Achei Sudoeste

BUSCA PELA CATEGORIA "Saúde"

12 Mar 2019 - 11:30h

Um estudo elaborado pela Escola de Medicina do Kansas, nos Estados Unidos, concluiu que o uso de cigarros eletrônicos mantém em alta os riscos de fumantes sofrerem ataques cardíacos. De acordo com o portal Viva Bem, do Uol, em comparação aos não fumantes, usuários dos e-cigarros têm risco 56% maior de sofrer um infarto.  Além disso, dentro da mesma comparação, pessoas consumidoras dos cigarros eletrônicos podem sofrer um risco 30% maior de sofrer um acidente vascular cerebral (AVC) e é duas vezes mais comum que estas mesmas pessoas apresentem transtornos de ansiedade e até depressão. Fazendo um comparativo com os fumantes de cigarros comuns com de fumantes de e-cigarros, os consumidores do modelo convencional apresentam risco 165% maior de ataque cardíaco, 94% maior de doença arterial coronariana e 78% maior de AVC.

11 Mar 2019 - 14:30h

O costume de compensar no fim de semana as horas de sono perdidas durante os dias úteis não ajuda o corpo a se recuperar do cansaço e ainda contribui para o aumento de peso. A conclusão é de um estudo desenvolvido na Universidade de Colorado Boulder, nos Estados Unidos, com 36 pessoas com diferentes hábitos de sono. Os participantes foram divididos em dois grupos: enquanto um teve o sono restringido a não mais que cinco horas diariamente, o outro compensou as horas sem dormir no fim de semana. Havia ainda um terceiro grupo de controle, que não teve restrições para dormir. Segundo o jornal O Globo, os resultados apontaram que os dois grupos que tiveram o sono limitado apresentaram os mesmos níveis de ganho de peso e deterioração do metabolismo. O grupo que dormiu à vontade no final de semana teve uma leve melhora nos níveis metabólicos. No entanto, a situação se revertia durante a semana, quando o tempo de sono era restringido. O estudo apontou ainda que as pessoas que puderam compensar o sono tiveram mais dificuldade para dormir no fim de semana.

11 Mar 2019 - 11:30h

As taxas de mortalidade por Acidente Vascular Cerebral (AVC) e doenças cardíacas isquêmicas em mulheres caíram em 11% e 6,2%, respectivamente, entre 2010 e 2016. A informação é do estudo Saúde Brasil 2018, realizado pelo Ministério da Saúde. No mesmo período, o índice de mortes por AVC caiu de 39,5 para 35,2 por 100 mil habitantes do sexo feminino. Já as doenças cardíacas apresentaram queda de 55 para 51,6 óbitos por 100 mil. Para o Ministério da Saúde, a redução no número de mortes das duas Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNTs) que mais matam no país “já demonstra impacto das ações do Plano de Ações Estratégicas para o Enfrentamento das DCNTs”. De acordo com o Bahia Notícias, o plano tem a expansão da Atenção Básica como uma das principais ações. Apesar da queda, as duas doenças continuam sendo as que mais matam a população feminina entre 30 e 69 anos.

11 Mar 2019 - 10:30h

Atualmente, o principal tratamento para o HIV são os antirretrovirais em formato de pílula, que devem ser tomados diariamente. No entanto, essa realidade pode mudar em breve. Pesquisadores anunciaram esta semana a eficiência de um novo método para tratar a infecção: injeções mensais. A ViiV Healthcare, farmacêutica que financiou as pesquisas, destacou que essas injeções facilitam o tratamento – especialmente para pacientes que têm dificuldade em lembrar de tomar a medicação todos os dias. Outro benefício do novo esquema é dar mais privacidade ao portador de HIV: como as doses devem ser aplicadas por médicos e enfermeiros (em clínicas habilitadas), o paciente pode evitar o estigma ao descartar o preenchimento de fichas ou apresentação de receitas para comprar os medicamentos na farmácia. “Algumas pessoas ficarão emocionadas com a conveniência”, disse Mitchell Warren, da AVAC (organização voltada para AIDS), à revista Time. Segundo o Ministério da Saúde, o tratamento contra a doença tem como objetivo manter os níveis de HIV baixos o suficiente para diminuir as complicações relacionadas às infecções pelo vírus, melhorar a qualidade de vida do paciente, reduzir a mortalidade e a transmissão da doença, principalmente para pacientes que têm vida sexual ativa. A injeção trabalha sob o mesmo aspecto, mas os pesquisadores salientaram que não é possível afirmar que o novo método também serve como forma de proteção para parceiros sexuais.  Apesar disso, a ViiV Healthcare espera receber ainda este ano a aprovação dos órgãos responsáveis por regular medicamentos nos Estados Unidos e na Europa.

11 Mar 2019 - 08:30h

Quer cuidar do seu sorriso e ter dentes saudáveis e bonitos? O Consultório Odontológico Dentes Claros dispõe de equipamentos modernos e materiais de alta qualidade para lhe proporcionar o melhor tratamento especializado. Entre os procedimentos realizados na Dentes Claros, estão: clareamento dental, estética, limpeza, restauração, cirurgia, prótese dentária, raio-x, botox, tratamento de canal, além de aparelhos fixos e removíveis. Atendimento em crianças e adultos. Marque agora mesmo uma avaliação pelos telefones: (77) 3441-0099 ou (77) 99829-6326 e agende o seu atendimento. O consultório fica localizado na Rua Coronel Tibério Meira, 126-A, 1º Andar, em Brumado. Fernanda Cardoso - CRO-BA 12.430 é a dentista responsável.  Consultório odontológico Dentes Claros, seu sorriso faz a diferença!

10 Mar 2019 - 10:00h

Com o objetivo de facilitar a marcação de consultas, a Clínica Mais Vida criou um quadro com as datas de atendimento dos especialistas e procedimentos. A clínica funciona de segunda a sábado. Confira o quadro acima e marque a sua consulta através dos telefones (77) 3441-4545 / (77) 99951-4755 / (77) 99180-9496 / (77) 3441-4500 / (77) 99989-6868. A nossa matriz está localizada na Avenida Otávio Mangabeira, 265, e nossa filial na Rua Coronel Paulino Chaves, 160.

08 Mar 2019 - 14:30h

A psicologia cognitiva comportamental é um campo de estudo extenso, que examina desde questões sobre atenção e memória até percepção, raciocínio, criatividade, tomada de decisão e resolução de problemas, entre outras áreas. Por meio do estudo da psicologia cognitiva, os especialistas procuram entender os motivos pelos quais uma pessoa toma determinadas ações, faz certas escolhas e opta por determinados caminhos. Dessa forma, para se criar novas atitudes e comportamentos que sejam benéficos para o paciente, a Terapia Cognitiva Comportamental estuda a interação entre os pensamentos, sentimentos e comportamentos, identificando crenças limitantes e trabalhando na mudança de padrões de pensamento e comportamento.  Atualmente a terapia cognitiva é usada com frequência para resolver uma grande gama de problemas psicológicos, como também é eficaz para diferentes transtornos de ansiedade como a fobia específica, transtorno de estresse pós-traumático ou ataque de pânico, bem como transtornos do humor, como depressão e distimia. Agende sua consulta. A prevenção é a melhor forma de cuidar da sua saúde! Para maiores informações, ligue: (77) 3441-4545 / (77) 99951-4755 / (77) 99180-9496 / (77) 3441-4500 / (77) 99989-6868.

08 Mar 2019 - 10:30h

Um bebê recém-nascido filho de Testemunhas de Jeová teve sua transfusão de sangue autorizada por um juiz em Goiânia. A decisão contraria a vontade dos pais, já que a religião não permite o procedimento. De acordo com o G1, a liminar foi deferida após a maternidade na qual o bebê estava internado entrar com o pedido na Justiça. A ação relata que o recém-nascido só esteve na barriga da mãe por 28 semanas, com apenas 1,2 quilos. Atualmente, ele encontra-se internado em um leito de UTI neonatal. A necessidade de transfusão se dá por uma anemia, que não apresentou melhora com a utilização de outros métodos. Ainda assim, os pais desautorizaram os médicos a realizarem a transfusão. Porém, o juiz Clauber Costa Abreu baseou sua decisão no direito à vida de uma pessoa que ainda não possui capacidade para responder por si só, previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

08 Mar 2019 - 09:30h

Seguir uma dieta líquida (baseada em sopas e shakes) pode reverter quadros de diabetes tipo 2, aponta estudo publicado esta semana na revista científica The Lancet: Diabetes & Endocrinology. A mudança alimentar conseguiu reverter a doença em 46% das pessoas no primeiro ano depois do estudo. Além disso, 64% dos indivíduos que perderam mais de 10 quilos mantiveram os resultados de reversão dois anos após o fim da pesquisa. Os pesquisadores acreditam que a reversão da doença foi possível porque a dieta rigorosa consegue alterar a gordura ao redor do pâncreas, o que ajuda a recuperar a produção de insulina, hormônio responsável por controlar a glicemia (taxa de glicose no sangue). “Esses resultados mostram um desenvolvimento significativo e finalmente derrubam a era do diabetes tipo 2 como uma doença progressiva e vitalícia”, comentou Roy Taylor, da Universidade de Newcastle, no Reino Unido, à revista americana Time.  Apesar disso, a equipe salientou que evitar o retorno do peso é fundamental para manter a condição sob controle. Isso significa que se o indivíduo voltar a ganhar peso em algum momento da vida, o diabetes pode retornar também. Segundo especialistas, o número de pessoas com diabetes tipo 2 no mundo tem crescido em decorrência da epidemia de obesidade. Portanto, esses achados trazem soluções tanto para a obesidade quanto para o diabetes.

06 Mar 2019 - 17:20h

Um homem soropositivo se tornou, no Reino Unido, o segundo adulto conhecido em todo o mundo a ficar livre do vírus da Aids depois de receber um transplante de medula óssea de um doador resistente ao HIV, informaram seus médicos sem revelar o nome do paciente. De acordo com a Veja, quase três anos após receber células-tronco da medula óssea de um doador com uma mutação genética rara que resiste à infecção do HIV, e mais de 18 meses após parar de usar remédios antirretrovirais, exames de alta sensibilidade ainda não mostram indícios de sua infecção de HIV anterior. “Não existe vírus ali que consigamos medir. Não conseguimos detectar nada”, disse Ravindra Gupta, professor e biólogo especializado em HIV que coliderou uma equipe de médicos para tratar o paciente. Especialistas em Aids dizem que o caso marca um “momento crítico” na busca por uma cura, mas não significa que ela já foi descoberta. Gupta descreve o paciente como “funcionalmente curado” e “em remissão”, mas alerta: “É cedo demais para dizer que ele está curado”.

06 Mar 2019 - 16:20h

A fibromialgia é uma doença crônica que tem como principal sintoma dor constante por todo o corpo. A complicação ainda não tem causa conhecida e atinge, principalmente, mulheres entre 30 a 55 anos. A dor da fibromialgia pode ser intensa e incapacitante, mas não provoca inflamações nem deformidades físicas. Entretanto, pode estar associada a outras doenças reumatológicas, o que pode confundir o diagnóstico, desta forma o reumatologista é o especialista que faz o diagnóstico da fibromialgia através da descrição dos sinais e dos sintomas. Normalmente, inclui a presença de dor severa em 3 a 6 áreas diferentes do corpo durante 3 meses ou dor menos forte em 7 ou mais áreas diferentes do corpo também que dura pelo menos 3 meses. Além disso, para excluir doenças que apresentam sintomas semelhantes à fibromialgia o médico pode recomendar exames para um diagnóstico mais completo. O reumatologista, Dimitri Ferreira, que faz parte do quadro da Clínica Mais Vida destaca que   apesar de ainda não existir cura, o tratamento ajuda a aumentar a qualidade de vida, permitindo passear e trabalhar sem ter crises tão frequentes de dor. Agende sua consulta. A prevenção é a melhor forma de cuidar da sua saúde! Para maiores informações, ligue: (77) 3441-4545 / (77) 99951-4755 / (77) 99180-9496 / (77) 3441-4500 / (77) 99989-6868.

06 Mar 2019 - 08:30h

Cientistas da Universidade de Utah, nos Estados Unidos, descobriram uma nova estratégia para tratar o câncer de pâncreas que já está sendo testada em humanos. O estudo sobre o tratamento, que é uma combinação de duas drogas ingeridas por via oral, foi publicado nesta segunda (4) na revista ‘Nature Medicine’. Os cientistas já sabiam que esses fatores ajudavam o tumor a crescer. Por isso, ambos os tipos de medicamento já haviam sido usados, individualmente, para combater o câncer de pâncreas, mas sem resultado. A novidade é que os pesquisadores perceberam que, quando combinados, eles têm efeito para combater o tumor. “Nós conseguimos observar que a combinação dessas duas drogas — que, quando usadas individualmente, não têm muito impacto na doença — parece ter um impacto muito potente no crescimento do tumor. Nós observamos isso em culturas de células no laboratório, em modelos com ratos e, agora, em um paciente com câncer de pâncreas — em menos de dois anos. É uma linha do tempo raramente vista na medicina”, afirmou o pesquisador Martin McMahon, um dos autores do estudo. De acordo com o G1, o primeiro paciente que testou os medicamentos acabou não resistindo à doença, mas respondeu bem ao tratamento, segundo outro cientista que participou da pesquisa. Os testes desse tipo já estão sendo conduzidos na Universidade do Texas e têm previsão de acontecer na Universidade da Califórnia em San Francisco e na Universidade de Columbia, em Nova York.

05 Mar 2019 - 09:30h

O Ministério da Saúde anunciou que vai adotar um novo modelo para aquisição de medicamentos que serão incorporados ao Sistema Único de Saúde (SUS). A proposta é fazer o compartilhamento de riscos com os laboratórios, de modo que o pagamento pelos medicamentos de alto custo seja feito mediante o progresso no tratamento do paciente. Segundo a pasta, a medida é adotada em outros países, como Inglaterra, Canadá, Espanha e Alemanha. Conforme o ministério, o primeiro medicamento que pode ser incorporado pela modalidade é o nusinersena (Spinraza), indicado para a atrofia muscular espinhal (AME), doença progressiva que afeta os neurônios e leva à incapacidade de movimentar praticamente todos os músculos do corpo. O remédio, cujo tratamento custa 1,3 milhão de reais por paciente ao ano, deve ter a incorporação analisada em abril pela Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (Conitec).

05 Mar 2019 - 08:30h

O Alzheimer é uma doença neurodegenerativa para a qual ainda não existe cura. Por causa disso, cientistas do mundo inteiro voltam seus esforços para compreender o problema e determinar fatores de risco que ajudem na prevenção e tratamento da doença. As descobertas realizadas até agora indicam que o fator genético pode desempenhar papel importante no desenvolvimento do Alzheimer: estima-se que 60% a 80% dos casos sejam de origem hereditária. Um dos trabalhos mais recentes sobre o papel da genética foi publicado nesta quinta-feira na revista Nature Genetics. O estudo, baseado em uma análise de composição genética, mostrou que existem 24 genes que conseguem aumentar o risco de doenças neurodegenerativas. Destes genes, quatro deles foram descobertos agora. Uma pesquisa publicada em janeiro já havia apontado para a existência de 29 partes do genoma humano relacionados ao Alzheimer. Os dois estudos confirmam os genes como principal fator de risco para o problema. Ao longo da nova investigação, os pesquisadores perceberam que esses genes estão ligados ao controle de funções corporais que afetam o desenvolvimento da doença. Isso pode ajudar a compreender os processos corporais que causam ou interagem com outras fontes capazes de provocar demência. Os achados ainda reforçaram o papel do sistema amiloide e do sistema imunológico no surgimento do Alzheimer. Apesar disso, a equipe ressalta que os resultados não devem influenciar o processo de prevenção e tratamento pelos próximos anos já que há muito para ser revelado sobre o papel direto que esses genes têm sobre a doença. “Encontrá-los permite que, um dia, os médicos desenvolvam intervenções terapêuticas voltadas para esses genes. [Por enquanto] isso nos dá uma nova perspectiva sobre as possíveis causas do Alzheimer”, comentou Richard Isaacson, co-autor do estudo, à CNN.

04 Mar 2019 - 08:30h

Quer cuidar do seu sorriso e ter dentes saudáveis e bonitos? O Consultório Odontológico Dentes Claros dispõe de equipamentos modernos e materiais de alta qualidade para lhe proporcionar o melhor tratamento especializado. Entre os procedimentos realizados na Dentes Claros, estão: clareamento dental, estética, limpeza, restauração, cirurgia, prótese dentária, raio-x, botox, tratamento de canal, além de aparelhos fixos e removíveis. Atendimento em crianças e adultos. Marque agora mesmo uma avaliação pelos telefones: (77) 3441-0099 ou (77) 99829-6326 e agende o seu atendimento. O consultório fica localizado na Rua Coronel Tibério Meira, 126-A, 1º Andar, em Brumado. Fernanda Cardoso - CRO-BA 12.430 é a dentista responsável.  Consultório odontológico Dentes Claros, seu sorriso faz a diferença!

03 Mar 2019 - 06:20h

Com o objetivo de facilitar a marcação de consultas, a Clínica Mais Vida criou um quadro com as datas de atendimento dos especialistas e procedimentos. A clínica funciona de segunda a sábado. Confira o quadro acima e marque a sua consulta através dos telefones (77) 3441-4545 / (77) 99951-4755 / (77) 99180-9496 / (77) 3441-4500 / (77) 99989-6868. A nossa matriz está localizada na Avenida Otávio Mangabeira, 265, e nossa filial na Rua Coronel Paulino Chaves, 160.

01 Mar 2019 - 14:30h

A especialista destaca que as mulheres têm se preocupado cada vez mais em manterem uma vida saudável, portanto para que esse objetivo seja atingido é imprescindível a prevenção, ou seja, manter uma rotina de cuidados e visitas aos especialistas, garantindo desta forma a detecção de qualquer problema logo em seu estágio inicial. Uma grande preocupação tem sido a ocorrência de câncer de colo de útero e também a garantia do pré-natal para evitar intercorrência na gravidez, no parto ou no nascimento da criança. Com relação ao câncer de colo de útero a especialista salienta que a mulher deve tomar cuidados para evitar contrair doenças sexualmente transmissíveis, sendo ideal o uso de preservativo e a realização do exame de Papanicolau anualmente. Rosamaria Ribeiro orienta que é fundamental que as mulheres que desejam engravidar realizem os exames necessários para a garantia da sua saúde e do bebê. Agende sua consulta, próximos atendimentos dias 02 e 16 de março. A prevenção é a melhor forma de cuidar da sua saúde! Para maiores informações, ligue: (77) 3441-4545 / (77) 99951-4755 / (77) 99180-9496 / (77) 3441-4500 / (77) 99989-6868.

01 Mar 2019 - 08:30h

Uma nova modalidade de compra de medicamentos via Sistema Único de Saúde (SUS) foi anunciada na quarta-feira (27) pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. Com a novidade, haverá o compartilhamento de risco entre as indústrias e o governo, que só pagará pelo remédio caso haja melhora do paciente. O anúncio foi feito durante sessão solene em comemoração ao Dia Mundial das Doenças Raras, no Congresso Nacional. A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, também esteve presente na cerimônia. A adoção do compartilhamento de risco, de acordo com a pasta, gera, a curto prazo, economia que deve ser revertida em ampliação do acesso e maior qualidade no atendimento. Mandetta revelou que o primeiro medicamento passível de ser incorporado na nova modalidade de compra é o Spiranza, que trata pacientes com atrofia muscular espinhal (AME). Mandetta disse que vai pedir celeridade nas discussões no âmbito da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias (Conitec).

28 Fev 2019 - 14:30h

Pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e da Escola de Saúde Pública Mailman, da Universidade de Columbia, descobriram que o vírus da febre chikungunya chegou ao Brasil pelo menos um ano antes do que apontam dados oficiais. A partir da análise de amostras de sangue, o estudo revelou que o vírus já circulava no país em 2013. “Se temos a evidência de que um vírus circulou por mais ou menos um ano sem ser detectado significa que a vigilância, precisa se preocupar muito mais com os casos negativos para vírus conhecidos e começar a pesquisar outros possíveis agentes”, afirmou um dos coordenadores do estudo, o pesquisador Thiago Moreno, do Centro de Desenvolvimento Tecnológico em Saúde da Fiocruz, em entrevista ao Estadão. “Desta forma é possível reconhecer esse vírus antes que ele se torne um problema de saúde pública, evitando assim, uma possível epidemia”. O trabalho mostrou que muitos pacientes foram diagnosticados erroneamente, já que o vírus não havia sido identificado. Por conta disso, pessoas que apresentavam sinais e sintomas da doença, mas tiveram resultado negativo para dengue, não tiveram seus casos analisados. “Trata-se de um problema sobre o qual a saúde pública deve se debruçar, não só para a próxima temporada, mas para as próximas décadas”, alertou Moreno. “É uma doença muito debilitante, cujos sintomas podem perdurar por meses e, em alguns casos, por muitos anos”, acrescentou.

27 Fev 2019 - 14:30h

Os casos de dengue no Brasil aumentaram 149% em comparação com o mesmo período de 2018, aponta boletim emitido nesta terça-feira, 26, pelo Ministério da Saúde. De acordo com a pasta, até o dia 2 de fevereiro foram registrados 54.777 casos prováveis da doença, contra 21.992 no ano passado. Em relação ao número de óbitos, o país registrou cinco mortes nos estados de Goiás (2), São Paulo (1), Tocantins (1) e Distrito Federal (1). Em 2018, foram notificadas 23 mortes. Já os casos de zika e chikungunya diminuíram. Até 02 de fevereiro, foram notificados 630 casos de zika – uma redução de 18% em relação ao mesmo período de 2018 (776 casos). Chikungunya teve uma redução de 51%, caindo de 8.508 para 4.149. Para ambas as doenças, o maior número de casos foi registrado na região Norte: 410 para zika e 2.730 para chikungunya. Segundo o Ministério, esses dados alertam para a necessidade de intensificar a eliminação dos focos do Aedes aegypti – mosquito que transmite as três doenças – em todas as regiões do país. Entre as medidas a serem adotadas estão: manter tonéis, caixas e barris de água bem fechados, trocar a água dos vasos de planta uma vez por semana, manter garrafas de vidro e latinhas de cabeça para baixo e colocar pneus em locais cobertos. Essas ações devem ser realizadas durante o ano inteiro, especialmente no verão, que é a época mais propícia para a proliferação do mosquito.