Jair Bolsonaro ataca professores e diz que eles não querem trabalhar

20 Set 2020 - 06:20h

O presidente Jair Bolsonaro atacou professores durante live presidencial realizada na quinta-feira (17). De acordo com a Revista Fórum, o ex-capitão defendeu o retorno às aulas e criticou sindicatos. “Hoje mandei uma mensagem pro ministro Milton para se preparar e começar a orientar, já que a decisão é de governadores e prefeitos, para que se volte às aulas no Brasil. É inadmissível, perdemos o ano letivo”, disse o ex-capitão, repetindo uma declaração na quarta-feira em que afirma que o Brasil é o país que teve o maior lockdown em escolas. Na sequência, ele emendou em um ataque aos professores, que estão tendo que se desdobrar pra lidar com o ensino remoto durante a pandemia. Segundo o presidente, os sindicatos de educadores são de “esquerda radical” e defendem o “Fica em Casa” para trabalhar menos e não pelo risco de contágio que a aglomeração nas escolas representa. “Ficam ouvindo sindicato de professores. Pessoal deve saber como que é composto a ideologia dos sindicatos dos professores pelo Brasil quase todo. É um pessoal de esquerda radical. Para eles tá bom ficar em casa, por dois motivos: primeiro eles ficam em casa e não trabalham, por outro colabora que a garotada não aprenda mais coisas, não volte a se instruir”, declarou.

Comentários

Sérgio Mauro de Oliveira

"Os professores têm a garantia que receberão o salário no final do mês. O ensino que eles prestam é um dos piores do mundo. Se ficarem sem trabalhar será uma boa para nossas crianças, fatalmente subiremos no ranking de qualidade de ensino."

Webiston Barbosa Reis

"Esse cidadão é digno de pena. Porém, é um espertalhão de primeira. Sem produzir nada, esse indivíduo vive e sempre viveu PONGANDO no DINHEIRO PÚBLICO, sem bater um prego numa barra de sabão...Que moral ele tem para falar dos docentes brasileiros?"

Deixar comentário

Comentário

mais notícias