Derrubada de veto na Câmara de Vereadores mostra baixa na base aliada do prefeito de Brumado

06 Out 2021 - 00:00h

O prefeito de Brumado, engenheiro Eduardo Lima Vasconcelos (PSB), teve o seu veto do projeto de lei 049/2021 derrubado na noite da última segunda-feira (04), na Câmara de Vereadores. O projeto de lei impede a nomeação de ficha suja no âmbito dos poderes executivo e legislativo. O veto 12/2021 foi rejeitado por 9x6 (veja aqui). O resultado da votação mostrou uma baixa na base aliada do chefe do executivo brumadense. Com oito vereadores que lhe dão sustentação no poder legislativo, dois votaram contra o seu veto. Por conta da votação nominal, ou seja, secreta, o grupo aliado de Vasconcelos está com as “orelhas em pé” para possíveis saídas de parlamentares do grupo político. Os articuladores do governo seguem em ofensivas em busca de descobrirem que são os vereadores que votaram contra a administração municipal e ajudaram a aprovar a proposta do vereador Alberto Elizeu de Jesus (PSB), o Beto Bonelly, que foi eleito no ninho governista e depois deixou a base aliada.

Comentários

Alberto Roberto

"Eduardo Vasconcelos, sem dúvida a maior liderança que Brumado já teve nos últimos tempos. Mas tem que tomar cuidado pra não se perder, é preciso ter uma base política. Creio que os que esperam Impeachment, vai ter que aguentar o bigodon até 2024, vão ter que ganhar no voto, já que Eduardo deixará a prefeitura e não pode concorrer mais. Se pudesse concorrer, não ganharia, mas ia dar trabalho."

Márcio Roberto

"Parabéns vereadores por começar a se libertar desse prefeito ditador. Esse é o primeiro passo pra o impeachment de Eduardo. Aguardem."



Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Achei Sudoeste. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

Deixar comentário

Comentário