Achei Sudoeste

BUSCA PELA CATEGORIA "Brasil"

22 Out 2019 - 16:30h

De autoria do vereador Elias Pereira Gonçalves (PV), o Piau, o Projeto de Lei 032/2019 concede o Título de Cidadão Brumadense ao atual comandante da 34ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM), Major Mário Augusto dos Santos Cabral. Natural de Salvador, Cabral tem o seu trabalho desempenhado à frente da instituição reconhecido e muito elogiado pela população brumadense. Na cidade, os índices de violência e criminalidade diminuíram consideravelmente após a sua atuação. O Major está comandando a 34ª CIPM desde 2018, com relevantes serviços prestados à comunidade.

22 Out 2019 - 14:30h

O humorista Evandro Santo, ex-Pânico, registrou um boletim de ocorrência na tarde desta segunda-feira (21), em São Paulo, por agressão que teria sofrido na noite de sexta-feira (18), em Marília (SP). O registro, feito no Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), só foi formalizado nesta segunda-feira porque o humorista alegou que não pôde esperar cerca de quatro horas para fazer o boletim ainda na noite da suposta agressão. Segundo a assessoria do humorista, o boletim de ocorrência por lesão corporal incluiu também denúncia por homofobia, situação que passou a ser criminalizada por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) com base na lei dos crimes de racismo. Na saída do DHPP, o humorista concedeu entrevista coletiva e anunciou que, além do processo criminal por conta da agressão relatada, ele vai processar o suspeito na área cível por danos morais. A assessoria do artista também informa que o boletim de ocorrência será encaminhado para a Polícia Civil de Marília, que ficará responsável pela investigação.

22 Out 2019 - 11:30h

Os trabalhadores com contas ativas e inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) poderão sacar até R$ 500 de cada conta antes do fim do ano. A Caixa Econômica Federal antecipou o calendário de retiradas para não correntistas do banco. Os saques de até R$ 500 por conta do FGTS começaram na sexta-feira (18) apenas para os não correntistas do banco nascidos em janeiro. O calendário original previa a liberação gradual conforme o mês de nascimento do trabalhador, até que os nascidos em dezembro pudessem sacar os recursos em março de 2020. Ao todo 62,5 milhões de trabalhadores sem conta na Caixa Econômica Federal poderão retirar até R$ 25 bilhões. Para os correntistas do banco, o dinheiro foi depositado automaticamente ao longo do último mês nas contas-correntes ou de poupança abertas até 24 de julho deste ano. Os depósitos automáticos beneficiaram 37 milhões de trabalhadores, num total de R$ 15 bilhões.

20 Out 2019 - 00:12h

Um homem foi preso, neste sábado (19), suspeito de furtar um celular de dentro de um carro da polícia, segundo a Polícia Militar (PM). O caso foi registrado por câmeras de segurança, em Curitiba. De acordo com a PM, o suspeito se aproveitou da ausência dos policiais, que faziam a abordagem de outro homem, para furtar o aparelho e fugir. De acordo com o G1, ele foi localizado depois, sem o celular, conforme a polícia, e foi encaminhado à Central de Flagrantes da Polícia Civil.

16 Out 2019 - 14:30h

O Brasil, que já é um dos 15 países mais desiguais do mundo, conseguiu ver a concentração de renda aumentar fortemente no ano passado, de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra Domicílios Contínua (Pnadc), que trata de todas as fontes de rendimento, divulgada nesta quarta-feira pelo IBGE. Por qualquer medida que se use, os mais ricos no país concentraram renda, enquanto os mais pobres sofreram com queda na renda e nas condições de vida. A renda média do 1% dos trabalhadores mais ricos subiu de R$ 25.593 para R$ 27.744, alta de 8,4%. Já entre os 5% mais pobres, o rendimento do trabalho caiu 3,2%. Nesse grupo, o ganho mensal baixou de R$ 158 para R$ 153. Com isso, o Índice de Gini, que mede a concentração de renda e, quanto mais perto de 1, pior, subiu de 0,538 para 0,545, considerando todas as rendas das famílias - trabalho, aposentadorias, pensões, aluguéis, Bolsa Família e outros benefícios sociais. É o maior Gini desde 2012. De acordo com o jornal o Globo, no mercado de trabalho, a concentração também aumentou. O Índice de Gini da renda do trabalho subiu de 0,501 para 0,509, a maior taxa desde 2012. E, apesar da piora na desigualdade, a cobertura do Bolsa Família caiu nos últimos anos, mostra o estudo do IBGE. Com o aumento da concentração de renda, o topo da pirâmide no Brasil está se apropriando de uma fatia maior da renda nacional. O 1% mais rico recebe 12,2% de todos os rendimentos no país. Em 2017, essa fatia era de 11,7%. São R$ 34,8 bilhões nas mãos de pouco mais de 2 milhões de pessoas.

16 Out 2019 - 07:30h

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira (15) uma consulta pública para alterar as regras da chamada geração distribuída, sistema pelo qual consumidores podem produzir sua própria energia, normalmente por meio do uso de painéis solares. A proposta da agência é alterar as regras sobre a energia que o consumidor gera a mais ao longo do dia e joga na rede da distribuidora de energia. Pela regra atual, a energia que o consumidor gera a mais durante o dia é devolvida pela distribuidora praticamente sem custo para que ele consuma quando não está gerando energia. De acordo com o G1, com a mudança proposta, o consumidor passará a pagar pelo uso da rede da distribuidora e também pelos encargos cobrados na conta de luz. A cobrança será feita em cima da energia que ele receber de volta do sistema da distribuidora. Segundo o relator do processo, diretor da Aneel Rodrigo Limp, pelas regras atuais, os consumidores que não têm sistema de geração próprio de energia acabam pagando pelos incentivos dados a quem instalou o próprio sistema de geração. “Para a mini e microgeração distribuída, a manutenção das regras atuais pode levar ao custo de R$ 23 bilhões até 2035 para quem não tiver instalado a geração própria”, afirmou Limp. A proposta vai passar por consulta pública e pode sofrer alterações. O prazo para sugerir mudanças será de 17 de outubro a 30 de novembro.

15 Out 2019 - 14:30h

Um prédio residencial desabou, na manhã desta terça-feira (15), no Bairro Dionísio Torres, área nobre de Fortaleza. O Corpo de Bombeiros informou que de 10 a 15 moradores ficaram sob os escombros, mas o total de feridos não havia sido contabilizado. Testemunhas do desabamento relatam que viram pessoas dentro do edifício, no cruzamento na Rua Tibúrcio Cavalcante com Rua Tomás Acioli. Logo após a construção ruir, pessoas foram vistas correndo para longe do condomínio. Segundo moradores do bairro, o prédio tinha sete andares, incluindo a cobertura. Algumas pessoas que passavam pelo local e que sofreram ferimentos foram encaminhadas para algumas clínicas próximas ao prédio. Uma equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada ao local. Duas ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) também estão no local. De acordo com o G1, o Corpo de Bombeiros pediu para que todos os moradores da região deixassem suas residências. Segundo os bombeiros, há risco de explosões devido a um possível vazamentos de gás, além do risco de choque elétrico devido aos fios de energia espalhados pela rua.

15 Out 2019 - 11:30h

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e a bancada feminina trabalham para derrubar, em sessão do Congresso, o veto do presidente Jair Bolsonaro (PSL) ao projeto de lei que define o prazo de 24 horas para a rede de saúde, pública e privada, comunicar à polícia casos em que houver indício ou confirmação de violência contra mulher. A autora do projeto, deputada Renata Abreu (Pode-SP), disse ao blog que, quando o presidente vetou, na semana passada, a bancada feminina “imediatamente se manifestou” e “cobrou os líderes”. “Um projeto aprovado de forma unânime pelas duas Casas e de tamanha importância para nós mulheres merece, no mínimo, mais respeito do governo”, afirmou a deputada. Renata Abreu afirmou que vai procurar Maia para discutir o apoio à derrubada do veto. “Rodrigo Maia tem sensibilidade com nossas causas. Vou falar e não tenho dúvidas de que ele irá apoiar”. Procurado pelo blog da Andréia Sadi, Maia disse ser favorável à derrubada do veto e vai conversar com os líderes. “Vamos trabalhar para derrubar o veto junto à bancada feminina. Vou conversar com os líderes”, afirmou. O texto foi aprovado em setembro pela Câmara dos Deputados. Como já havia passado pelo Senado, seguiu para análise do presidente, que decidiu vetar o projeto, e comunicou a decisão ao Congresso na última quinta-feira (10). Caberá ao Congresso manter ou derrubar o veto presidencial. Caso deputados e senadores derrubem o veto, o prazo de 24 horas entrará em vigor. Atualmente, a legislação já obriga a rede de saúde a notificar casos de violência contra a mulher, mas não há prazo para a comunicação.

15 Out 2019 - 10:30h

Com uma pena de 74 anos de prisão para cumprir, Ademilson Coelho dos Reis viu dentro das celas do presídio Ênio Pinheiro a oportunidade de mudar a própria sorte em Porto Velho. Isso porque depois de migrar para o regime aberto e sofrer discriminação na busca por uma vaga de emprego, o reeducando decidiu abrir a própria empresa de confecção de camisetas. Condenado por vários crimes, como homicídio privilegiado e latrocínio, Ademilson diz que decidiu trabalhar na fabricação de camisetas porque obteve experiência com corte e costura enquanto cumpria pena dentro do presídio. Ao G1, ele lembra que começou a mexer com as máquinas de costura, aos 24 anos, ainda no Ênio Pinheiro. “Em 1999 tive meu primeiro contato com as máquinas de costura. Foi eu e meus companheiros que montamos as máquinas lá. Na época não foi oferecido curso de capacitação, mas lá dentro alguns presos tinham experiência com costura. Eles nos ensinaram e no começo a gente fazia apenas os uniformes dos presos”, diz. Com aperfeiçoamentos profissionais através de cursos do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), os presos montaram uma fábrica dentro do presídio e os detentos passaram a fazer bolas, redes de gol e uniformes. Foi só após três fugas que Ademilson diz ter percebido a oportunidade para mudar de vida. “Tentar adiantar minha saída do presídio [fugindo] foi um verdadeiro atraso, pois percebi o quanto meus anos de pena aumentavam. Foi aí que decidi que faria a coisa certa e aproveitaria a oportunidade de trabalhar lá dentro”, conta.

15 Out 2019 - 08:30h

A recepcionista que morreu após um choque elétrico no domingo (13), na zona rural de Sobral, no estado do Ceará, foi eletrocutada ao tentar ligar uma máquina de lavar roupas, segundo os pais da vítima. Na sexta-feira (11), Fabiana Lucas, de 35 anos, foi homenageada por estudantes no colégio onde trabalhava. “Não só a família, mas todos os amigos estão muito abalados”, lamentou a irmã da vítima, Cláudia Lucas. De acordo com o G1, Fabiana Lucas não resistiu após receber uma descarga elétrica ao tentar ligar a máquina. Segundo os familiares, ela recebeu um choque na mão após uma peça de metal da extensão que segurava ser danificada e transferir a descarga elétrica diretamente ao seu corpo. Fabiana estava na casa dos pais quando foi até o quintal colocar roupas na máquina de lavar e não voltou para dentro do imóvel. A mãe de Fabiana conta que, ao sentir a demora da filha, decidiu ir ao quintal da casa. “Eu corri, vi minha filha no chão e arranquei a tomada”, lembra.

14 Out 2019 - 11:30h

O governo federal, caminhoneiros e representantes do setor de transporte rodoviário de cargas discutiram, durante o 34º Fórum Permanente para o Transporte Rodoviário de Cargas (TRC), possibilidades de abertura de novas linhas de crédito para manutenção da frota. O fórum ocorreu esta semana em Brasília. “O governo está discutindo com a categoria estratégias de estímulo ao cooperativismo, além de novas linhas de crédito que diminuirão as exigências e facilitar o acesso de caminhoneiros a linhas de crédito voltadas para manutenção da frota, com juros mais baixos e prazos maiores”, disse o ministro da Infraestrutura Tarcísio Gomes de Freitas, sem detalhar as estratégias. O fórum também teve a participação da Caixa Econômica Federal, que tratou da renegociação de dívidas. Nos dois dias do evento, quarta-feira (9) e quinta-feira (10), um caminhão da Caixa ficou estacionado, recebendo caminhoneiros autônomos interessados em renegociar suas dívidas com o banco. A campanha Você no Azul ofereceu descontos de até 90% para regularização de contratos comerciais com mais de um ano de atraso. Os descontos variam de acordo com a situação dos contratos e o tipo de operação de crédito.

13 Out 2019 - 06:00h

Santa Dulce dos Pobres. É assim que Irmã Dulce passa a ser chamada após a cerimônia de canonização que a tornou santa neste domingo (13) diante da Praça de São Pedro, no Vaticano, em Roma, lotada de fiéis. De acordo com o G1, a santa, conhecida popularmente como Anjo Bom da Bahia, foi uma das religiosas mais populares do Brasil graças ao trabalho social prestado aos mais pobres e necessitados, principalmente na Bahia. O Vaticano considera, oficialmente, que Santa Dulce dos Pobres é a primeira santa brasileira. Embora outras brasileiras e uma religiosa que atuou no país tenham sido canonizadas pela Igreja Católica anteriormente, irmã Dulce é a primeira mulher nascida no Brasil que teve milagres reconhecidos.

11 Out 2019 - 15:30h

O governo federal editou decreto, nesta quinta-feira 10, estabelecendo as regras para compartilhamento de dados de cidadãos coletados e tratados por órgãos da administração federal, além de definir requisitos para acesso aos registros e limitações. A norma também criou o Cadastro Base do Cidadão, listagem contendo informações gerais de pessoas detidas por instituições do Executivo Federal. O Executivo é detentor das maiores bases de dados do país. Cadastros de pessoas físicas, carteiras nacionais de habilitação, declarações de imposto de renda, aposentadorias e benefícios sociais são apenas alguns dos exemplos onde milhões de registros são coletados, armazenados e geridos. Assim, as regras de utilização dizem respeito a informações dos cidadãos, envolvendo a oferta de serviços públicos mas também a privacidade e a proteção desses dados. O decreto visa disciplinar a gestão desses registros, atendendo a diretrizes da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). A norma regulou a coleta e o tratamento de informações no país, os direitos dos indivíduos e a responsabilidade de entes que manejam esses registros, sejam eles empresas privadas ou órgãos públicos. A LGPD entrará em vigor em agosto de 2020. O decreto indica como finalidades do compartilhamento de dados a simplificação de serviços públicos, a análise do direito a benefícios sociais e a ampliação da eficiência das atividades internas do Executivo por meio da redução de custos com medidas como o reaproveitamento de sistemas de informática. A norma dispensa a exigência de convênio ou acordo para essa comunicação e institui três modalidades de compartilhamento. No caso de dados sem restrição ou sigilo, o compartilhamento será amplo, com divulgação pública e fornecimento a qualquer pessoa interessada que fizer a solicitação. A forma restrita será adotada quando lidar com dados submetidos a obrigações de sigilo com a finalidade de execução de políticas públicas, com modos de comunicação simplificadas entre os órgãos. Já a modalidade específica envolve dados protegidos por sigilo, cujo compartilhamento poderá ser realizado para órgãos determinados nas situações previstas na legislação.

11 Out 2019 - 11:30h

A Petrobras foi listada entre as vinte empresas produtoras de petróleo, gás natural e carvão que mais contribuem para a poluição global. Um estudo do Climate Accountability Institute divulgado nesta quarta-feira, 9, aponta o grupo de grandes corporações que é responsável por mais de um terço de toda a emissão de gases causadores do efeito estufa desde 1965 até 2017. De acordo com a Veja, o estudo revela que essas empresas produziram, em meio século, 480,16 bilhões de toneladas de dióxido de carbono liberados na atmosfera. Em uma comparação geral, o número representa 35% das emissões totais no mesmo período, que somam 1,35 trilhão de toneladas. Na lista das empresas analisadas pelo instituto, aparecem doze empresas estatais e oito privadas. A companhia petrolífera saudita Saudi Aramco, maior empresa do ramo em número de reservas e produção, ocupa o primeiro lugar da lista — ela é responsável pela emissão de 59,26 bilhões de toneladas de dióxido de carbono no período analisado (4,38% do total). A americana Chevron e a russa Gazprom aparecem em seguida e respondem por 3,20% e 3,19% do total, respectivamente. A Petrobras está na 20ª colocação (0,64% do total).  A análise comandada por Richard Heede indica que o instituto escolheu 1965 como ponto inicial, “porque pesquisas recentes revelaram que em meados dos anos 60 o impacto climático dos combustíveis fósseis era de conhecimento de líderes mundiais e políticos”. O cálculo foi baseado na produção anual de combustíveis fósseis divulgada por cada empresa, levando em conta as emissões desde a extração até o uso final.

10 Out 2019 - 15:30h

O presidente Jair Bolsonaro sancionou, nesta terça-feira 8, dois projetos que ampliam a Lei Maria da Penha (Lei 11.340/2006), aprovados anteriormente pelo Congresso. As medidas passam a determinar a apreensão de arma de fogo de agressor em casos de violência doméstica e garantir a matrícula dos dependentes da mulher vítima de violência doméstica e familiar em instituição de educação básica mais próxima de seu domicílio. De acordo com a Veja, o primeiro projeto alterou dois artigos da lei. Um deles permite que assim o registro da ocorrência seja feita, a autoridade policial possa verificar se o agressor possui registro de porte ou posse de arma de fogo. Caso possua, uma notificação deve ser expedida à instituição responsável pela concessão do registro. Outro ponto alterado da lei passa a permitir que o juiz, após receber o pedido da vítima, possa determinar a apreensão imediata da arma de fogo sob a posse do agressor. A outra medida sancionada altera a Lei Maria da Penha para garantir a matrícula dos dependentes da mulher vítima de violência doméstica e familiar em instituição de educação básica mais próxima de seu domicílio. Ambas as sanções foram publicadas no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira 9.

09 Out 2019 - 15:30h

Jair Bolsonaro (PSL) já bateu o martelo: vai deixar o PSL. A informação foi confirmada por uma fonte próxima ao presidente e seus aliados mais imediatos estão cientes da decisão. A insatisfação de Bolsonaro com a legenda pela qual se elegeu presidente da República vinha em uma crescente e foi tornada pública nesta terça-feira, quando afirmou a um apoiador, na saída do Palácio da Alvorada: “Esqueça o PSL”. E disse que o presidente da legenda, o deputado federal Luciano Bivar, “está queimado pra caramba”. O presidente cochichou sua recomendação a um eleitor que se apresentou como pré-candidato pelo partido no Recife. Mesmo assim, o rapaz gravou um vídeo ao lado dizendo “Eu, Bolsonaro e Bivar juntos por um novo Recife”. Bolsonaro pediu que ele não divulgasse a gravação. “Ó cara, não divulga isso, não. O Bivar está queimado para caramba lá. Vai queimar o meu filme também. Esquece esse cara, esquece o partido”. Após ser repreendido, o rapaz fez uma nova gravação: “Viva o Recife, eu e Bolsonaro”. Bivar tampouco quer Bolsonaro no partido. “A fala dele (Bolsonaro) foi terminal, ele já está afastado. Não disse para esquecer o partido? Está esquecido”, disse Bivar ao blog da jornalista Andréa Sadi.

09 Out 2019 - 10:30h

Relator da CPI do BNDES, o deputado Altineu Côrtes (PL-RJ) vai apresentar logo mais o relatório final da investigação que mirou falcatruas cometidas durante os governos petistas de Lula e Dilma Rousseff. No documento com mais de 400 páginas, Côrtes listará uma série de irregularidades cometidas no banco e pedirá o indiciamento de Lula e Dilma pelos crimes de corrupção e formação de quadrilha. De acordo com a coluna Radar da Veja, o deputado também vai recomendar o indiciamento de Emílio e Marcelo Odebrecht, dos irmãos Joesley e Wesley Batista, além de ex-servidores do BNDES envolvidos na roubalheira da caixa-preta do banco. Criada em março deste ano, a CPI investiga contratos firmados pelo BNDES entre 2003 e 2015, com foco nos acordos internacionais. São projetos em países como Gana, Guiné Equatorial, Venezuela, República Dominicana e Cuba. Empreiteiras brasileiras obtiveram financiamento para obras no exterior. A justificativa para o investimento seriam contrapartidas que colaborassem para o desenvolvimento econômico e social do país, mas a Lava Jato descobriu um duto milionário de propinas pagas por empresários ao PT em troca do dinheiro fácil do banco.

08 Out 2019 - 16:30h

Enquanto a reforma da Previdência está parada no Senado, governadores se reúnem em Brasília para discutir temas do pacto federativo, conjunto de propostas exigidas por parlamentares para dar sequência à proposta que reforma o sistema de aposentadorias no país. Na capital federal, 24 governadores se reúnem em uma das sedes do Banco do Brasil para debater as reformas da Previdência e a tributária e o pacto federativo. De acordo com a Veja, dos 27 governadores, apenas os titulares de Alagoas, Pernambuco e Sergipe não estão presentes, de acordo com a assessoria do governo do Distrito Federal. Além dessa reunião, governadores também programaram conversas com deputados e senadores ao longo do dia. Um dos impasses discutidos é a distribuição dos recursos do megaleilão do pré-sal. O Congresso ainda não definiu quais serão os critérios do repasse do dinheiro para governadores e prefeitos. A medida é uma das condições para o Senado concluir a votação da reforma da Previdência. O segundo turno da proposta no plenário estava previsto para o próximo dia 10, mas, diante da indefinição política envolvendo os recursos para Estados e municípios, vai atrasar. A previsão do líder do governo no Senado, Major Olimpio (PSL-SP) é que a votação seja retomada no dia 22. A proposta que aumenta a participação da União no Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) também está na pauta dos governadores. A relatora do texto na Câmara, Professora Dorinha Seabra Rezende (DEM-TO), participa do encontro. Governadores defendem a proposta que torna o Fundeb permanente e aumenta a participação da União no fundo de 10% para 40% em dez anos. A medida preocupa o governo, que calcula um aumento de R$ 855 bilhões nos gastos em dez anos, anulando o ajuste promovido com a reforma da Previdência. A securitização da dívida de Estados e municípios e o Plano de Promoção do Equilíbrio Fiscal (PEF), chamada Plano Mansueto, também são assuntos da reunião de governadores.

08 Out 2019 - 14:30h

Para que ninguém ficasse triste durante sua despedida, o aposentado Valdecir Aparecido da Silva, de 73 anos, pediu ao filho Alexandre da Silva, de 44 anos, que em seu velório tivesse música, telão com fotos e cerveja. No sábado (5), após o aposentado morrer vítima de um infarto em Porto Ferreira (SP), o filho confidente comunicou aos irmãos Eliane da Silva e Vaner da Silva sobre os desejos do pai e juntos decidiram cumpri-los e organizaram o adeus da forma como ele queria. “Ele sempre comentou comigo que quando ele partisse era para ser um momento alegre. Para isso, ele fez três pedidos: o primeiro era que tocasse os discos durante o velório, o segundo, que fizesse fotos das famílias, dos netos e do casamento para recordar os bons momentos da passagem dele. Por fim, ele queria que tivesse bala, doce e refrigerante para as crianças e cerveja para os adultos”, contou Alexandre. De acordo com o G1, em vida, Valdecir juntou R$ 1.500 para custear o velório, também deixou 300 latas de cerveja pagas. Os familiares foram avisados para não estranharem o velório diferente, mas Alexandre da Silva conta que ninguém acreditou e o receio tomou conta da despedida quando viram a caixa térmica com cerveja. “Foi estranho até que o primeiro abriu uma lata, aí o clima ficou descontraído, mas sem excessos. Na nossa despedida foi o momento mais alegre, porque fizemos um brinde, foi uma coisa diferente”.

08 Out 2019 - 10:30h

Uma semana depois de ficar milionário, um dos vencedores do bolão feito por membros da liderança do PT na Câmara dos Deputados ganhou novamente na Mega Sena. Dessa vez, a sorte não foi tanta a ponto de acertar as seis dezenas sorteadas, mas foi o suficiente para uma quadra. “Tenho certeza de que vou ganhar de novo. Jogo há mais de 20 anos. Eu não ganhei na sorte, mas na insistência”, afirmou o vencedor, segundo o jornal Zero Hora. O nome dele, a pedidos, não foi divulgado.  O sorteio de 18 de setembro premiou os vencedores com R$ 120 milhões. O valor foi dividido em 49 cotas, pagando R$ 2,4 milhões a cada participante. Por força do hábito, o vencedor repetido continuou apostando. Em 24 de setembro, apenas seis dias após ficar milionário, ele ganhou mais R$ 579,20. Embora esteja levando uma vida discreta, o vencedor conta que não escondeu a novidade dos familiares e dos amigos que perguntam sobre o tema. O destino do dinheiro ganhado ainda não é certo. Uma parte do prêmio foi investigada em pecuária, mas o grosso do dinheiro ainda não tem destino. A maioria dos ganhadores, diz, preferiu um momento de cautela após vencer. O dinheiro tem sido aplicado em investimentos de curto prazo enquanto os vencedores analisam o que fazer. A maioria não parou de trabalhar. “Não dá para parar de trabalhar com esse valor. Claro que não há mais a preocupação do dia a dia, mas está todo mundo trabalhando”.