentar significativamente a recuperação de água, convertendo a barragem de rejeitos em uma unidade de pilha seca. A conclusão da engenharia básica está prevista para julho deste ano, quando será apresentada ao Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) e à Agência Nacional de Mineração (ANM) para análise técnica. O projeto prevê ainda a instalação de uma barragem de rejeitos a jusante, com capacidade para armazenar até 180 milhões e metros cúbicos de lama. A empresa afirma que o coeficiente de estabilidade e segurança do projeto tem índice de 2,24, acima dos índices exigidos pela legislação brasileira e práticas internacionais, que é de 1.5. O projeto de construção da barragem de rejeitos encontra muita resistência por parte dos moradores vizinhos ao projeto, em comunidades rurais de Caetité e Pindaí, e da própria população de Guanambi, cidade no caminho da lama em um eventual rompimento no futuro. Além do risco de acidentes, também há receio pela diminuição da oferta de água, já que o projeto será instalado sobre o leito do riacho Pedra de Ferro, afluente do rio Carnaíba.

Comentários

Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.


Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Achei Sudoeste. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

Deixar comentário

Comentário

mais notícias