Menina de 14 anos morre baleada por arma caseira que seu irmão fabricava para vender

05 Dez 2021 - 06:50h

Kyra Scott, de 14 anos, morreu baleada pelo próprio irmão nesta sexta-feira (03), em Douglasville, cidade situada a cerca de 40 km de Atlanta, na Geórgia, nos Estados Unidos. O autor do disparo é seu irmão um ano mais novo, que usou uma arma caseira fabricada por ele mesmo, com a intenção de vender a terceiros. De acordo com o jornal o Globo, o adolescente foi preso e acusado de homicídio culposo. O menino contou aos policiais que recebeu duas pessoas em casa, ambas interessadas em comprar as chamadas “armas fantasmas”, como são conhecidas nos Estados Unidos. Tratam-se armamentos caseiros montados a partir de peças compradas na internet, a maioria produzidos em impressoras 3D usando códigos de computador e vendidas sem identificação. Os dois interessados, entretanto, roubaram uma arma do menino e fugiram. O adolescente então pegou outra arma e atirou contra os ladrões, mas acabou atingindo a própria irmã mais velha. O menino de 13 anos foi preso pelo homicídio de Kyra. Os policiais informaram que Yusef Jabryil McArthur El, de 19 anos, também foi detido. Este último é suspeito de ser uma das pessoas que tentaram comprar a arma caseira. O outro interessado no armamento “fantasma” ainda está foragido. De acordo com a polícia, a família de Kyra chegou a tentar levá-la para o hospital, mas pararam em um posto de combustíveis e foram atendidos por paramédicos. Ela não resistiu aos ferimentos e morreu. Tim Pounds, xerife do condado de Douglasville, disse em entrevista coletiva que as investigações continuam e os policiais estão à procura da terceira pessoa envolvida no crime. Ele também lamentou o drama familiar que envolve a morte de Kyra. “É tão triste porque a mãe está perdendo dois filhos ao mesmo tempo”, disse.

Comentários

Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.


Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Achei Sudoeste. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

Deixar comentário

Comentário

mais notícias