Brumado: Aguiberto rebate denúncia de uso impróprio de carro oficial da prefeitura

04 Jun 2013 - 12:12h

Após o advogado Manoel Nunes ter feito denúncia de uso indevido de carro oficial da Prefeitura de Brumado para fins pessoais contra o prefeito Aguiberto Lima Dias (PSL) e de o assunto ter repercutido em todo o estado, o gestor brumadense rebateu as acusações e disparou contra o advogado. “Esse Manoel Nunes é conhecido nosso. Quando entrei na presidência da Câmara de Brumado ele tinha um contrato não para defender o legislativo, mas sim o presidente da época [Leonardo Vasconcelos], que queria perpetuar-se no comando da Casa. Ele tinha um contrato de R$ 10 mil para não fazer nada, absolutamente nada, e ainda mantinha a contabilidade com R$ 7 mil. Quando eu assumi a presidência, nós contratamos outra empresa que prestou assessoria e contabilidade por apenas R$ 8 mil”, relatou o prefeito, sugerindo, nas entrelinhas, que o advogado fez a denúncia por ser parceiro do ex-vereador Leonardo Vasconcelos (PMDB). O prefeito ainda denunciou uso superfaturado de recursos do Legislativo pelo ex-parlamentar que atuou como presidente. “Ele contratou uma empresa por R$ 120 mil para fazer uma auditoria dos dois anos dele. Enquanto eu era presidente daquela Casa, paguei R$ 30 mil para fazer seis anos de auditoria, mas ele fez uma auditoria dele mesmo”, rebateu o gestor. Por fim, Aguiberto justificou que sua ida a capital baiana foi para cuidar de assuntos administrativos, como a assinatura de convênios para o município de Brumado. “Não fui tratar de processos meus como aqueles mentirosos disseram. Fui tratar de interesses do município, pois meu processo ainda está em Brumado, nem foi para Salvador”, finalizou o prefeito.

Comentários

Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.


Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Achei Sudoeste. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

Deixar comentário

Comentário

mais notícias